Por Idonaldo Filho | 26/10/2020 10:11

O UFC 254 entregou em suas principais lutas tudo aquilo que o fã esperava desde o início. Liderado pelo aguardado duelo de Khabib Nurmagomedov e Justin Gaethje, vimos a dominante vitória do russo, que muito emocionado, decidiu se retirar do esporte por conta da morte de seu pai e uma promessa feita à sua mãe. Robert Whittaker também teve bom desempenho, conseguindo sair vencedor na decisão contra o americano Jared Cannonier.

LEIA MAIS
UFC 254: Khabib vs. Gaethje – Resultados
Assine o plano de colaboradores e apoie o crescimento do MMA Brasil

Confira no MMA Brasil Matchmaker algumas possibilidades de casamentos envolvendo os lutadores que atuaram no UFC 254.

JUSTIN GAETHJE VS.  DAN HOOKER

Muito se esperava que Justin Gaethje conseguisse resistir as quedas de Khabib, mas isso acabou não durando muito. Sem grande vantagem inclusive na trocação sobre o russo, o americano acabou sendo presa fácil no segundo assalto e apagou em um triângulo de Nurmagomedov, muito pela incompetência do árbitro Jason Herzog em notar os três tapinhas. Mesmo tão credenciado e com todas as qualidades que possuí, o que vimos na tarde de sábado só prova que o agora ex-campeão estava realmente em um outro nível comparado ao restante da categoria.

O cinturão agora está vago, mas dificilmente Gaethje está no bolo de próximos desafiantes. Tudo indica que, com uma futura confirmação do casamento de Conor McGregor e Dustin Poirier pelo UFC, será esta a luta que valerá a cinta da categoria até 70kg. Portanto, Justin deverá dar alguns passos atrás e tentar obter mais algumas vitórias em busca de outra chance de disputar o título.

O peso leve é recheado de atletas que possibilitariam uma anarquia, portanto, opções não faltam. Uma opção interessante seria contra Dan Hooker. O neozelandês evoluiu de forma monstruosa desde que abandonou o peso pena, se consolidando na selva dos leves com louvor. É real que ele vem de derrota assim como Gaethje e, pode até estar em um nível menor se comparado ao americano, mas quem em sã consciência se recusaria a assistir uma possível luta entre esses dois?

ROBERT WHITTAKER VS. ISRAEL ADESANYA

É uma felicidade tremenda que possamos acompanhar a carreira de Robert Whittaker. Com todo seu vasto arsenal técnico, o ex-campeão dos médios chegou até perto de nocautear o duro Jared Cannonier, mas no final das contas assegurou uma decisão tranquila, com knockdowns e com uma grande performance. Olhando a tabela, sem um desafiante concreto no momento, é até fácil apontar que é Whittaker quem merece a chance de reconquistar o ouro em uma revanche com Adesanya.

Robert se mostrou interessado em lutar com Israel, Dana White já assumiu que deve fazer a revanche também. Não há outra opção que não seja uma segunda luta entre eles. Se eu acredito que será diferente da primeira? Acho difícil, a vantagem técnica de Whittaker sobre os demais lutadores se inverte contra Adesanya, onde ele fica na posição de desvantagem. Outro ponto que devemos considerar sobre essa luta é a possibilidade de Israel subir para buscar outro cinturão, o que pessoalmente acho muito desnecessário no momento e nem mesmo adequado considerando o físico do campeão.

JARED CANNONIER VS. DEREK BRUNSON

Devemos respeitar toda a trajetória de Jared Cannonier. Vindo do Alasca, Cannonier chegou ao líder do mercado como um peso pesado fora de forma e fadado apenas a compor divisão. Mas aquele lutador não existe mais. O que temos agora é um nocauteador que faz parte da elite do peso médio. O americano mostrou muita vontade e usou fortes chutes na perna, mas atingiu o seu teto contra um adversário muito superior no MMA em geral. Embora dificilmente evolua mais do que isso por ter 36 anos, o “Killa Gorilla” é capaz de fazer confrontos divertidos e barrar alguns lutadores pouco preparados.

Por que não com Derek Brunson? O “porteiro”  da divisão barrou dois prospectos em Ian Heinisch e Edmen Shabahzyan em suas últimas aparições no octógono, já fazendo por merecer uma luta de maior valor dentro dos rankings. Brunson, assim como Cannonier, tem na força física um ponto forte, mas teremos sua qualidade no wrestling contra trocação perigosa de Jared, um duelo de estilos que pode compor card principal em qualquer evento do UFC.

