Por Matheus Costa | 08/10/2018 18:03

Após um caótico evento, o UFC 229 entrou para a história de várias maneiras, sejam positivas ou negativas. A noite que viu Khabib Nurmagomedov atropelar Conor McGregor por quatro rounds, também viu uma briga generalizada após a luta entre as equipes dos lutadores, que pode ter manchado a imagem do esporte para sempre. Uma barbárie que lembrou as brigas de torcida do futebol brasileiro.

Para além desse episódio lamentável, o evento em si foi de altíssimo nível. Tony Ferguson e Anthony Pettis protagonizaram uma ótima luta que terminou precocemente por conta de uma lesão do ex-campeão dos leves. Dominick Reyes provou que há esperança de um futuro nos meios-pesados ao dominar Ovince Saint Preux por três rounds. Derrick Lewis ressurgiu das cinzas e nocauteou Alexander Volkov faltando 10 segundos para o fim após uma garoteada absurda do russo, que lhe custou uma disputa de cinturão. Além disso, muitos outros combates que provaram que, se não fosse pela barbárie, o UFC 229 provavelmente teria sido a maior noite da história da organização.

Agora, cabe a nós esclarecemos o futuro de cada lutador e lutadora que participou deste card, ajudando o trabalho dos matchmakers Mick Maynard e Sean Shelby.

KHABIB NURMAGOMEDOV VS. TONY FERGUSON

Não tem nem como argumentar contra essa luta. Não, Conor McGregor não merece uma revanche imediata pelo cinturão depois dessa saraivada. Existe sim um discutível title eliminator para acontecer entre Dustin Poirier e Nate Diaz, mas não dá para adiar mais. Tony Ferguson precisa disputar o cinturão linear.

E por mais que esse confronto entre Khabib e Tony tenha sido cancelado em quatro oportunidades anteriores, essa luta nunca fez mais sentido do que faz agora. Cinco anos de invencibilidade com 11 vitórias, sendo seis delas por finalização e duas por nocaute técnico. Sobre Khabib, não preciso nem comentar sobre o momento atual do russo, que nunca perdeu uma luta e acabou de perder o primeiro round de forma oficial na sua carreira.

Marque a luta e enrole os lutadores em plástico bolha até o dia da luta. Tudo vale para garantir que essa luta aconteça. Vamos querer!

CONOR MCGREGOR VS. VENCEDOR DE DUSTIN POIRIER/NATE DIAZ

É difícil de prever o futuro de um indivíduo como Conor McGregor. Mas como ele foi dominado por quarto rounds, a revanche imediata, até pela possível suspensão de Khabib, é improvável. Mas considerando o potencial comercial deste irlandês talentosíssimo, o UFC não vai casá-lo contra alguém que não faça sentido.

Uma revanche com o vencedor entre Dustin Poirier e Nate Diaz faz sentido. Enquanto Poirier vive a sua melhor fase  desde o renascimento de sua carreira após ser nocauteado pelo irlandês, Nate Diaz tornou-se um lutador rentável após finalizar McGregor. A trilogia entre Diaz e McGregor é algo que o UFC sonha, então, faz sentido que o “Notorious” enfrente o vencedor da peleja.

Eu também pensei na possibilidade de Conor enfrentar Georges St-Pierre, mas é melhor não…

DOMINICK REYES VS. GLOVER TEIXEIRA

Dominick Reyes dominou Ovince Saint Preux por três rounds, anulando o wrestling do experiente adversário, que era a sua maior arma ofensiva. Em pé, Reyes golpeou com facilidade e acertou ótimas combinações, provando que sua trocação pode lhe render maiores voos na categoria. Portanto, é melhor aumentar o nível de competição do promissor atleta mais uma vez, antes de jogá-lo aos lobos do top 5.

Glover, no atual estado físico e técnico de sua carreira, é o alvo perfeito neste tipo de situação. Por mais que o brasileiro já não seja o mesmo que enfrentou Jon Jones e fez certo sucesso na categoria anos atrás, ele ainda possui um nível decente para o top 10 da combalida categoria de até 93kg.

DERRICK LEWIS VS. STIPE MIOCIC

Derrick Lewis está com muita sorte, mas sorte nem sempre dá certo no MMA. O americano hilário (sério, é um personagem impagável) estava sendo dominado como esperado pelo russo ex-campeão do Bellator Alexander Volkov. Mas quando Volkov buscou aplicar joelhadas na curta distância sem motivo algum, acabou sendo atingido por um mata-cobra vindo diretamente dos quintos do inferno, que levou seu queixo ao chão de imediato. Com o erro, Volkov perdeu a chance de disputar o cinturão.

Derrick Lewis não convenceu. Ele sequer lutou bem, mas isso não é um requisito para vencer no MMA, especialmente na terrível categoria dos pesados. Entretanto, disputar o cinturão da categoria é um passo que Lewis não merece dar, por mais defasada que a categoria seja.

Nada melhor que usar Stipe Miocic, ex-campeão da divisão, para testá-lo em um title eliminator. Quem vencer, que muito provavelmente será Miocic em cinco dominantes rounds, que enfrente o vencedor de Cormier e Lesnar pelo cinturão.

JUSSIER FORMIGA vs. VENCEDOR DE HENRY CEJUDO/DEMETRIOUS JOHNSON

Após anos na categoria, o brasileiro veterano chegou ao title shot. A vitória de Jussier Formiga sobre o promissor Sergio Pettis no UFC 229 foi impressionante, já que o atleta anulou a trocação do jovem lutador e dominou o confronto com seu jiu-jítsu. Inclusive, no terceiro round, Formiga passou agarrado nas costas do americano, sacramentando sua boa atuação.

O title shot não virá imediatamente, tendo em vista que Cejudo deve dar a merecida revanche ao ex-campeão Demetrious Johnson. Mas com o andar da carruagem da categoria, Formiga deve sim enfrentar o vencedor deste confronto. Ao menos que o UFC decida fazer com que o vencedor enfrente TJ Dillashaw em uma super luta, aí sim, o futuro do brasileiro seria prejudicado.

Confira os possíveis próximos passos para todos os outros atletas que atuaram no evento:

Anthony Pettis vs. Justin Gaethje

Ovince St. Preux vs. Nikita Krylov

Alexander Volkov vs. Marcin Tybura

Michelle Waterson vs. Carla Esparza

Felice Herrig vs. Vencedora de Poliana Botelho/Cynthia Calvillo

Sergio Pettis vs. Deiveson Figueiredo

Vicente Luque vs. Jorge Masvidal

Jalin Turner vs. David Zawada

Aspen Ladd vs. Marion Reneau

Tonya Evinger vs. Lina Lansberg

Scott Holtzman vs. Jim Miller

Alan Nuguette vs. Vencedor de Nasrat Haqparast/Thibault Gouti

Yana Kunitskaya vs. Lucie Pudilova

Nik Lentz vs. Joe Duffy

Gray Maynard vs. Aposentadoria

Tony Martin vs. Claudio Hanniball

Ryan LaFlare vs. Zak Cummings

Editor do MMA Brasil. Fundador e editor-chefe do extinto Olimpo MMA. 20 anos, carioca, fanático por esportes.