Por Alexandre Matos | 26/08/2017 00:53

Com a junção dos golias Abdulrashid Sadulaev e Kyle Snyder na mesma categoria, sobrou um monstro na categoria super pesado do estilo livre. O turco Taha Akgul, atual campeão olímpico e mundial, era o principal favorito do estilo no Campeonato Mundial de Wrestling 2017, mas acabou batido pelo maior rival. O georgiano Geno Petriashvili finalmente superou a barreira da semifinal para conquistar seu primeiro título desta magnitude.

Parecia que Akgul teria mais uma calma quinta-feira em Paris. O colosso de 1,92 metro e 125 quilos passeou com duas superioridades técnicas (12-2 e 10-0) em três lutas – ele foi econômico na estreia, com 8-0. Do outro lado da chave, Petriashvili confirmou ser o único rival de Akgul na atualidade. Geno passou com três superioridades técnicas (13-2, 10-0 e 12-2) para alcançar a decisão.

O combate final foi sensacional. Petriashvili começou agressivo, mas logo bateu de frente com a capacidade de contragolpe de Akgul, que transformou um single leg do rival em um turn, abrindo o placar em 2-0. Taha dobrou a vantagem com um single, mas o georgiano manteve a pegada ofensiva e empatou o round em 4-4, com duas quedas. Petriashvili virou a luta com uma queda nos segundos iniciais do período final e ampliou a vantagem depois de um scramble magnífico. Postado numa rara situação de buraco, Akgul mergulhou num leg lace para em seguida empatar a luta com mais uma queda a 52 segundos para o fim. O momento era do turco, mas quem conseguiu a pontuação final foi Petriashvili faltando 19 segundos com um double leg.

Surpresas também aconteceram na categoria até 61 quilos. O jovem russo Gadzhimurad Rashidov, 21 anos, tirou do caminho o americano Logan Stieber, que defendia o título mundial (vitória por superioridade técnica por 11-0), o atual campeão olímpico e mundial da categoria de baixo, o georgiano Vladimir Khinchegashvili, e o tricampeão europeu Cengizhan Erdoğan. Na final, porém, Rashidov equilibrou as ações contra o azerbaijano Haji Aliev, mas permitiu uma sequência de pontos no final que resultaram no encostamento a favor de Aliev. A vitória por 7-1 rendeu o tricampeonato mundial ao azerbaijano.

Na categoria até 86 quilos, que não vive mais sob o comando de Sadulaev, Hassan Yazdani passou como um raio. O jovem iraniano de 22 anos, atual campeão olímpico da categoria de baixo, só sofreu pontos na primeira luta, vencida por 12-2. Em seguida, deixou dois 10-0 e um 4-0 para alcançar a final contra o eslovaco Boris Makoev. Yazdani sapecou outro 10-0, desta vez em menos de dois minutos e meio.

A disputa entre os levinhos viu mais uma vez o time japonês quebrar um jejum no wrestling masculino. Depois de Kenichiro Fumita conquistar o primeiro título mundial na greco desde 1983, Yuki Takahashi fez o estilo livre do país voltar ao degrau mais alto do pódio pela primeira vez desde 1981. Takahashi teve uma sólida atuação defensiva e nos contragolpes para marcar 6-0 no americano Thomas Gilman.

O Campeonato Mundial de Wrestling se encerra neste sábado de modo grandioso. Além das duas categorias mais equilibradas (até 65 e 70 quilos) e do ex-número um do mundo peso por peso (até 74 quilos), a competição fechará provavelmente com a luta do século, disputada na categoria até 97 quilos, se Sadulaev e Snyder chegarem à final – eles foram colocados em lados opostos da chave no sorteio.

Fundador e editor-chefe do MMA Brasil. Colunista do site oficial do UFC. Prestes a se aposentar e virar colunista especial do próprio site.