MMA Brasil Matchmaker: Lutas a casar após o UFC 213

O UFC 213 sofreu com imprevistos, mas coroou o grande momento da carreira de Robert Whittaker. Agora, o novo campeão interino defenderá seu posto ou terá encontro marcado com Michael Bisping? Yoel Romero deve se aposentar? Alistair Overeem deve disputar o cinturão novamente?

Capitaneando a UFC International Fight Week de 2017, o UFC 213 contou com uma disputa de cinturão e uma série de lutas importantes. No combate principal, o título interino dos médios esteve em disputa entre Yoel RomeroRobert Whittaker. Além disso, nomes como Fabricio WerdumAlistair Overeem e Anthony Pettis participaram do card.

LEIA MAIS Robert Whittaker coroa trajetória inesperada com o cinturão interino dos médios no UFC 213

Agora, passado o evento, chega a hora de incorporar o matchmaker interno e analisar o que o futuro reserva aos principais envolvidos nas lutas de sábado.

LEIA MAIS MMA Brasil Matchmaker: Lutas a casar após o TUF 25 Finale

Robert Whittaker contra Michael Bisping

Em atuação maiúscula, Robert Whittaker conseguiu reverter a desvantagem inicial para vencer os três últimos rounds de seu embate com Yoel Romero, conquistando o título interino do peso médio. O resultado coroou sua excelente história, a de vencedor do TUF com uma passagem sem muito sucesso na categoria de baixo à impensável sequência que o levou ao cinturão do UFC. Agora, a unificação do reinado da divisão está em seu horizonte, quando enfrentará Michael Bisping com o intuito de concluir seu conto de fadas de maneira épica.

Yoel Romero contra Ronaldo Jacaré

Pela primeira vez em sua carreira no UFC, Yoel Romero saiu derrotado. Ele começou o combate em alto nível, mostrando todo o seu inacreditável atleticismo e a habilidade no wrestling. Contudo, seu rendimento foi caindo aos poucos durante o duelo, abrindo brechas para que Robert Whittaker se recuperasse e virasse a luta, saindo com o cinturão.

Aos 40 anos, Romero provavelmente tem pouco tempo de carreira restando, então não deveria imaginar dar um passo atrás muito grande. Por isso, pensando em outro lutador em situação semelhante e que também vem de derrota para Whittaker, a opção é por colocar o cubano para realizar o acerto de contas contra Ronaldo Jacaré, que colocaria o vencedor a mais uma ou duas vitórias de uma chance de disputar o título.

Alistair Overeem contra o campeão

Depois de todas as lutas que caíram e foram remanejadas no UFC 213, o capítulo de encerramento da trilogia entre Alistair Overeem e Fabricio Werdum terminou ocupando o posto de combate coprincipal. Overeem conseguiu aplicar sua tática mais contida em pé, mas acertando golpes potentes e precisos, e sobreviveu ao momento mais agudo do adversário para sair com a vitória por decisão majoritária.

Com vitórias sobre Mark Hunt e Werdum desde que falhou em sua oportunidade de conquistar o cinturão dos pesados, o holandês se colocou em posição muito favorável para ter mais uma chance de lutar pelo título. Dessa forma, após uma potencial luta entre o atual campeão Stipe Miocic e Cain Velasquez, Overeem surge como o desafiante seguinte, podendo talvez ser envolvido em uma eliminatória contra Francis Ngannou, caso este supere Junior Cigano.

Fabricio Werdum contra Junior Cigano

Com uma chance de conquistar uma nova disputa de cinturão, Fabricio Werdum se viu numa potencial eliminatória, mas saiu derrotado por Alistair Overeem. O momento chave do combate ocorreu quando o ex-campeão atordoou o holandês no terceiro assalto, mas optou por aplicar uma queda ao invés de seguir com os socos e buscar o nocaute. Assim, ganhou o round em questão, mas perdeu a luta na pontuação dos juízes laterais.

O brasileiro completará 40 anos ainda neste mês e aparenta estar na reta final de sua carreira. Por mais que ainda seja muito competitivo no alto nível, suas pretensões de reaver o título foram adiadas de forma significativa. Por isso, realizar a esperada revanche contra Junior Cigano, independentemente do resultado da luta do baiano contra Ngannou, parece uma opção agradável para o momento.

Outra opção: Derrick Lewis.

Anthony Pettis contra James Vick

Com um retrospecto recente que apontava apenas uma vitória nos últimos cinco compromissos, Anthony Pettis retornou para o peso leve após passagem sem sucesso pelos penas. Parece que esta foi uma escolha acertada, uma vez que o “Showtime” teve sua atuação mais convincente num longo tempo ao bater Jim Miller por decisão unânime, sem sem deixar margem para dúvidas. No entanto, a exibição ainda esteve abaixo do potencial que já demonstrou no passado, o que leva a acreditar que a abordagem mais cautelosa para promover seus próximos confrontos seja a ideal. Tendo esta filosofia em mente, a sugestão aqui é por um embate com James Vick, que vem de boas vitórias e está na fronteira do top 15.

Além dos confrontos acima, seguem algumas sugestões para os outros envolvidos no card de sábado:

Curtis Blaydes vs. vencedor de Tim Johnson-Júnior Albini
Daniel Omielanczuk vs. Travis Browne
Jim Miller vs. Michael Johnson
Rob Font vs. Marlon Moraes
Douglas D’Silva vs. Cody Stamann
Oleksiy Oliynyk vs. Marcin Tybura
Chad Laprise vs. Alex Garcia
Brian Camozzi vs. demissão
Thiago Marreta vs. Tim Boetsch
Gerald Meerschaert vs. Eric Spicely
Belal Muhammad vs. Tim Means
Jordan Mein vs. aposentadoria ou demissão
Terrion Ware vs. perdedor de Brett Johns-Albert Morales
Trevin Giles vs. vencedor de Jack Marshman-Ryan Janes
James Bochnovic vs. Marcelo Guimarães

E aí? Curtiram os casamentos? Deixem suas sugestões nos comentários.