Por Edição MMA Brasil | 05/11/2018 14:01

UFC 230 rendeu uma ótima noite para os fãs de artes marciais. Desde o esperado atropelamento de Daniel Cormier sobre Derrick Lewis, até o nocaute de Ronaldo Jacaré sobre Chris Weidman em uma bela virada. O surpreendente nocaute de Jared Cannonier sobre David Branch, a convincente vitória de Karl Roberson sobre Jack Marshman e, por fim, a consagração de Israel Adesanya sobre Derek Brunson no primeiro round.

Após o fim do evento, cabe a esta maravilhosa coluna decifrar quais serão os próximos passos de cada lutador que fez parte do card nova iorquino. Vamos ao que interessa.

Daniel Cormier vs. Brock Lesnar

Olha, eu poderia muito bem casar o campeão dos pesados contra o vencedor de Jon JonesAlexander Gustafsson porque este seria o passo mais previsível a se fazer. Mas sinceramente, eu realmente acho que não irá acontecer. Claro que Jones e Cormier mereciam ter um confronto sem influências externas, mas acho que o tempo para isso acontecer, passou.

Cormier e Brock Lesnar deveriam se enfrentar no fim de 2018, mas aparentemente o ex-campeão dos pesados não estava pronto por conta de seus problemas burocráticos com a USADA, e foi de onde surgiu Derrick Lewis.  Cormier quer se aposentar quando chegar aos 40 anos e seu foco agora é o UFC 235, que será realizado duas semanas antes do 40° aniversário do campeão dos pesados. Esta, que deve ser a maior luta em termos comerciais de sua carreira, deve ser a merecida cereja do bolo da fantástica carreira de Daniel Cormier.

Derrick Lewis vs. Vencedor de Junior Cigano/Tai Tuivasa

A ascensão de Derrick Lewis foi interrompida ao enfrentar o melhor lutador da categoria e primeiro colocado no ranking pound for pound. O esperado aconteceu, e Lewis precisa corrigir alguns erros (que provavelmente continuará ignorando) e se recuperar na divisão. Ao seu retorno no octógono, enfrentar o vencedor do confronto entre Junior CiganoTai Tuivasa parece ser ideal.

De fato, poderíamos sugerir um adversário de nível inferior aos do citados, mas enfrentar o maior porteiro do top 10 ou lutador promissor com certo nível para ser top 10 nos moldes atuais do peso pesado. Até porque não há necessidade de queimar o momento de Lewis completamente, mesmo com a óbvia deficiência técnica do “Black Beast”.

Ronaldo Jacaré vs. Luke Rockhold

Eu sinceramente não esperava que Ronaldo Jacaré fosse vencer Chris Weidman no último sábado, mas o MMA adora nos proporcionar gratas surpresas. O nocaute sobre o ex-campeão dos médios foi um aviso do brasileiro para o resto da divisão de que ele ainda é um dos melhores lutadores do peso médio. Portanto, vamos aproveitar para apostar nossas fichas nele.

Uma disputa de cinturão imediata para o brasileiro não faz muito sentido considerando a recente derrota para Kelvin Gastelum, mas a vitória sobre o terceiro colocado do ranking da divisão não lhe deixa longe do cinturão. Portanto, a revanche com Luke Rockhold não poderia acontecer em melhor hora, já que o ex-campeão do Strikeforce estava programado para enfrentar Weidman e ficou de fora por conta de uma lesão. O vencedor desta revanche enfrentaria o campeão da divisão, seja ele Whittaker ou Gastelum.

Chris Weidman vs. Brad Tavares

Quatro derrotas nas últimas cinco lutas. Não, Chris Weidman não desaprendeu a lutar ou não é mais o mesmo. Longe, longe disso. Todavia, o ex-campeão dos médios precisa rever alguns conceitos no seu jogo e corrigir algumas falha. Contra Jacaré, estava vencendo a luta até com certa tranquilidade, mas começou a engajar na troca de golpes na curta distância e acabou sendo nocauteado, se expondo num momento que não exigia tal atitude.

Weidman precisa de uma luta mais amena, para recuperar a confiança e o seu momento. Com derrotas para três dos cinco melhores colocados do ranking atual da divisão, Weidman não deve entrar na conversa do cinturão por um bom tempo. Portanto, um nome como Brad Tavares, que é experiente e décimo colocado na divisão, é um bom exemplo de um lutador capacitado e bom o suficiente para Weidman se recuperar, sem descer tanto assim o nível de competição. A coluna havia casado Tavares com Darren Till, mas aparentemente o inglês não irá subir de categoria. Ao menos, não agora.

Israel Adesanya vs. Yoel Romero

Israel Adesanya é o futuro do peso médio. O nigeriano provou ser especial após literalmente fazer Derek Brunson parecer um novato, quando na verdade o americano é um dos melhores grapplers da divisão dos médios. Portanto, está na hora de jogar Adesanya no topo da categoria.

No início de 2019, o novo acordo de transmissão do UFC com a ESPN norte-americana entrará em vigor e nada melhor do que colocar a nova sensação da categoria para liderar o evento. Yoel Romero estava para enfrentar o brasileiro Paulo Borrachinha, mas acredito que uma luta entre Romero e Adesanya faça mais sentido no momento atual. Devido ao atual contexto da categoria, Romero é o nome perfeito para enfrentar o nigeriano, e vice-versa.

Confira as lutas que a coluna especificou para cada lutador que fez parte do card nova iorquino.

Jared Cannonier vs. Derek Brunson
David Branch vs. Vencedor de Jack Hermansson/Gerald Meerschaert
Karl Roberson vs. Alessio Di Chirico
Jack Marshman vs. Trevor Smith
Jordan Rinaldi vs. Danny Henry
Sheymon Moraes vs. Makwan Amirkhani
Jason Knight vs. Demissão
Sijara Eubanks vs. Nicco Montaño
Roxanne Modafferi vs. Lauren Murphy
Julio Arce vs. Kurt Holobaugh
Lyman Good vs. Jordan Mein
Ben Saunders vs. Demissão
Matt Frevola vs. Lando Vannata
Shane Burgos vs. Raoni Barcelos
Marcos Pezão vs. Ruslan Magomedov
Adam Wieczorek vs. Daniel Spitz

O MMA Brasil é um site com artigos opinativos e analíticos sobre esportes de combate em geral, especialmente sobre MMA (Mixed Martial Arts).