MMA versão beta

MMA versão beta
MMA

Diz a Wikipedia que um software em versão beta está em desenvolvimento e testes. Ou seja, ainda não é um produto pronto, pode ter problemas, mas tem condições de ser utilizado.

Assim começou o MMA. Lutas sem organização, sem regras e sem armas são disputadas desde a Grécia Antiga. Não vamos voltar nossa linha do tempo tão longe. Também não vamos regredir até a primeira metade do século XX, com os torneios de vale tudo organizados pela Família Gracie. Vamos retroceder até 1993.

Rorion Gracie, filho de Helio e irmão de Rickson e Royce, juntou-se a Art Davie e Robert Meyrowitz para criar o Ultimate Fighting Championship, nos EUA. A ideia era bolar um torneio que contasse com lutadores das mais diversas especialidades, nacionalidades e tipos físicos, que se enfrentariam em combates sem regras, sem limite de peso e de tempo, mas em esquema já mais profissional, com pagamento de bolsas. Perguntas do tipo “um boxeador pode vencer um wrestler?” seriam respondidas. O grande atrativo era o local dos combates: uma espécie de jaula octogonal, hoje largamente conhecida como Octógono. Os eventos tinham forma de torneio eliminatório, com oito lutadores organizados em chaves de quartas-de-final, lutando até chegar à final, onde o campeão seria conhecido em apenas uma noite. Em 12 de novembro de 1993, em Denver, Colorado, ocorreu o evento chamado Ultimate Fighter Championship: The Beggining, ou simplesmente UFC 1, que foi transmitido por pay-per-view para os EUA e depois distribuído em VHS.

Royce Gracie pode ser considerado como o lutador que melhor exemplifica a fase beta do MMA. Numa época em que os lutadores eram especialistas em apenas uma arte, Royce mostrou o predomínio do chamado Brazilian Jiu-Jitsu, criado por sua família, sobre os demais estilos. Pesando menos de 80kg, Royce finalizou adversários que muitas vezes tinham até 30kg a mais, em lutas que não chegavam a três minutos de duração. A soberania de Royce era tão grande que ele se dava ao luxo de lutar de quimono (o que é proibido pelas atuais Regras Unificadas de Conduta do MMA).

Outro brasileiro de sucesso da fase beta do MMA foi Marco Ruas. Cercado de mistério (ninguém sabia sua idade), Ruas foi campeão do torneio do UFC 7, vencendo na final um adversário mais de 50kg mais pesado do que ele chamado Paul Varelans. Nesta luta Ruas celebrizou o “mata barata”, pisões dados no pé de Varelans, que se recusava a lutar, grudado na grade. Mas o mais importante feito de Ruas foi ter sido o precursor do cross-training no MMA. Numa época em que os lutadores entravam no octógono representando sua arte, Ruas tinha um arsenal variado de estratégias. Ele usava o slogan que bem o definia: “Se você vem para chutar ou socar, eu vou agarrar. Se vier para agarrar, vou chutar e socar.”.

Na fase beta, o nome Artes Marciais Mistas (do inglês Mixed Martial Arts, MMA) significava que um lutador de Jiu-Jitsu lutaria contra um de Savate, um boxeador enfrentaria um judoca, um karateca mediria forças com um lutador de sumô. Tudo isso num mesmo torneio.

Porém o estilo “No Rules, No Time Limit, No Weight Limit” logo virou alvo de perseguição de políticos. Liderada pelo senador americano John McCain (o mesmo que foi derrotado por Barack Obama nas eleições presidenciais americanas em 2008), uma grande pressão foi imposta, apontando as lutas do UFC como “brigas de galo humanas”, mandando o evento para um quase ostracismo.

A pressão política forçou o evento a se reestruturar. E depois dos políticos vieram os eventos concorrentes. Por outro lado, os lutadores viram que precisariam se reinventar, aprender novas técnicas para sobreviver no esporte e também se viram obrigados a evoluir. É o que veremos amanhã, no Especiais MMA-Brasil.com: MMA versão 1.0.

  • Antonio

    Muito legal!

    Só uma nota pessoal. Esses eventos chegaram no Brasil através de fitas de VHS que o pessoal alugava nas locadoras de bairro.

    E foi assim que eu e a molecada do meu bairro assistimos os primeiros UFC… Antes da popularização da TV paga, da internet ou do DVD.

  • Alexandre Matos

    No inicio era assim mesmo.

    Mas eu lembro q vi alguns pelo Sportv, na casa do meu tio. Nao lembro se era ao vivo, mas com certeza eu vi o 6 e o 7 la.

    As lutas do Rickson no Japao (Japan Vale Tudo Championship e PRIDE) eram por VHS mesmo…

  • Pingback: Regras do MMA | Sulamerica Esportes()