MMA Brasil Matchmaker: Lutas a casar após o UFC 223

O UFC 223 foi confuso, mas terminou com a coroação de Khabib Nurmagomedov como campeão dos leves. Agora não faltam opções de adversários para o russo enfrentar como seu primeiro desafiante. Confira a nossa sugestão para esse e outros casamentos no MMA Brasil Matchmaker.

O caminho até o evento foi tortuoso, mas o UFC 223 foi mais uma oferta de alto nível do líder mundial do MMA. Mesmo depois de perder quatro lutas com bom potencial de entretenimento, a organização conseguiu manter o card com duas disputas de cinturão. No duelo principal, Khabib Nurmagomedov encarou Al Iaquinta pelo título dos leves e, no embate coprincipal, Rose Namajunas realizou sua primeira defesa no peso palha contra Joanna Jedrzejczyk, na revanche do combate que valeu a coroa para a americana.

Agora, passado o evento, chega a hora de incorporar o matchmaker interno e analisar o que o futuro reserva aos principais envolvidos nas lutas de sábado.

Khabib Nurmagomedov contra Conor McGregor

Após aceitar enfrentar qualquer oponente com as confusões do UFC 223, Khabib Nurmagomedov finalmente realizou seu sonho e se tornou campeão peso leve do UFC. Isto veio após cinco rounds de amplo domínio sobre Al Iaquinta, que representou a décima vitória seguida do russo pela organização, igualando Anderson Silva e Royce Gracie como os únicos a começarem suas carreiras no UFC com uma sequência deste porte.

Agora, Nurmagomedov já deve estar pensando em quem será seu adversário na primeira defesa. Surgem algumas opções, como Conor McGregor, Tony Ferguson e Georges St. Pierre, levantado pelo próprio russo na entrevista pós-luta. Como Ferguson ainda deve ficar algum tempo afastado e ninguém sabe as verdadeiras pretensões de St. Pierre, McGregor surge como a opção capaz de realizar uma incrível promoção depois de toda a briga que teve com o russo nos dias que antecederam o evento.

Al Iaquinta contra Paul Felder

Assumir uma disputa de cinturão contra Khabib Nurmagomedov com um dia de antecedência não é para qualquer um. Al Iaquinta demonstrou todo o seu coração de lutador, mas não teve nenhuma possibilidade de vencer na luta principal do UFC 223. Dessa forma, sua sequência de cinco vitórias foi interrompida, mas ele saiu maior. Contudo, deverá retomar sua escalada no peso leve com o intuito de chegar a uma nova oportunidade de lutar pelo título sem precisar de um acaso como o que ocorreu neste evento. Por isso, reagendar o confronto com Paul Felder, que aconteceria no sábado, parece uma boa ideia.

Rose Namajunas contra Jessica Andrade

Para quem tinha alguma dúvida de que Rose Namajunas era de verdade e achava que sua vitória sobre Joanna Jedrzejczyk, no UFC 217, foi uma obra do acaso, ela tratou de responder os questionamentos na noite de sábado. Rose enfrentou a ex-campeã de igual para igual durante cinco rounds, disputados quase que integralmente de pé, e saiu triunfante por decisão unânime – de placares esdrúxulos – em sua primeira defesa do cinturão do peso palha. Isto deixa a categoria aberta e cheia de novas oportunidades para lutadoras que tinham sido derrotadas por Joanna, como é o caso de Jessica Andrade, que vem de duas vitórias sobre a elite da divisão e fez por merecer uma segunda oportunidade de conquistar o título.

Joanna Jedrzejczyk contra a vencedora de Sijara Eubanks-Lauren Murphy

A ex-campeã do peso palha Joanna Jedrzejczyk entrou no octógono no sábado com o intuito de vingar a única derrota de sua carreira e recuperar o cinturão que já tinha defendido cinco vezes. No entanto, o resultado do seu segundo embate contra Rose Namajunas não foi o desejado pela polonesa, que amargou a segunda derrota seguida. Apesar de já ter demonstrado que deseja se manter na categoria atual, seu corte de peso já foi um problema em outras ocasiões. Assim, subir para o peso mosca parece um caminho natural. Tendo em mente que Valentina Shevchenko deve ser a primeira desafiante de Nicco Montaño, Joanna pode aproveitar a oportunidade para voltar a vencer numa eliminatória, enquanto se acostuma com a nova divisão. Isto pode ser feito ao enfrentar a vencedora do embate entre Sijara Eubanks e Lauren Murphy.

Renato Moicano contra Josh Emmett

Mesmo com um começo ruim no combate contra Calvin Kattar, Renato Moicano fez um excelente trabalho ao adaptar sua estratégia e controlar os últimos 12 minutos da luta rumo a uma vitória em decisão unânime. Este triunfo foi sua recuperação do revés para Brian Ortega e o manteve relevante numa categoria que está em fluxo. Assim, sua próxima aparição deve ser contra um adversário no top 10, como é o caso de Josh Emmett, em embate que pode determinar qual dos dois tem potencial para avançar rumo à elite no curto prazo.

Karolina Kowalkiewicz contra Tecia Torres

Ex-desafiante do peso palha, Karolina Kowalkiewicz está recuperada da sequência de derrotas para Jedrzejczyk e Claudia Gadelha. Depois de bater Jodie Esquibel, a polonesa freou a sequência de Felice Herrig ao controlar a adversária para vencer numa estranha decisão dividida. Dois triunfos seguidos já são o suficiente para que ela volte a enfrentar concorrência de elite e busque se credenciar para uma nova disputa de cinturão. Por isso, um confronto com Tecia Torres pode ser interessante.

Outra opção: Carla Esparza (caso ganhe de Claudia Gadelha).

Além dos duelos acima, seguem algumas sugestões para os outros envolvidos no card de sábado:

Calvin Kattar vs. vencedor de Jason KnightMakwan Amirkhani
Zabit Magomedsharipov vs. Andre Fili
Kyle Bochniak vs. vencedor de Mike Santiago–Dan Ige
Chris Gruetzemacher vs. Joseph Duffy
Joe Lauzon vs. Jordan Rinaldi
Felice Herrig vs. vencedora de Michelle WatersonCourtney Casey-Sanchez
Olivier Aubin-Mercier vs. Mairbek Taisumov
Evan Dunham vs. Francisco Massaranduba
Ashlee Evans-Smith vs. Mara Romero Borella
Bec Rawlings vs. demissão
Devin Clark vs. Paul Craig
Mike Rodriguez vs. Marcel Fortuna

E aí? Curtiram os casamentos? Deixem suas sugestões nos comentários.