MMA Brasil Matchmaker: Lutas a casar após o UFC 215

Será que vale uma revanche imediata para fechar a trilogia entre Amanda Nunes e Valentina Shevchenko? Rafael dos Anjos já está credenciado para disputa o cinturão dos meios-médios? Qual o próximo passo para Henry Cejudo? Confira a resposta para estas e outras perguntas no MMA Brasil Matchmaker do UFC 215.

UFC 215 foi a primeira incursão da maior organização do MMA mundia em Edmonton, no Canadá, e o retorno de um card de pay per view para o país desde o UFC 206, realizado em dezembro do ano passado. Para liderar o evento estava prevista a 11ª defesa de cinturão de Demetrious Johnson. No entanto, Ray Borg adoeceu durante a semana e combate foi cancelado. Assim, a revanche entre Amanda NunesValentina Shevchenko ficou com o posto de luta principal. Além disso, Rafael dos Anjos encarou Neil Magny e Henry Cejudo duelou com Wilson Reis.

Agora, passado o evento, chega a hora de incorporar o matchmaker interno e analisar o que o futuro reserva aos principais envolvidos nas lutas de sábado.

Amanda Nunes contra Valentina Shevchenko

Apesar de adotar uma estratégia esquisita, sem muita agressividade e com tentativas de queda apenas no último round, Amanda Nunes saiu vitoriosa em decisão dividida e controversa na revanche contra Valentina Shevchenko. Com isso, a brasileira efetuou sua segunda defesa do cinturão do peso galo, mas o combate ainda deixou algumas dúvidas.

A situação no momento coloca Raquel Pennington, Holly Holm e Ketlen Vieira nas melhores situações para a definição da próxima desafiante. No entanto, a segunda parece estar mais envolvida com um confronto com Cris Cyborg na categoria de cima e as outras duas ainda não inspiram confiança. Junte a isso o fato de o resultado da luta de sábado ter sido controverso e Amanda e Valentina terem feito duelos muito parelhos e tem-se alguns motivos para que seja casada uma revanche imediata entre as duas. Caso o fato de a brasileira ter vencido os dois primeiros encontros pese contra para você, Raquel Pennington seria a opção.

Rafael dos Anjos contra o vencedor de Stephen Thompson-Jorge Masvidal

Após estrear como meio-médio com vitória dura sobre Tarec Saffiedine, Rafael dos Anjos teve uma exibição de gala contra Neil Magny, passando o rolo compressor no chão após derrubar o adversário com um violento chute nas pernas. Assim, conseguiu o katagatame ainda no primeiro round.

Com a vitória e a ausência de desafiantes claros para o futuro próximo da categoria, o ex-campeão dos leves se coloca numa situação interessante, na qual deve precisar de apenas mais um triunfo para alcançar uma disputa de cinturão. Para tal, pode encarar o vencedor do embate entre Stephen Thompson e Jorge Masvidal, que acontecerá no UFC 217, em novembro.

Neil Magny contra vencedor de Kamaru Usman-Serginho Moraes

Sem lutar desde o fim do ano passado, Neil Magny passou pelo maior período de inatividade de sua carreira e voltou cerca de nove meses depois para encarar Rafael dos Anjos. O tempo de descanso parece não ter sido muito efetivo, uma vez que o americano foi finalizado sem muita resistência. Já recuperado das lesões que o mantiveram afastado, Magny deve retornar ao ritmo forte que lhe é característico, com combates frequentes. Para seu próximo compromisso, pode encarar o vencedor do encontro entre Kamaru Usman e Serginho Moraes.

Henry Cejudo contra Sergio Pettis

Depois de ser nocauteado por Demetrious Johnson quando teve sua chance de disputar o cinturão e acabar derrotado por Joseph Benavidez em duelo de resultado controverso, Henry Cejudo mostrou que é de fato um lutador de elite ao aplicar uma sonora surra em Wilson Reis e sair vitorioso com um nocaute no segundo assalto. Dessa maneira, Henry se recolocou na discussão para determinar o próximo desafiante.

Com os rumores de que o embate entre Johnson e Borg deve ser reagendado para o UFC 216, no mês que vem, e Benavidez ainda afastado por conta de uma lesão séria no joelho, Cejudo e Sergio Pettis aparecem como as opções mais qualificadas para disputar o título em sequência. Por isso, o confronto entre os dois em uma eliminatória é o caminho a ser seguido.

