Mundial de Judô, dia 1: Sarah Menezes conquista medalha de bronze no último segundo

Mostrando sua costumeira agressividade, piauiense consegue ippon a um segundo do Golden Score. No masculino, Felipe Kitadai foi eliminado na estreia.

A contagem para bater o recorde de medalhas da seleção brasileira no Campeonato Mundial de Judô foi aberta logo no primeiro dia de competições. A campeã olímpica Sarah Menezes foi derrotada na semifinal, mas conquistou a medalha de bronze com um ippon no apagar das luzes de uma das disputas de terceiro lugar.

Sarah Menezes confere sua terceira medalha de bronze em campeonatos mundiais (Foto: Marcio Rodrigues / MPIX )

Sarah Menezes confere sua terceira medalha de bronze em campeonatos mundiais (Foto: Marcio Rodrigues / MPIX )

A pequenina piauiense, lutando pela categoria peso ligeiro (até 48 quilos), teve uma grande atuação nas eliminatórias disputadas na parte da manhã. Mostrando sua habitual agressividade, Menezes venceu a cazaque Aigul Baikuleva com um wazari a 40 segundos do fim. Em seguida, belga Amélie Rosseneu foi superada largamente, primeiro com um wazari para depois sucumbir ao ippon. Nas quartas-de-final, Sarah enfrentou a turca Ebru Sahin, que eliminara a francesa Laetitia Payet, uma das favoritas a uma medalha, e chapou a oponente de costas no tatame, conquistando mais um ippon.

Sarah voltou para o programa da tarde a fim de disputar uma vaga na final com Urantsetseg Munkhbat, da Mongólia, uma das escolas que mais tem evoluído no judô mundial. A mongol mostrou que havia estudado o jogo da campeã olímpica, travou a manga direita da oponente e venceu com dois yuko.

Na decisão do bronze contra a dura norte-coreana Sol Mi Kim, Sarah foi recompensada por nunca desistir. Perdendo por um shido (punição) a 38 segundos do fim, a brasileira apertou o ritmo e fez a adversária receber outro shido por falso ataque. Quando a torcida se preparava para o Golden Score, Sarah tirou um o-guruma do fundo da cartola e garantiu o ippon literalmente no último segundo do combate.

Felipe Kitadai foi superado na estreia pelo sul-coreano Jin Won Kim (Foto: Marcio Rodrigues / MPIX)

Felipe Kitadai foi superado na estreia pelo sul-coreano Jin Won Kim e não conseguiu repetir a medalha olímpica (Foto: Marcio Rodrigues / MPIX)

A equipe brasileira não teve o mesmo fim no masculino. Medalhista de bronze nas Olimpíadas de Londres, em 2012, Felipe Kitadai ficou de bye na primeira rodada. Ele estreou na segunda e logo caiu diante do vice-campeão asiático Won Jin Kim, da Coreia do Sul. Perdendo por shido, o brasileiro tentou arriscar, mas foi pego num contragolpe e perdeu com um wazari. Kitadai não seguiu na repescagem.

O japonês Naohisa Takato e a mongol algoz de Sarah terminaram o primeiro dia como campeões mundiais na categoria ligeiro. Takato bateu o mongol Amartushisn Dashdavaa na final, enquanto Munkhbat passou pela japonesa bicampeã mundial Haruna Asami com um ippon com uma chave de braço. As medalhas de bronze no masculino ficaram com o coreano que bateu Kitadai e com Orkhan Safarov, do Azerbaijão. No feminino, a belga Charline Van Snick fez companhia a Sarah no degrau mais baixo do pódio.

  • Vertuno

    Vi os melhores lances da luta e acabei de achar um video bacana com o golpe final, de vários ângulos diferentes:

    http://www.youtube.com/watch?v=8xn78XbtvoY

    Incrível o golpe no último segundo! Ela está de parabéns, é um grande atleta e não desiste nunca!

  • Stefano

    Pena a derrota do Kitadai. O cara estudou muito o jogo dele e soube anulá-lo, fazendo uma luta tática e conservadora. Méritos do adversário.