MMA Brasil Matchmaker: Lutas a casar após o UFC Fight Night 106

O UFC Fight Night 106, mais uma grande edição do UFC no Brasil, deixou dúvidas em relação ao futuro dos principais envolvidos. Gastelum segue como médio? E o último adversário de Belfort? É a hora de Barboza disputar o cinturão?

O primeiro evento do UFC no Brasil em 2017, o UFC Fight Night 106, marcou também a segunda passagem da organização por Fortaleza. O público presente ao Centro de Formação Olímpica pode conferir um card muito movimentado, liderado pelo confronto entre Vitor Belfort e Kelvin Gastelum. Além disso, outros diversos nomes conhecidos dos brasileiros como Maurício Shogun e Edson Barboza também estiveram em ação.

LEIA MAIS Kelvin Gastelum implode Vitor Belfort no 1º round e cala 14 mil em Fortaleza

Agora, passado o evento, chega a hora de incorporar o matchmaker interno e analisar o que o futuro reserva aos principais envolvidos nas lutas de sábado.

Kelvin Gastelum contra o perdedor de Ronaldo Jacaré-Robert Whittaker

Em sua quarta aparição como peso médio no UFC, Kelvin Gastelum permaneceu invicto na categoria ao nocautear Vitor Belfort no primeiro round da luta principal do evento. Assim, chega a três vitórias seguidas e está firme entre os dez melhores da categoria.

Por mais que o ideal para sua carreira seja se esforçar e baixar novamente de peso, Gastelum não dá sinais de um movimento neste sentido no momento. Por isso, um confronto com aquele que sair derrotado entre Robert Whittaker e Ronaldo Jacaré pode ser uma boa opção.

Outra opção: Anderson Silva

Vitor Belfort contra Anderson Silva

Pela quarta vez nos últimos dois anos, Vitor Belfort saiu nocauteado de sua passagem pelo octógono. O algoz da vez foi Gastelum, que encerrou a contenda ainda em sua primeira parcial.

Após o combate, Belfort disse que estava preparado para se aposentar e pediu por uma luta de despedida no UFC 212, no Rio de Janeiro, no dia 3 de junho. Como adversário para esta data, a sugestão é por Anderson Silva, em uma revanche do confronto que causou a explosão de popularidade do MMA no Brasil.

Outra opção: Rashad Evans

Maurício Shogun contra Jimi Manuwa (caso vença Corey Anderson)

A luta coprincipal do evento teve Maurício Shogun conquistando sua terceira vitória consecutiva ao nocautear Gian Villante no terceiro round. Apesar de ter sido melhor por toda a luta, o brasileiro ainda deu muitas brechas, se apresentando de forma lenta e com falhas defensivas. No entanto, uma sequência positiva como essa em uma categoria rasa como a meio-pesado e com a representatividade de seu nome, Shogun deve ser colocado em um confronto contra concorrência de nível mais elevado. Assim, caso Jimi Manuwa saia vitorioso contra Corey Anderson na próxima semana, surge como uma boa opção de adversário que pode deixar o vencedor perto de uma disputa de cinturão.

Outra opção: Misha Cirkunov

Edson Barboza contra Tony Ferguson

Por mais que tenha passado por um primeiro round complicado, Edson Barboza adicionou mais um escalpo à sua coleção ao aplicar o melhor nocaute do ano até o momento, com uma monstruosa joelhada em Beneil Dariush. Dessa forma, o brasileiro está cada vez mais firme em sua posição entre os melhores pesos leves do mundo, com três vitórias excelentes em sequência.

Com Khabib Nurmagomedov provavelmente afastado até o segundo semestre por conta da recuperação do corte de peso mal feito no UFC 209 e do Ramadã chegando e com o campeão Conor McGregor aproveitando suas férias e sondando uma luta de boxe com Floyd Mayweather, a maior parte dos principais nomes da categoria estão ocupados. Assim, Edson pode conseguir uma revanche contra Tony Ferguson, que deve valer o cinturão interino e proporcionar mais um grande espetáculo.

Ray Borg contra o vencedor de Henry Cejudo-Sergio Pettis

Com uma ótima demonstração de evolução, Ray Borg conquistou a maior vitória de sua carreira ao superar o top 5 Jussier Formiga por decisão unânime. Com duas vitórias convincentes em sequência sobre concorrência de muito bom nível, Borg mostrou que está alcançando um elevado potencial e está preparado para outros grandes testes. Tendo isso em mente, a opção é por colocá-lo frente a frente com o vencedor do embate entre Henry Cejudo e Sergio Pettis, o que poderia deixar o lado que triunfar muito próximo de uma disputa de título.