Ilir Latifi contra o vencedor de Corey Anderson-Patrick Cummins

Em embate que colocou um veterano em Ilir Latifi contra o prospecto Tyson Pedro, a experiência falou mais alto e o sueco saiu com o braço levantado em decisão unânime com um plano de jogo baseado na força física e vantagem no wrestling. Cada vez mais consolidado no UFC e no top 10 dos meios-pesados, Latifi deve ser colocado numa luta mais importante em sua próxima aparição. Nessa situação, a opção é por um duelo contra o vencedor do encontro entre Corey Anderson e Patrick Cummins.

Jeremy Stephens contra Doo Ho Choi

Numa atuação muito boa, Jeremy Stephens demoliu a perna esquerda de Gilbert Melendez, que estreava como peso pena, e saiu com a vitória em larga decisão. O triunfo lhe afastou de uma sequência de duas derrotas e o mantém relevante no peso pena. Contudo, antes que avance novamente para a elite da categoria, o ideal seria que exercesse a função de porteiro mais uma vez, em combate que seria uma ode à violência contra Doo Ho Choi.

Ketlen Vieira contra Raquel Pennington

Na luta que fechou o card preliminar, Ketlen Vieira conquistou a maior vitória da carreira ao finalizar Sara McMann com uma bela queda seguida de um katagatame da meia-guarda. Este foi seu terceiro triunfo no UFC, o que a deixa muito próxima de uma disputa de cinturão. Para se credenciar, a brasileira deve encarar Raquel Pennington, outra oponente bem posicionada, em eliminatória.

Além dos confrontos acima, seguem algumas sugestões para os outros envolvidos no card de sábado:

Wilson Reis vs. vencedor de Justin Scoggins-Tim Elliott
Tyson Pedro vs. Marcel Fortuna
Gilbert Melendez vs. Alex Caceres
Sara McMann vs. Bethe Correia
Sarah Moras vs. Katlyn Chookagian
Ashlee Evans-Smith vs. Irene Aldana
Rick Glenn vs. Arnold Allen
Gavin Tucker vs. Martín Bravo
Alex White vs. Jordan Rinaldi
Mitch Clarke se aposentou dentro do octógono
Arjan Bhullar vs. Justin Willis
Luis Henrique KLB vs. James Mulheron
Kajan Johnson vs. Carlos Diego Ferreira
Adriano Martins vs. Josh Emmett

E aí? Curtiram os casamentos? Deixem suas sugestões nos comentários.

  • James sousa

    Essa opção para o Rafael seria uma eliminatória?

    • João Gabriel Gelli

      Provavelmente sim.

  • Diego

    Apesar de ter sido apertado, já são 2 derrotas da Schevchenko pra campeã. Casaria ela com a Pennington e a vencedora com a Amanda. Quanto a campeã, poderia esperar essa luta acontecer, ou lutar contra a Holm, que apesar de estar 1-3 nas últimas lutas, tem um bom apelo.
    O Rafael colocaria num title eliminator com o Lawler, e o vencedor contra o Woodley.

    • Marcio Rodrigues

      Holm é do time de Velasquez e Gustafsson. Estão sempre a uma vitoria da disputa de cinturão.

  • Lawan Victor

    Chega de Nunes vs Shevchenko, a categoria têm que andar. Não acho que a Pennington dará algum calor na Amanda mas ela é a próxima na fila pelo TS, na questão da meritocracia esportiva. Comercialmente a escolha recai sobre a Holm, mas a filha do pastor deve ser emparelhada contra a Cyborg, em dezembro, pela cinta do pena-feminino. A Ketlen também é uma boa opção, mas ainda precisa de mais uma boa vitória pra virar uma real contender.

  • Weslei Alvarenga

    Discordo com a trilogia, o público médio não tem mais interesse nessa luta e a Valentina deve seguir o seu caminho nos moscas, onde tem totais chances de ser campeã. Melhor fazer uma eliminatória entre a Pennington e a Vieira.

    A situação do Rafa dependerá de uma vitória do Winderboy, se o evento querer um TS inédito e o campeão quiser lutar esse ano ( porquê ele não tem o direiro de escolher adversário nesse momento ).

    Pro Cejudo o meu desejo é que ele fala a revanche com o Benavidez, já que por mim o UFC tem que retirar o Borg como desafiante, fazer mais uma ou duas lutas no peso e dê a chance pro Pettis.

    Steohens x Choi é um baita casamento, uma ode a violência !

  • Luis Coppola

    E aí se a valentina vence a trilogia, já rolaria a quarta luta delas em sequência?

    • Sexto Empírico

      Fala, Coppola. Firmeza, nego? Cadê seus casamentos? Vc é q é bom nisso. Vc é o melhor matchmaker dos comentários.

