Por Idonaldo Filho | 05/10/2020 12:31

O UFC Fight Island 4, nos Emirados Árabes, não empolgava muitos fãs de início. O card como um todo até não teve grandes nomes, mas foi divertido e leva a algumas reflexões importantes, principalmente no peso galo feminino. Na luta principal, vitória de Holly Holm sobre Irene Aldana. Outro momento marcante foi a primeira vitória de Carlos Condit em mais de cinco anos.

LEIA MAIS:  UFC Fight Island 4: Holm vs. Aldana – Resultados

Confira no MMA Brasil Matchmaker algumas possibilidades de casamentos envolvendo os lutadores que atuaram no UFC Fight Island 4.

HOLLY HOLM VS. GERMAINE DE RANDAMIE 2

Germaine de Randamie levou vantagem na curta distância contra Holly Holm (Foto: Anthony Geathers / Getty Images)

A revanche entre Germaine de Randamie e Holly Holm é uma luta a se casar após o UFC Fight Island 4. (Foto: Anthony Geathers / Getty Images).

O desempenho de Holly Holm foi melhor do que o esperado, tendo em vista a falta de entretenimento em seus últimos combates. A ex-campeã teve completo domínio sobre Irene Aldana na trocação durante todo o decorrer do combate. Muito mais técnica em pé, Holly também derrubou a mexicana e mostrou que mesmo prestes a completar 39 anos de idade, ainda tem lenha para queimar e se manter entre as lutadoras mais importantes da divisão. Como sabemos, Holm é querida da organização e tem um nome popular, mas não sei se ainda está perto de um title shot já que foi brutalmente nocauteada pela atual detentora da cinta.

Resta uma revanche. Germaine de Randamie venceu Julianna Peña nesse sábado por finalização, contando com uma vitória sobre Holm na categoria dos penas, valendo o cinturão inaugural na época. Estando bem próximas na tabela, sem ainda não terem lutado pelos galos, não acho que seja exagero fazer essa luta novamente, principalmente considerando as escassas opções na rasa categoria dos galos. Quem vencer entre as duas veteranas se coloca em boa posição para tentar uma revanche pelo troféu de Amanda Nunes.

IRENE ALDANA VS.  YANA KUNITSKAYA

A mexicana Irene Aldana teve sua sequência de duas vitórias seguidas quebrada ao perder, na decisão unânime, para Holly Holm. Uma das representantes de uma necessária renovação na categoria, Aldana agora deve dar alguns passos para trás, com o objetivo de conseguir outra sequência importante que possa a levar até um inédito title shot para o México.

Yana Kunitskaya também surgiu recentemente na categoria, mas é mais experiente e já foi campeã do Invicta FC. É uma possibilidade de casamento interessante, tendo em vista o fato de serem duas lutadoras grandes para a divisão, possuindo estilos distintos. Enquanto Aldana tem preferência pela trocação na distância, Kunitskaya preza pelo jogo de clinch.

CARLOS CONDIT VS. MATT BROWN

É nítido a decadência de Carlos Condit. Alguns lutadores, quando em fim de carreira, se tornam muito mais sensíveis, com absorção de golpes debilitada principalmente. Já outros, parecem que apodrecem de outra forma, ficando bem mais lentos, com o corpo não correspondendo ao que a cabeça pensa em fazer. Esse último parece ser o caso de Carlos Condit. O ex-campeão interino dos meios-médios venceu a luta contra Court McGee, mas estava lerdo, sem o mesmo poder e movimentação. Se quiser continuar lutando competitivamente, Condit deverá seguir contra oponentes acessíveis, ou seja, que em sua grande maioria fizeram parte da mesma geração.

Matt Brown já está mais no primeiro tipo de decadência citado. O “Immortal” até tem bons lampejos ofensivos e é perigoso, mas parece que é de vidro, com tanto o corpo – sempre sensível – e o queixo já bem desgastados. A luta contra Condit já foi marcada algumas vezes, mas nunca chegou a acontecer. Eu acho um combate justo e mais equilibrado do que outras opções ventiladas, como Donald Cerrone por exemplo.

CASEY KENNEY VS. RICKY SIMON

Foi uma surra. O peso galo Casey Kenney é um dos ótimos pesos galos que o UFC possui em seu plantel, vencendo o chinês Heili Alateng de forma inapelável. Foram tantos chutes no corpo e sequências pesadas no rosto, sabe se lá como Alateng não foi ao solo. Agora com quatro vitórias em cinco lutas no evento, fica claro a necessidade de subir o nível de oposição mais uma vez no caso de Kenney, que curiosamente tem suas duas melhores vitórias contra ex-pesos moscas, em Louis Smolka e Ray Borg.

Minha sugestão é Ricky Simon como o seu próximo adversário. São dois lutadores situados perto do top 15 e costumam fazer lutas interessantes. Simon venceu Borg em sua última aparição no octógono, encerrando uma má sequência de dois reveses, um deles cortesia de um semi-aposentado Urijah Faber. O vencedor certamente ficará listado entre os melhores da divisão e poderia alçar voos mais altos.

Confira outras sugestões para os atletas que atuaram no UFC Fight Island 4:

Carlos Boi vs. Raphael Bebezão
Yorgan de Castro vs. Ben Sosoli
Julianna Peña vs. Pannie Kianzad
Kyler Phillips vs. Trevin Jones
Cameron Else vs. Johnny Munoz Jr.
Dusko Todorovic vs. Jack Marshman
Dequan Townsend vs. demissão
Court McGee vs. demissão
Charles Jourdain vs. Steve Garcia
Joshua Culibao vs. Sean Woodson
Nassourdine Imavov vs. Roman Kopylov
Jordan Williams vs. Collin Huckbody
Loma Lookboonmee vs. Mallory Martin
Jinh Yu Frey vs. Hannah Goldy
Heili Alateng vs. Cody Durden
Luigi Vendramini vs. Uros Medic
Jessin Ayari vs. demissão

E vocês? Vamos discutir nos comentários o que fazer com os atletas envolvidos no UFC Fight Island 4!

Foto: UFC/Divulgação