Por Idonaldo Filho | 07/12/2020 09:45

Um evento bastante machucado pela pandemia, o UFC Vegas 16 viu sua luta principal sofrer algumas modificações, três pelejas sendo canceladas em cima do laço e outras alterações anteriores. Liderados pelo confronto válido pelos médios entre Jack Hermansson e Marvin Vettori, o italiano acabou vencedor em uma batalha animada e que foi premiada como a melhor da noite. Também no card vimos alguns nomes crescendo na categoria até 93kg e mais.

LEIA MAIS
UFC Vegas 16: Hermansson vs. Vettori – Resultados
Dana White explica demissão de Yoel Romero e prevê mais 60 lutadores demitidos até o fim do ano
Seja colaborador do MMA Brasil e apoie nosso crescimento

Confira no MMA Brasil Matchmaker algumas possibilidades de casamentos envolvendo os lutadores que atuaram no UFC Vegas 16.

MARVIN VETTORI VS. PAULO BORRACHINHA

Já um dos maiores lutadores italianos do MMA, Marvin Vettori trocou a luta contra um oponente de renome como Ronaldo Jacaré por uma grande oportunidade ao enfrentar Jack Hermansson, top 5 da categoria. No duelo, Marvin mostrou tremenda evolução na trocação, com um boxe muito interessante e buscando volume a todo momento, conseguindo atuar muito bem durante os cinco assaltos e levando a vitória para o velho continente. O atleta da Kings MMA deve pegar um elevador nos rankings, uma vez que era apenas o 13º colocado antes de enfrentar o quarto melhor do UFC, que é Hermansson.

O pedido dele não poderia ter sido melhor. Em coluna feita alguns meses atrás, sugeri que Paulo Borrachinha enfrentasse o vencedor da luta principal desse evento, na época contando com Darren Till ainda. O oponente mudou para Vettori, mas a ideia continua muito boa. O italiano, inclusive, pediu o ex-desafiante para ser seu próximo adversário na entrevista pós-luta. São dois atletas fortes e com bastante disposição de trocar sopapos na curta distância, garantia de entretenimento para os fãs de MMA, podendo muito bem liderar um Fight Night no ano que vem.

JACK HERMANSSON VS. VENCEDOR DE URIAH HALL/CHRIS WEIDMAN

O sueco Jack Hermansson teve boa sequência recente, se estabeleceu como um dos principais pesos médios do evento, mas contra Marvin Vettori acabou tendo uma má atuação, sendo quase um saco de pancadas vivo. Hermansson não teve muito sucesso na troca de golpes, nem mesmo tentando levar a luta pro chão. A derrota para o “Joker” deve o colocar lá para baixo, em busca de um resultado positivo para reestabelecer uma sequência de vitórias.

O peso médio está quase todo já casado, sobrando poucas opções possíveis e por isso é necessário até mesmo escalar um adversário ainda indefinido. No ano que vem o ex-campeão Chris Weidman concederá revanche para o jamaicano Uriah Hall, em duelo relevante para o top 10 e para a situação dos dois, que são atletas já experientes no evento. Hermansson pode enfrentar o vencedor dessa peleja, podendo ter um casamento de estilos muito interessante com Hall principalmente, em uma disputa de grappler vs. striker.

JAMAHAL HILL VS. NIKITA KRYLOV

Antes de ser convocado para o Contender Series, Jamahal Hill era um inexperiente meio-pesado sem senso de urgência, com quase todas as vitórias na decisão e que pouco empolgava. Após bom desempenho na frente do presidente Dana White, foi contratado e vem mostrando muito mais do que isso no UFC. Hill se transformou, agora podendo ser considerado um prospecto relevante para a divisão. Contra Ovince St. Preux, uma sequência de golpes contra um atordoado adversário perto da grade sacramentou o nocaute técnico.

Hill deve aparecer entre os 15 melhores do evento na próxima atualização. Um oponente que está livre é Nikita Krylov. O ucraniano não é um primor técnico ou de estratégia, mas é muito duro e costuma ser um bom teste para lutadores em ascensão. Acho que é uma escolha adequada para o atual momento do americano, que se passar por mais este teste deve alçar voos mais altos na divisão.

ROMAN DOLIDZE VS. ION CUTELABA

O georgiano Roman Dolidze chegou ao UFC como campeão do WWFC e pela influência do empresário Ali Abdelaziz, estreando com um belo nocaute sobre a decepção Khadis Ibragimov. Enfrentando o brasileiro John Allan, Dolidze não definiu a luta e pouco empolgou. Roman mostrou insegurança na trocação, tentou algumas chaves de calcanhar, manteve um domínio mínimo no chão mas nada que impressionasse tanto. Ainda assim, segue invicto e acumula a segunda vitória, o que é algo já considerável no raso meio-pesado.

É Ion Cutelaba a minha sugestão para Dolidze. O moldavo costuma acelerar logo no início dos confrontos, dando pouco espaço para os oponentes. Em pé é um teste para a resiliência de Dolidze, enquanto no chão Cutelaba pode complicar também. Vale a pena também para ser uma prova final antes de ser considerado para enfrentar os melhores.

Confira outros duelos possíveis para os lutadores envolvidos no UFC Vegas 16:

Ovince St.Preux vs. Dustin Jacoby
Gabriel Benitez vs. Netto BJJ
Justin Jaynes vs. Tucker Lutz
John Allan vs. Aleksa Camur
Jordan Leavitt vs. Kevin Croom
Matt Wiman vs. demissão
Louis Smolka vs. Davey Grant
Jose Quiñonez vs. Khalid Taha
Ilia Topuria vs. Shane Young
Damon Jackson vs. Herbert Burns
Jake Collier vs. Yorgan De Castro
Gian Villante vs. demissão