Por Elias Freire | 15/09/2015 11:42

Dos dias 10 a 12 de setembro, o Campeonato Mundial de Wrestling 2015, disputado em Las Vegas, sediou as competições do estilo livre, mais dinâmica, com seus double e single-legs, e que é de certa forma mais apreciada pelo público americano no geral.

Como de costume, alguns campeões das edições anteriores solidificaram seus postos como melhores do mundo, novos campeões surgiram e outros wrestlers que eram quase totalmente desconhecidos para os fãs apareceram para surpreender, mostrando que, para as Olimpíadas de 2016, teremos que ficar de olho em mais wrestlers do que o imaginado.

No primeiro dia do estilo livre, tivemos uma única divisão dos homens competindo, a categoria até 65kg. E aí já surgiu um novo campeão mundial: Frank Chamizo, campeão europeu sub-23, originalmente cubano, mas que desertou para a Itália e agora a representa.

O italiano não teve uma competição fácil. Em seu primeiro combate, pegou o medalhista de prata dos Jogos Europeus, Magomedmurad Gadzhiev, e venceu por 4-3. Na luta seguinte, derrotou seu oponente por 5-2. Nas quartas de final, teve pela frente o campeão olímpico de 2012 e atual campeão dos Jogos Europeus, Toghrul Asgarov, do Azerbaijão e, numa bela e acirrada luta, venceu por 10-5. Neste combate surgiu uma das polêmicas do primeiro dia de competições, já que pareceu que o azerbaijano tinha conseguido o encostamento em Chamizo em determinado momento do combate.

Nas semifinais, o italiano enfrentou outro casca-grossa, o número 1 do ranking da United World Wrestling, nêmesis de Asgarov, o iraniano Sayed Ahmad Mohammadi, vice-campeão mundial no ano passado. Em outra luta incrível, Chamizo chocou o público ao conseguir o encostamento e carimbar sua passagem para a decisão da medalha de ouro. Na final, Chamizo teve do outro lado do tapete um wrestler pouco conhecido pelos fãs, mas que vinha surpreendendo neste torneio, Ikhtiyor Navruzov, do Uzbequistão. No melhor combate do primeiro dia, cheio de viradas, o italiano conseguiu a vitória nos 17 segundos finais, ao aplicar sua segunda queda e fechar o placar em 4-3, conquistando assim a primeira medalha de ouro mundial da Itália na história do wrestling.

No segundo dia de competições, na categoria até 61kg (não faz parte do programa olímpico), Haji Aliyev, do Azerbaijão, sagrou-se bicampeão mundial consecutivo. Em suas duas primeiras lutas, derrotou seus adversários por 11-2 e 6-2. Na semifinal, bateu o número 7 do ranking da UWW, Vladimir Dubov, derrotando-o por 6-2 (Dubov acabou com uma das medalhas de bronze). Na final, Aliyev teve pela frente o mongol Nomin Batbold, que estava fazendo um torneio impecável. Entretanto, o azerbaijano não deu nem tempo de Batbold pensar e, ainda no primeiro período do combate, venceu por 10-0, superioridade técnica, ao aplicar duas quedas e três turns, como você pode verificar no vídeo abaixo.

Na divisão de até 86kg, o melhor wrestler do mundo peso por peso, o daguestani Abdulrashid Sadulaev, representante da Rússia, mais uma vez honrou o apelido de “Tanque” ao passar por seus quatro primeiros adversários por superioridade técnica e encostamento, sem levar nenhum ponto no processo – inclusive Sadulaev quedou seu primeiro oponente de forma espetacular, dando uma “estrela” pra sair do underhook e passar por cima das costas do seu adversário, como você pode ver aqui.

O único oponente que fez o russo parecer mais humano foi Alireza Karimimachiani, campeão mundial júnior em 2014 e asiático em 2015. Apesar de ser um excelente wrestler, claramente o segundo melhor da categoria, o iraniano não foi capaz de parar o “Tanque”, que o derrotou por 6-2. Na final, o russo passou pelo medalhista de bronze do Mundial de 2014, o turco Selim Yasar, por 6-0, com duas quedas, 1 ponto no shot clock e outro no step-out. Sadulaev sagrou-se bicampeão mundial e é uma das apostas mais seguras para o tão sonhado ouro olímpico no Rio, em 2016.

Na categoria até 97kg, fechando o segundo dia de lutas, um novo campeão surgiu. Kyle Snyder, americano de apenas 19 anos de idade, fez história ao se tornar o campeão mundial mais jovem da história do país. Snyder já tinha sido campeão mundial júnior em 2013 e agora subiu ao lugar mais alto do pódio entre os adultos, completando um ano fantástico, que tinha como principal façanha até então as três vitórias sobre o atual campeão olímpico Jake Varner, no Campeonato Nacional (US Open) e nas seletivas para o Mundial.

Em seu primeiro combate, Snyder derrotou Pavlo Oliinyk, campeão europeu e duas vezes medalhista de bronze em Mundiais, por 2-1. Na luta seguinte, o americano superou o oitavo colocado do ranking da UWW, Radoslaw Baran, por 8-0. Nos dois combates seguintes, antes da final, Kyle venceu seus adversários por 11-1, superioridade técnica, e 6-3. Numa final emocionante, Snyder bateu de frente com um monstro, um dos melhores wrestlers do mundo e campeão mundial em 2014, o daguestani Abdusalam Gadisov, representante da Rússia. Depois de anotar um step-out e duas quedas, sendo a última um perfeito low single aplicado faltando menos de 25 segundos para o final da luta, o americano conseguiu a vitória pelo placar de 5-5, no critério de vantagem, já que aplicou dois movimentos de dois pontos (as duas quedas), enquanto Gadisov conseguiu apenas uma queda de 2 pontos.

