MMA Brasil Matchmaker: Lutas a casar após o UFC Fight Night 74

O anticlimático desfecho da luta principal do UFC Fight Night 74 pode ter deixado gostinho de revanche, mas é provável que Max Holloway siga em frente e Charles do Bronx tenha que refazer seu caminho.

Depois de uma semana de folga, o UFC retornou para a estreia na cidade canadense de Saskatoon, no UFC Fight Night 74, evento liderado pelas promessas dos pesos penas Max Holloway e Charles do Bronx.

Esta foi primeira vez desde o último Fight for The Troops, quando Tim Kennedy nocauteou Rafael Sapo, em novembro de 2013, que um evento teve dois estreantes em lutas principais se enfrentando no combate mais importante do card.

Agora, passado o evento, chega a hora de incorporar o matchmaker interno e analisar o que o futuro reserva aos principais envolvidos nas lutas de domingo.

LEIA MAIS Lesão de Charles do Bronx rende a 7ª vitória consecutiva de Max Holloway no UFC Fight Night 74

Max Holloway contra Frankie Edgar

Um momento de anticlímax marcou a luta principal do UFC Fight Night 74, quando Max Holloway saiu vitorioso por conta de uma lesão sofrida por Charles do Bronx após o paulista tentar uma queda. Assim, o havaiano chegou à sétima vitória consecutiva e se tornou o lutador mais jovem a conquistar 10 triunfos no octógono.

Mesmo tendo apenas 23 anos, Holloway já é membro inapelável do top 5 da divisão dos penas e tem um futuro brilhante pela frente, posicionando-se próximo a uma disputa de cinturão caso vença seu combate seguinte. A sugestão da coluna é que ele duele com Frankie Edgar pelo posto de desafiante número um em dezembro, em evento com data próxima à do UFC 194 como o TUF 22 Finale, que ocorre um dia antes, para possibilitar que um dos dois possa servir de reserva caso José Aldo ou Conor McGregor se machuque.

Charles do Bronx contra Dennis Bermudez

A série de quatro vitórias seguidas de Charles do Bronx foi interrompida por uma lesão no ombro (ou esôfago, ainda não se tem definição concreta), que o impediu de seguir no combate principal da noite contra Max Holloway.

Não se sabe ao certo quanto tempo Charles ficará afastado dos treinos e das lutas, mas provavelmente ele não deve retornar mais neste ano. Dito isso, dada a natureza estranha da derrota deste domingo, o próximo adversário do brasileiro provavelmente será contra alguém do mesmo nível – a ideia é que seja um duelo explosivo contra Dennis Bermudez.

Outra opção: Myles Jury.

Neil Magny contra Rick Story

Cerca de três semanas depois de ver sua sequência de sete vitórias cair ao levar um passeio no chão contra Demian Maia, Neil Magny voltou para enfrentar Erick Silva. O americano venceu em decisão dividida, mas bem clara, recuperando-se e mostrando que pode competir com adversários próximos ao top 15.

Este triunfo deve ser responsável por manter Magny relevante entre os meios-médios e em posição para enfrentar um oponente de bom nível e ranqueado, com o intuito de testá-lo mais uma vez contra os melhores da divisão. Dessa forma, a ideia é casá-lo contra o homem que ele substituiu neste domingo, Rick Story.

Erick Silva contra o perdedor de Albert Tumenov–Alan Jouban

Depois de emendar duas vitórias pela primeira vez em sua carreira no UFC, Erick Silva recebeu uma oportunidade mais condizente com seus feitos no octógono contra Neil Magny, adversário de respeito, mas membro da parte de baixo do top 15. No entanto, o capixaba acabou sendo derrotado de forma clara, mostrando os mesmos problemas de sempre.

Agora ficou mais claro do que nunca que Erick Silva dificilmente se criará no alto nível da divisão. No entanto, o brasileiro ainda pode proporcionar alguns duelos interessantes e empolgantes, como contra o perdedor do embate entre Albert Tumenov e Alan Jouban, que se enfrentam no UFC 192.

Francisco Massaranduba contra Jim Miller

Em sua melhor atuação no octógono, Francisco Massaranduba chegou mais leve na semana da luta e conseguiu nocautear o invicto campeão do TUF Nations, Chad Laprise, conquistando sua quarta vitória consecutiva, sendo o primeiro participante de alguma edição do TUF Brasil a atingir o feito. A sequência do brasileiro, que bateu bons nomes, o deixa próximo do top 15 e o credencia a um duelo com o veterano Jim Miller para testar se pode seguir avançando.

Valérie Létorneau contra Randa Markos

Apesar de todos os problemas para bater o peso, Valérie Létorneau conseguiu vencer a oitava colocada no ranking, Maryna Moroz, por decisão. Esta foi a segunda vitória na divisão peso palha feminina da canandense, que se torna mais um bom nome em ascensão na categoria. Com isso, é hora de enfrentar concorrência mais testada e é nesse ponto que entra um duelo de compatriotas contra a semifinalista do TUF 20 Randa Markos, que vem de vitória sobre Aisling Daly e é um dos principais nomes disponíveis.

Outra opção: Michelle Waterson.

Além dos confrontos acima, seguem algumas sugestões para os outros envolvidos no card de sábado:

Patrick Côté vs Lorenz Larkin
Josh Burkman vs perdedor de Kiichi KunimotoLi Jingliang
Chad Laprise vs perdedor de Adriano MartinsIslam Makhachev
Olivier Aubin-Mercier vs Chris Wade
Tony Sims vs Christos Giagos
Maryna Moroz vs Felice Herrig
Sam Stout vs Danny Castillo ou aposentadoria
Felipe Sertanejo vs Manny Gamburyan
Yves Jabouin vs Chris Beal ou aposentadoria
Nikita Krylov vs vencedor de Fábio MaldonadoTom Lawlor
Marcos Pezão vs Jonathan Wilson
Chris Kelades vs Wilson Reis
Shane Campbell vs Glaico França
Elias Silvério vs Leo Kuntz
Misha Cirkunov vs Sean O’Connell
Daniel Jolly vs Jared Cannonier

Observação: Frankie Perez anunciou sua aposentadoria ainda dentro do octógono.

E aí, curtiram os casamentos? Deixem suas sugestões nos comentários.