Por Edição MMA Brasil | 04/03/2019 17:40

Texto de Alexandre Matos, confrontos de Idonaldo Filho

Um cinturão mudou de mãos. O mais dominante dos lutadores fez nova vítima. Os pesos meio-médio, pena e galo ganham novos integrantes na briga na parte de cima. O país mais populoso do mundo está construindo uma estrela. Muita coisa aconteceu no UFC 235, que rolou no último sábado, em Las Vegas. O MMA Brasil Matchmaker traz as lutas a casar após o evento.

LEIA MAIS Resenha MMA Brasil: UFC 235

Jon Jones vs. Thiago Marreta

Ele pode não ser o recordista de defesas consecutivas, mas não dá para negar que Jon Jones é o lutador mais dominante da história do UFC após transformar a antiga selva do peso meio-pesado em terra arrasada. Ninguém botava fé em Anthony Smith como agente causador do caos e a prática mostrou exatamente isso. Jones dominou inteiramente o combate, mesmo com uma atuação preguiçosa. Nem mesmo os pontos deduzidos deixaram a pontuação equilibrada.

Olhando para o que resta da divisão, não se enxerga um desafio a curto prazo. Porém, a roda não pode parar de girar e o UFC vai precisar de um próximo desafiante. Com três nocautes em três lutas na categoria, Thiago Marreta surge como candidato.

Kamaru Usman vs. Colby Covington

O primeiro campeão africano da história do UFC conquistou uma vitória maiúscula. Kamaru Usman não teve nenhum trabalho para superar o então campeão Tyron Woodley e arrancar à força o cinturão do americano.

Seu primeiro desafiante nem poderia ser outro. Colby Covington havia conquistado o cinturão interino durante um período lesionado de Woodley, mas perdeu a vaga pelo título linear para Usman. Então, nada mais justo do que colocar o linguarudo encrenqueiro diante do novo campeão, num duelo de estilos distintos de wrestling para saber quem é o número um dos meios-médios.

Anthony Smith vs. Johnny Walker

A forte corrida de Anthony Smith como peso meio-pesado terminou de modo melancólico pelas mãos de Jones. O desafiante não teve ferramentas, tampouco estrutura mental, para encarar o maior desafio de sua carreira. Como resultado, passou 25 minutos à mercê do campeão.

Em respeito aos grandes resultados obtidos antes da disputa do cinturão, Smith merece o benefício da dúvida de saber o que restou de sua confiança. Exatamente por este motivo, um confronto contra o mais confiante da divisão pode ser um teste não só para Smith, mas também para o brasileiro Johnny Walker, que caminha a passos largos rumo ao topo da divisão.

Tyron Woodley vs. vencedor de Gunnar Nelson/Leon Edwards

Tem sido comum campeões destronados receberem chance imediata de recuperar o título perdido. Tyron Woodley seria um candidato após quatro defesas bem sucedidas. Porém, a derrota para Usman foi tão acachapante que o americano precisa voltar uns passos antes de ter nova oportunidade.

Surge no horizonte um confronto interessante para este reinício de caminhada. Gunnar Nelson e Leon Edwards se enfrentam em duas semanas. O vencedor pode oferecer um compromisso justo para o atual momento de Woodley.

Ben Askren vs. vencedor de Stephen Thompson/Anthony Pettis

Por muito tempo, Ben Askren provocava Dana White dizendo que venceria qualquer meio-médio do plantel do UFC, inclusive Georges St. Pierre. O ex-campeão do Bellator e do ONE finalmente fez sua estreia no octógono. Ele sofreu bastante, mas saiu com uma vitória heroica contra o antigo dono do cinturão Robbie Lawler.

Há uma possibilidade considerável de a organização casar uma revanche imediata frente as polêmicas que aconteceram no combate. Partindo do princípio que vão deixar as coisas seguirem, o vencedor do duelo entre Stephen Thompson e Anthony Pettis, que lidera o card de 23 de março, pode dar a Askren um teste interessante para seu forte jogo agarrado.

Robbie Lawler vs. vencedor de Elizeu Capoeira/Curtis Millender

Desde as guerras contra Johny Hendricks, Rory MacDonald e Carlos Condit que Robbie Lawler não mostra a alma sanguinária. Por alguns instantes, ele mostrou o inferno a Askren, mas deu brecha para o rival se recuperar e lhe estrangular ainda no primeiro assalto.

Lawler ainda é um ativo importante na divisão, mas se colocou numa posição estranha. Ele não mostra que conseguirá uma nova corrida ao cinturão, então vai acabar virando porteiro, barrando a entrada de forasteiros no top 5. Neste novo papel, ele pode encarar o vencedor do confronto entre Elizeu Capoeira e Curtis Millender. Seja lá o vencedor, será alguém que fará Lawler lutar.

Pedro Munhoz vs. Aljamain Sterling

Ao conseguir a maior vitória de sua carreira, o nocaute no primeiro round contra o ex-campeão Cody Garbrandt, Pedro Munhoz insere seu nome no bolo dos que estão atrás do cinturão de TJ Dillashaw. Se o nome de consenso para o próximo desafiante é Marlon Moraes, que pode levar balão de Henry Cejudo, Munhoz precisa se manter em ação. A escolha da coluna é por um desafio contra o embalado Aljamain Sterling, que finalmente vem mostrando o talento que fez dele uma esperança na divisão dos galos.

Cody Garbrandt vs. Cody Stamman

Três derrotas seguidas por nocaute ligam um alerta para Cody Garbrandt, não só sobre seu futuro como elite do peso galo, mas também em relação à saúde. Ele precisa de um tempo de descanso e um passo atrás para se refazer. O xará Cody Stamman, que vem crescendo por fora do radar e que venceu Alejandro Perez no mesmo UFC 235, surge como oponente ideal para o momento de “No Love”.

Zabit Magomedsharipov vs. Brian Ortega

Um dia Zabit Magomedsharipov vai disputar o cinturão dos penas. O russo deu mais um passo nessa direção ao vencer o perigoso Jeremy Stephens. No entanto, “Zabeast” mais uma vez deixou os fãs preocupados com uma queda de rendimento no terceiro assalto. Por este motivo, o próximo teste tem que ser forte não só no sentido técnico e de ranking, mas também de alguém que possa capitalizar neste aspecto físico de Magomedsharipov. Brian Ortega, talvez o maior virador de lutas na divisão atualmente, é a pedida exata.

Outras sugestões de combates para os demais participantes do UFC 235

Weili Zhang vs. perdedora de Nina Ansaroff/Tatiana Suarez
Tecia Torres vs. Emily Whitmire
Jeremy Stephens vs. Calvin Kattar
Misha Cirkunov vs. Gadzhimurad Antigulov
Alejandro Perez vs. Raoni Barcelos
Diego Sanchez vs. Thiago Pitbull
Mickey Gall vs. Carlo Pedersoli
Edmen Shahbazyan vs. Abu Azaitar
Charles Byrd vs. Bevon Lewis
Macy Chiasson vs. Lina Lansberg
Gina Mazany vs. perdedora de Jessica-Rose Clark/Talita Bernardo
Hannah Cifers vs. vencedora de Jessica Penne/Jodie Esquibel
Polyana Viana vs. Chan Mi Jeon