      • Luis Coppola

        blz e aí sexto?
        sou nada haha
        vou mandar umas lutas que na minha opinião fazem sentido:

        – Amanda x Pennington ; Valentina x vencedora Vanzant/Eye nos moscas valendo TS (contra a campeã do tuf 26)
        – RDA x Woodley ; Magnyfíco x Gunnar Nelson
        – Cejudo x Borg valendo TS ; Wilson x Moreno
        – Latifi x vencedor Cummins/Corey ; Pedro x Bodão
        – Sthephens x Ortega ; Melendez x Gray Maynard
        – Ketlen x Pena valendo TS ; Mcmann x Bethe Correia
        – Moras x Smith ; Evans x Macedo
        – Glenn x Myles Jury ; Tucker x Jason

        • Sexto Empírico

          Aí sabe, hein! Stephens x Choi não?

          • Luis Coppola

            seria sinistro tbm, anarquia!
            Só acho perigoso o Choi emendar duas derrotas seguidas (acho que vence o Sthephens) e diminuir mto a moral e o hype dele. Daria um cara de nome, mas bem vencível pra ele, tipo o Maynard..

  • Lero

    Hora de abrir os moscas e colocar Valentina vs Joanna

    • João Gabriel Gelli

      Essa ainda vai ser a disputa de cinturão, mas não agora.

  • Claudio Vilança

    Stephen Thompson teve 2 chances pala cinta e não foi uma boa luta,
    Masvidal perdeu a pouco com o Maia e o Lawler que é o ex-campeão venceu o
    Cerrone, embora numa luta bem apertada, que “não justifica a chance
    direita para o cinturão´´.
    O mais indicado seria casar o Lawler com o Rafael e o vencedor Lutaria com o campeão.

    O
    Woodley tem que parar de pedir lutas com lutadores de outra categoria
    uma vez que ( ao meu ver) ainda não convenceu nem na sua própria
    categoria.

  • FabioH

    Confesso que não me agrada a trilogia Amanda x Valentina, apesar de lutas apertadas, foram duas vitórias da atual campeã, imagina uma vitória apertada da quirguistanesa nesse embate? Teríamos a 4ª luta? Se a Holly realmente topar encarar a Cyborg nos penas, a Amanda deveria enfrentar a vencedora de Ketlen x Pennington. Valentina x Joanna no peso mosca é tudo o que eu desejo.

  • Sexto Empírico

    Todo mundo torceu e ainda torce o nariz pra criação da categoria pena, da Cyborg, no UFC. Eu sempre fui à favor e parecia q era um maluco gritando no deserto. O argumento sempre foi q não havia atletas, como se uma organização bilionária como o UFC não pudesse achar uma dúzia de mulheres pra lutar entre as quase 4 bilhões que assistem novela, torram a paciência dos homens e andam rebolando aí pelo mundo. Segundo aquela tese, muitas categorias deveriam fechar as portas. Veja essa da Amanda por exemplo: Só tem a Holm e a Valentina! A Pennington é fraca, Pena, uma fraude. E depois que ela parou de paquerar o Dana, parece q caiu no esquecimento. Enfim, só há três escolhas pra Amanda: Valentina, Holm ou, se ela quiser dar uma de macha mesmo e fazer história como Conor (brasilerada adora odiar o cara, mas a verdade é que só ele teve cojones pra isso), sobe e pega a Cyborg. Seria a primeira “Luta do Século” de combates feminino. Então, Leoa, bora fazer história?! Mas ela quer? Acho q não. Capaz de ter outra sinusite só de pensar nisso.

  • Sexto Empírico

    Stephens x Choi

    Ai q medo! Pra assistir trincando os dentes, torcendo a boca, com a mão meio tapando a vista e a tela respingada se sangue. Let it bleeeed!!!

  • Gabriel Fareli

    -Apesar da trilogia com a Valentina me interessar bastante, eu preferia deixar a Amanda de molho um tempo (vai operar a sinusite mesmo), e deixar a categoria se desenrolar mais um pouco. Ou então casa Pennington x Ketlen pra definir a desafiante enquanto a Brasileira se recupera.

    -Dos Anjos x Lawler seria uma boa também, não ?

    – Eu preferiria Cejudo x Benavidez 2 numa eliminatória, mas como o Joseph tá machucado, acho que o Pettis seria um bom casamento pro campeão olímpico. Com o vencedor pegando o campeão que sair de DJ x Borg.

    • João Gabriel Gelli

      Rafael vs Lawler seria excelente também.