Por João Gabriel Gelli | 05/02/2018 01:16

A primeira incursão do UFC pelo Norte do Brasil levou a organização para Belém, onde foi realizado o UFC Fight Night 125. Para comandar o evento, Lyoto Machida teve a oportunidade de lutar em sua cidade contra Eryk Anders. Além do brasileiro, nomes como Valentina Shevchenko e Thiago Marreta fizeram parte do evento.

Agora, passado o evento, chega a hora de incorporar o matchmaker interno e analisar o que o futuro reserva aos principais envolvidos nas lutas de sábado.

Lyoto Machida contra Michael Bisping

Após o nocaute sofrido para Derek Brunson em sua última aparição, a impressão que ficou foi de que o fim estava próximo para Lyoto Machida. Se a noite de sábado não reverteu esta conclusão, ao menos mostrou que ele consegue se manter competitivo e ser um bom teste para concorrência menos experiente. Assim, o brasileiro superou Eryk Anders numa controversa decisão dividida. Agora, outro combate representativo para o ex-campeão dos meios-pesados pode ser encarar Michael Bisping, em duelo que poderia muito bem servir como despedida para ambos.

Outra opção: Vitor Belfort

Eryk Anders contra Elias Theodorou

Com a maior chance de sua carreira pela frente, Eryk Anders viajou até Belém com o intuito de adicionar o nome de Lyoto Machida em seu cartel. Contudo, ele não conseguiu enfileirar o terceiro brasileiro seguido ao ser batido numa decisão em que a maioria da mídia especializada viu em seu favor. Com a derrota, o americano deve dar um passo atrás, mas ainda segue como um dos nomes promissores da categoria dos médios e pode enfrentar algum porteiro do top 15, como Elias Theodorou.

Valentina Shevchenko contra Nicco Montaño

Em um dos casamentos mais desiguais na memória recente do UFC, Valentina Shevchenko atropelou a estreante Priscila Pedrita inapelavelmente em sua primeira luta como peso mosca na organização. Dessa forma, a quirguiz se recuperou da derrota para Amanda Nunes e se colocou como o nome mais forte para ser a primeira desafiante da recém-criada categoria, ao enfrentar a campeã inaugural Nicco Montaño.

Thiago Marreta contra David Branch

No duelo bonificado como o melhor da noite, Thiago Marreta deu mais uma demonstração de seu poder para definir lutas e nocauteou Anthony Smith. Esta foi a quarta vitória seguida do brasileiro e o oitavo triunfo pela via rápida dolorosa no UFC, igualando o recorde da categoria, que pertence a Anderson Silva. Isto posiciona Marreta para encarar adversários mais acima no ranking, como é o caso de David Branch.

Outras opções: Derek Brunson e Brad Tavares

Além dos duelos acima, seguem algumas sugestões para os outros envolvidos no card de sábado:

Priscila Pedrita vs. Karine Gevorgyan
Michel Trator vs. Ryan LaFlare
Desmond Green vs. Damir Hadzovic
Timothy Johnson vs. vencedor de Dmitriy Sosnovskiy-Mark Godbeer
Marcelo Golm vs. Chase Sherman
Douglas D’Silva vs. Kyung Ho Kang
Marlon Vera vs. Joe Soto
Anthony Smith vs. vencedor de Charles Byrd-John Phillips
Serginho Moraes vs. vencedor de Li Jingliang-Jake Matthews
Tim Means vs. Nico Musoke
Alan Nuguette vs. vencedor de Jared Gordon-Carlos Diego Ferreira
Polyana Viana vs. Xiaonan Yan
Maia Stevenson vs. demissão
Iuri Marajó vs. Matthew Lopez
Deiveson Figueiredo vs. Justin Scoggins
Joseph Morales vs. Matt Schnell

E aí? Curtiram os casamentos? Deixem suas sugestões nos comentários.

Matchmaker do MMA Brasil, fanático por esportes, mesmo sem botá-los em grande prática. Fã de MMA, NFL, estudante de Engenharia e viciado em séries.