Por João Gabriel Gelli | 14/05/2018

Depois de duas semanas sem eventos, o UFC 224 trouxe um card interessante e que entregou uma oferta excelente de lutas, com uma série de nocautes plásticos e belas finalizações. A noite foi liderada pela disputa do cinturão do peso galo feminino entre Amanda Nunes e Raquel Pennington e ainda contou com nomes como Kelvin Gastelum, Ronaldo Jacaré, John Lineker, Lyoto Machida e Vitor Belfort.

Agora, passado o evento, chega a hora de incorporar o matchmaker interno e analisar o que o futuro reserva aos principais envolvidos nas lutas de sábado.

Amanda Nunes contra Ketlen Vieira

Em uma atuação dominante, mas burocrática, Amanda Nunes realizou sua terceira defesa do cinturão peso galo ao nocautear Raquel Pennington no quinto round. No entanto, a brasileira sofreu uma lesão e provavelmente perderá a oportunidade de ser escalada em um interessante duelo com Cris Cyborg, que rumores davam conta de que estava encaminhado caso vencesse sem danos. Dessa forma, deve defender seu título mais uma vez no fim do ano ao enfrentar a compatriota em Ketlen Vieira.

Raquel Pennington contra a vencedora de Marion Reneau – Cat Zingano

Com uma chance merecida de disputar o cinturão, mas totalmente inesperada quando chegou ao UFC em 2013, Raquel Pennington se esforçou ao máximo e fez uma boa luta dentro de suas capacidades, mas não teve sucesso contra o maior talento de Amanda Nunes. Após ter sua sequência freada, deve se manter em combates relevantes, mas precisará de mais uma longa série de vitórias para ter uma nova oportunidade de conquistar o título. Esta pode ser iniciada ao encarar a vencedora do embate entre Marion Reneau e Cat Zingano.

Kelvin Gastelum contra o vencedor de Robert Whittaker – Yoel Romero

No duelo coprincipal, Kelvin Gastelum conseguiu sobreviver às investidas de Ronaldo Jacaré na luta agarrada no primeiro round e levar a melhor na luta em pé nos outros dois assaltos para vencer uma decisão dividida, seu segundo triunfo seguido. Como a categoria dos médios terá o encontro entre Robert Whittaker e Yoel Romero daqui a menos de um mês no UFC 225, precisa de um desafiante para o segundo semestre e entre as opções surgem Gastelum e Chris Weidman.

Como o ex-campeão atropelou Kelvin há menos de um ano, o que se esperaria era que ele estivesse na frente da fila. Contudo, uma lesão no polegar da mão lhe obrigou a realizar duas cirurgias e a ficar inativo desde então, com previsão de retorno apenas para o final do ano. Enquanto não tem uma data mais bem definida para voltar, é difícil avaliar com precisão o cenário da categoria. Por isso, depois de duas vitórias relevantes, Gastelum pode se aproveitar das circunstâncias e finalmente chegar ao posto de desafiante.

Ronaldo Jacaré contra David Branch

A grande chance de Ronaldo Jacaré alcançar uma disputa de cinturão no UFC ruiu na noite de sábado em uma grande luta contra Kelvin Gastelum, na qual o brasileiro teve sua chance de finalizar no primeiro assalto, mas acabou perdendo a oportunidade e saiu derrotado por decisão. Já com idade mais avançada, Jacaré ainda é um lutador da elite da categoria, mas vê seu sonho de ser campeão cada vez mais distante. Pensando em um próximo passo, pode servir como teste para um oponente ascendente como David Branch antes de tentar mais uma vez vencer a elite.

John Lineker contra Cody Stamann

Uma das lutas mais empolgantes do card de sábado foi a entre John Lineker e Brian Kelleher, que terminou com um violento nocaute do brasileiro no terceiro round. Esta foi a segunda vitória seguida do brasileiro, que se aproxima novamente de compromissos contra os melhores nomes do peso galo. Como os dois triunfos mais recentes vieram sobre oponentes fora do top 15, o ideal seria vencer um adversário que está no ranking antes de buscar desafios maiores. Neste cenário, Cody Stamann surge como nome em ótima fase, com bom retrospecto recente e um estilo de jogo de pressão e quedas que ofereceria um casamento diferente para Lineker.

Lyoto Machida contra Michael Bisping

O duelo que abriu o card principal colocou dois dos maiores nomes da história do MMA brasileiro frente a frente. Na luta de despedida de Vitor Belfort, quem saiu vitorioso foi Lyoto Machida, que aplicou um chute frontal muito parecido com o de Anderson Silva sobre o mesmo adversário e que resultou em um nocaute na segunda parcial. Após o combate, Lyoto aproveitou o microfone para pedir por um confronto com Michael Bisping, naquela que deve ser a última aparição da carreira do inglês e seria um excelente casamento para o momento atual dos dois.

Além dos duelos acima, seguem algumas sugestões para os outros envolvidos no card de sábado:

Mackenzie Dern vs. Ji Yeon Kim

Amanda Cooper vs. Maia Stevenson

Brian Kelleher vs. vencedor de Johnny Eduardo – Nathaniel Wood

Vitor Belfort se aposentou no octógono

Cezar Mutante vs. vencedor de Dan Kelly – Tom Breese

Karl Roberson vs. Jonathan Wilson

Aleksei Oleinik vs. Josh Barnett

Junior Albini vs. vencedor de Allen Crowder – Rashad Coulter

Davi Ramos vs. Magomed Mustafaev

Nick Hein vs. Damir Hadzovic

Elizeu Capoeira vs. Ryan LaFlare

Sean Strickland vs. Danny Roberts

Warlley Alves vs. Ramazan Emeev

Sultan Aliev vs. Alberto Mina

Jack Hermansson vs. vencedor de Oskar Piechota – Gerald Meerschaert

Thales Leites vs. vencedor de Eric Spicely – Darren Stewart

Markus Maluko vs. Ryan Janes

James Bochnovich vs. demissão

E aí? Curtiram os casamentos? Deixem suas sugestões nos comentários.