No último dia do Mundial de wrestling, na categoria até 57kg, Vladimir Khinchegashvili, representante da Geórgia, bicampeão mundial júnior, campeão europeu e medalhista de prata olímpico, finalmente sagrou-se campeão mundial, depois de duas vezes ter batido na trave, em 2012 (Olimpíadas) e 2014, esta última a mais “trágica” de todas, quando estava a frente do placar faltando apenas 20 segundos para o final do combate.

O georgiano derrotou seus três primeiros oponentes por 10-0, 6-1 e 7-5. Nas semifinais, enfrentou o campeão mundial júnior de 2012 e atual campeão asiático, o mongol Bekhbayar Erdenebat, e o venceu por 10-2. Na decisão valendo a medalha de ouro, Khinchegashvili enfrentou o campeão mundial de 2013, Hassan Rahimi, do Irã. Faltando 30 segundos para o fim do combate, quando estava perdendo de 4-1, Vladimir conseguiu uma queda, diminuindo a vantagem do iraniano para 4-3. Logo depois, 15 segundos para ser exato, o georgiano conseguiu outra queda, ao aplicar um lindo super-duck em Rahimi (como você pode ver abaixo), fechando a luta em 5-4. Khinchegashvili, para a alegria dos georgianos e dos fãs de wrestling, dessa vez estava do lado vitorioso de uma dura batalha.

Vídeo do super-duck aplicado por Vladimir Khinchegashvili:

Vladimir KHINCHEGASHVILI (GEO) with the super-duck to win 57kg title at #vegasworlds2015

Posted by United World Wrestling on Domingo, 13 de setembro de 2015

Vídeo da final:

Na categoria até 70kg (não olímpica), o daguestani Magomedrasul Gazimagomedov, representante da Rússia, campeão dos Jogos Europeus, teve uma bela performance ao vencer o seu primeiro título mundial. Em sua primeira luta, o russo venceu por encostamento. Logo em seguida, anotou 9-0 no placar. Nas quartas de final, Magomedrasul teve pela frente o medalhista de prata do Mundial de 2014 e terceiro colocado no ranking da UWW, Yakup Gor, da Turquia, e o venceu por 9-1. Nas semifinais, enfrentou Azamat Nurykau e superou o bielorrusso por 7-1. Na final, Gazimagomedov derrotou Hassan Yazdani, representante do Irã, campeão mundial júnior em 2014 e um dos favoritos a vencer o torneio. O russo fechou a luta em 10-3, ao aplicar cinco quedas em Yazdani, uma delas um lindo inside trip depois de ter o iraniano suspenso no ar. Confira abaixo:

Na divisão até 74kg, o monstro Jordan Burroughs, rei dos double-legs, representante dos Estados Unidos, capturou o seu quarto título mundial (um olímpico e três mundiais), depois de levar o bronze em 2014. O americano é um dos melhores wrestlers da história de seu país, além de ser um candidato forte ao ouro olímpico no ano que vem.

Contra o primeiro adversário, Burroughs anotou 5-2 no placar. Nos dois combates seguintes, conseguiu duas superioridades técnicas (10-0 e 11-0). Nas quartas de final, Burroughs superou o iraniano Alireza Ghasemi, 11º no ranking da UWW, por 5-0. Na semifinal, numa das melhores lutas do torneio, Jordan fez a final “antecipada” contra o russo Aniuar Geduev, tricampeão europeu e segundo colocado no ranking da UWW. Com um double-leg salvador faltando menos de um minuto para o final do combate, Burroughs venceu por 4-3, como você pode conferir no vídeo abaixo.

Na decisão do Mundial, Burroughs teve que passar por Unurbat Purevjav, representante da Mongólia, e o fez sem nenhum problema, conseguindo a superioridade técnica com quatro quedas, uma delas de 4 pontos, fechando o placar em 10-0.

Na última categoria do campeonato, até 125kg, Taha Akgul, representante da Turquia, foi o terceiro wrestler no estilo livre a sagrar-se bicampeão mundial consecutivo neste torneio de 2015. Akgul é uma força gigantesca nesta divisão e também é uma das apostas mais seguras para ser campeão olímpico em 2016.

Em sua primeira luta, o turco superou seu adversário por 11-0, superioridade técnica. Nas oitavas de final, Akgul enfrentou o 13º no ranking da UWW, Levan Berianidze, da Armênia, e venceu por 4-2. Na luta seguinte, Taha venceu por 6-1 para então bater de frente com o gigante tricampeão mundial Bilyal Makhov, representante da Rússia, wrestler que, além de já ter contrato com o UFC sem nunca ter lutado MMA, fez história neste Mundial ao conseguir a medalha de bronze nos estilos livre e greco-romano, feito que não acontecia há 43 anos. Taha Akgul não se assustou com essas credenciais e venceu Makhov com muita facilidade, em 53 segundos de luta.

Na final, o turco superou Jamaladdin Magomedov, azerbaijano quarto colocado no ranking da UWW, com apenas um minuto de combate, ao conseguir a queda e quatro turns seguidos a partir do ankle lace, comemorando logo em seguida o seu segundo ouro em mundiais.