Além dos duelos acima, seguem algumas sugestões para os outros envolvidos no card de sábado:

Gian Villante vs Ed Herman
Beneil Dariush vs vencedor de Joseph Duffy-Reza Madadi
Jussier Formiga vs Ian McCall
Bethe Correia vs Cat Zingano
Marion Reneau vs Leslie Smith
Alex Cowboy vs Serginho Moraes
Tim Means vs perdedor de Thiago Pitbull-Patrick Côté
Kevin Lee vs vencedor de Will Brooks-Charles do Bronx
Francisco Massaranduba vs perdedor de Al Iaquinta-Diego Sanchez
Davi Ramos vs perdedor de Josh Emmett-Desmond Green
Joe Soto vs Pedro Munhoz
Rani Yahia vs vencedor Brett Johns-Ian Entwistle
Michel Trator vs vencedor de James Vick-Polo Reyes
Josh Burkman vs aposentadoria
Jeremy Kennedy vs vencedor de Charles Rosa-Shane Burgos
Rony Jason vs demissão
Paulo Borrachinha vs vencedor de Tom Breese-Oluwale Bamgbose
Garreth McLellan vs demissão

E aí? Curtiram os casamentos? Deixem suas sugestões nos comentários.

  • James sousa

    Eu preferia o Edson x Khabib , mais entendi o raciocínio para casa a revanche entre Barboza x Ferguson uma luta que eu acho que faz sentido para o Belfort há algum tempo e contra o Lyoto Machida mais como ele está suspenso até outubro e o Vitor que luta na sua cidade natal não rolaria

  • Asisz Marco

    acho a revanche barboza e ferguson sem sentido nenhum.
    khabib cagou no corte de peso e nao tem moral para pleitear o titulo no momento, entao khabib x edson da para rolar no 2 semestre de 2017, enquanto ferguson espera mc gregor.
    belfort x evans ou lombard, ou marquardt ou hendricks.

    • Lero

      Se fosse pelo cinturao interino eu curtiria a ideia. Funcionando de castigo contra o russo por foder mais um evento alem de colocar um desafiante claro, para quando Mcgregor deixe de estar gravido, ele nao vai poder inventar de fechar a trilogia com o Nate ou dar a revanche para o Aldo nos leves.

    • João Gabriel Gelli

      Minha linha de raciocínio envolve o fato de não sabermos quando o McGregor volta. Caso ele lute no segundo semestre, nao tenho dúvidas de que o Ferguson é o desafiante e minha sugestão não faz sentido. Se tu pensar que o McGregor não vai lutar até o fim do ano ou só em 2018, o Ferguson não vai querer passar uns 15 a 18 meses parado, sem salário e saudável. Logo, a luta com o Edson faria muito sentido sim, justamente por ter um timing interessante e o brasileiro estar em boa fase, além do Khabib ter se atrapalhado quando teve a chance.

  • João Vitor Andrade

    Acredito que Ferguson luta contra o Connor e O Barbosa pega o Khabib

  • Caio Abreu

    apesar de eu achar que o shogun vai passar uns 6 meses sem querer ouvir a palavra luta gostaria de um combate com o Cirkunov acho que tem mais armas pra testar o jogo do shogun de uma forma geral.

    • João Gabriel Gelli

      Anunciaram hoje que o Cirkunov vai enfrentar o Oezdemir no fim de maio.

  • Sexto Empírico

    Não concordei muito com Cowboy vs Serginho. Cowboy já está estabelecido. Merece estar no ranquing e alçar vôos maiores. Do outro lado, Seginho q ainda faz parte daquele bolo de ex tufs, cujo o principal papel é preencher preliminares caseiras.

    Vitor deveria fazer uma luta boa. Não fácil, mas digna e sair de cena. Acho q o Anderson não vai querer a revanche. Aquele chute, ko fenomenal, que iniciou uma nova era para o mma no Br, encerrou-se em si e ali. Uma revanche agora eu veria assim como muita gente, mas estaria já totalmente fora do prazo de validade.

    • João Gabriel Gelli

      Serginho tá 6-0-1 desde a final do TUF. Acho que essa sequência não se sustenta, mas o cara tem que enfrentar concorrência mais consolidada e qualificada no UFC.