ALEXANDER VOLKOV VS. JAIRZINHO ROZENSTRUIK

O russo Alexander Volkov sempre se complicou quando enfrentou o top 5, perdendo para Curtis Blaydes e Derrick Lewis – a última de forma bizarra. Duelando com adversários mais limitados, o antigo campeão do Bellator teve uma boa atuação e conquistou o primeiro nocaute desde 2018. Enfrentando Walt Harris, Volkov vinha melhor na longa distância e conseguiu acertar um poderoso chute no corpo de Harris, encerrando a peleja pouco depois perto da grade. Como a categoria é rasa, dá pra esperar que Alexander enfrente alguém entre os cinco melhores novamente.

Durante sua entrevista após a luta, ele pediu alguns lutadores como Junior Cigano e Jairzinho Rozenstruik. Minha preferência é pela segunda opção. É um confronto intrigante entre dois atletas adeptos da luta em pé, com a diferença do surinamês prezar pela potência em seus golpes em comparação ao russo, que atua melhor utilizando de sua envergadura e em um estilo um pouco mais cadenciado. Dá até pra considerar que seria uma luta até acima da média considerando a realidade dos pesados na atualidade.

LAUREN MURPHY VS. CYNTHIA CALVILLO

Contra uma oponente que entrou de última hora, Lauren Murphy fez a lição de casa e não teve problemas ao derrotar Lilya Sharikova por finalização no UFC 254. Murphy conseguiu uma mata-leão, cravou a quarta vitória em sequência sobre a uzbeque e já pode ser colocada em consideração dentro do bolo de desafiantes. O problema é que Valentina Shevchenko já está marcada para enfrentar Jennifer Maia, sem falar que Jéssica Bate-Estaca tem tudo para ser a próxima desafiante após um desempenho impecável contra Katlyn Chookagian, além de ser uma ex-campeã e ter um pouco mais de lobby para chegar a cinta do que Murphy.

A adversária original de Lauren seria Cynthia Calvillo, em luta muito bem casada e que caiu devido a um teste positivo para coronavírus de Cynthia. Com a recuperação dela, não custa nada remarcar o duelo que pode colocar a vencedora em uma situação excelente no peso mosca, em um curioso confronto de uma atleta que era peso palha com uma originalmente oriunda dos galos.

MAGOMED ANKALAEV VS. PERDEDOR DE MARRETA/GLOVER

Não tem categoria que mereça mais uma renovação do que o peso meio-pesado. Até pouco tempo, as forças dominantes se resumiam a Jon Jones, Daniel Cormier, Ryan Bader, Anthony Johnson e Alexander Gustafsson, todos estes afastados da divisão por motivos variados. O titular da coroa Jan Blachowicz tem todos os méritos e é bom lutador, mas não empolga muito os fãs de MMA. O que vimos ontem de Magomed Ankalaev, para acabar com essa história de revanche com Ion Cutelaba, foi assustador. Magomed nocauteou o moldavo brutalmente e, sem sombra de dúvidas, é um possível candidato a campeão do evento.

Acho que o que Ankalaev já fez é suficiente para colocar ele contra um oponente de maior nível na divisão logo de vez. Glover Teixeira e Thiago Marreta vão lutar em um title eliminator claro no dia 7 de novembro. O perdedor dessa luta pode receber de “presente” uma peleja com Magomed Ankalaev, que estará em busca de ascensão nos rankings. É uma ideia válida no momento e que pode nos oferecer alguns duelos intrigantes devido aos estilos de cada um dos envolvidos.

Confira outras sugestões para os atletas que atuaram no UFC 254:

Phil Hawes vs. Joaquin Buckley
Jacob Malkoun vs. KB Bhullar
Ion Cutelaba vs. Michał Oleksiejczuk
Tai Tuivasa vs. Walt Harris
Stefan Struve vs. Ilir Latifi
Casey Kenney vs. Vencedor de Simon/Kelleher
Nathan Wood vs. Chris Gutierrez
Shavkat Rakhmonov vs. Takashi Sato
Alex Cowboy vs. Danny Roberts
Da Un Jung vs. Vencedor de Jacoby/Ledet
Sam Alvey vs. Vencedor de Mamute/Villanueva
Miranda Maverick vs. Ji Yeon Kim
Liana Jojua vs. Lilya Shakirova
Joel Alvarez vs. Vinc Pichel
Alexander Yakovlev vs. demissão

Foto: UFC/Twitter/Divulgação