Por Idonaldo Filho | 25/07/2021 23:10

Com algumas zebras, o UFC Vegas 32 trouxe o retorno do ex-campeão TJ Dillashaw ao UFC após cumprir dois anos de suspensão por ter sido pego utilizando esteroides anabolizantes. Enfrentando o número 2 do ranking, Cory Sandhagen, Dillashaw conseguiu a vitória em um combate muito equilibrado.

+ UFC Vegas 32: Sandhagen vs. Dillashaw – Resultados

Na luta coprincipal, o brasileiro Raulian Paiva começa bem na categoria dos galos, estreando com vitória sobre o ranqueado Kyler Phillips e se colocando em uma posição bastante confortável em sua nova divisão de peso.

+ Apoie o MMA Brasil e seja colaborador do site

Confira no MMA Brasil Matchmaker algumas possibilidades de casamentos envolvendo os lutadores que atuaram no UFC Vegas 32.

TJ Dillashaw vs.  Rob Font

Após cumprir suspensão por doping depois da vergonhosa surra sofrida contra o hoje aposentado Henry Cejudo, haviam algumas dúvidas sobre como TJ Dillashaw iria atuar, mas o saldo foi positivo. Ele pareceu lento em alguns momentos, porém a técnica estava lá, assim como o wrestling. O combate foi bastante equilibrado, mas no final a decisão foi concedida para o ex-campeão, que se recupera bem e coloca novamente seu nome entre os possíveis desafiantes do vencedor de Aljamain Sterling vs. Petr Yan.

Não acho que as circunstâncias sejam justas para Dillashaw se tornar desafiante imediato, com uma só luta após suspensão da USADA, ainda que Sandhagen seja – atualmente – o segundo colocado nos galos. O ideal é que disputa um title eliminator e, se tem alguém que está nessa situação, é Rob Font. São quatro vitórias seguidas para o porto-riquenho, que venceu dois excelentes lutadores em Marlon Moraes e Cody Garbrandt. Dá para fazer essa peleja no mesmo evento de Sterling vs. Yan, até para garantir que tenha um substituto em caso de lesão.

Cory Sandhagen vs. Vencedor de José Aldo/Pedro Munhoz

Eu pessoalmente marquei a luta para Cory Sandhagen, traduzindo o equilíbrio do duelo, que teve Dillashaw como vitorioso. Tudo bem que em alguns momentos pareceu um pouco avoado, buscando muitos golpes plásticos, mas não foi de todo mal um desempenho ruim. O problema é que deve colocar, ao menos por enquanto, as chances de Sandhagen disputar o título lá para baixo. Deste modo, deve ficar de olho em alguns confrontos já marcados, tendo em vista que o peso galo está bem ocupado por hoje.

Acho que é válido uma luta contra o vencedor de José Aldo e Pedro Munhoz, a depender de como se apresentar o que sair vitorioso. Se for um desempenho bom, acredito que seja justo um duelo com Cory, atual top 5. Caso o lendário atleta da Nova União seja o vencedor, ele ganha um adversário acima no ranking, enquanto Sandhagen tem a chance de adicionar mais um nome histórico para seu cartel. Se for Munhoz, temos um confronto de estilos interessante entre um peso galo menor e mais troncudo, porém bastante agressivo, contra o estadunidense, alto e com boa envergadura, atacando bastante da longa distância.

Raulian Paiva vs. Marlon Vera

Raulian Paiva já tinha algumas dificuldades para bater o peso mosca, então não é tão surpreendente a decisão de passar a ser um peso galo, mas o que surpreende é seu desempenho contra Kyler Phillips, 14º colocado da categoria, que iria encarar inicialmente o veterano Raphael Assunção. Paiva mostrou queixo duro, habilidade no grappling, além de atacar bastante quando a luta tendia para a pancadaria. Além disso, devemos ressaltar o coração do brasileiro, conseguindo resistir a um complicado primeiro assalto, para virar o combate.

No todo foi bem apertado, alguns marcaram empate, mas contando que é uma vitória sobre um ranqueado, Raulian ganha muitos pontos. Nada mais justo que enfrentar alguém que está em situação similar. Logo acima de Phillips está Marlon Vera, 13º do ranking. Embora não acredite, caso Paiva roube a vaga de Kyler na tabela, é um casamento que faz mais sentido ainda. Teríamos dois atletas dinâmicos, habilidosos em pé, ariscos no chão e que costumam entregar contendas animadas para o público. Assistiria pilhado um duelo entre Raulian e Vera.

Brendan Allen vs. André Sergipano

Brendan Allen teve um duro adversário, o invicto Punahele Soriano, mas conseguiu superar algumas adversidades e dominar o combate. Soriano predominantemente buscava o golpe único, aplicando muita força em sequências curtas e explosivas, sempre com o nocaute no pensamento. Acontece que o ritmo foi diminuindo, assim Allen aproveitou para conseguir controlar a luta com chutes, golpes no corpo e derrotando o havaiano com facilidade. É possível que com duas vitórias seguidas, tendo perdido a última para o bom Sean Strickland, Allen apareça entre os 15 melhores do peso médio na próxima atualização.

Gosto muito da possibilidade de termos Brendan Allen vs. André Sergipano. Invicto em três pelejas realizadas no UFC, André Muniz é especialista no jiu-jítsu e derrotou ninguém menos que Ronaldo Jacaré na última aparição, por finalização (!!!). Hoje em dia uma vitória sobre o veterano peso médio não conta tanto mais, mas Sergipano continua sendo um dos principais brasileiros entre as categorias mais pesadas. Nesse casamento sugerido há grande possibilidade de luta de kickboxing amador, mas caso chegue ao solo sem dúvidas o entretenimento estaria garantido.

Confira outras opções para os envolvidos no UFC Vegas 32:

Kyler Phillips vs. Adrian Yanez
Darren Elkins vs. Charles Rosa
Darrick Minner vs. Chase Hooper
Maycee Barber vs. Viviane Araujo
Miranda Maverick vs. Sijara Eubanks
Randy Costa vs. Tony Kelley
Punahele Soriano vs. Ian Heinisch
Nassourdine Imavov vs. Vencedor de Di Chirico/Khriziev
Mickey Gall vs. Miguel Baeza
Jordan Williams vs. Takashi Sato
Julio Arce vs. Benito Lopez
Andre Ewell vs. Mark Striegl
Elise Reed vs. Hannah Goldy
Diana Belbita vs. Cory McKenna

Fotos: UFC/Divulgação/Twitter