Por João Gabriel Gelli | 10/04/2017 00:19

O UFC 210 foi um evento, digamos, diferente. O card liderado pela revanche entre Daniel Cormier e Anthony Johnson, válido pelo cinturão do peso meio-pesado, não correu como o esperado. A luta coprincipal, disputada por Gegard Mousasi e Chris Weidman, terminou de maneira controversa. Além disso, os outros combates entregaram um bom nível de entretenimento e qualidade.

LEIA MAIS Daniel Cormier volta a finalizar Anthony Johnson e mantém o cinturão dos meios-pesados no bizarro UFC 210

Agora, passado o evento, chega a hora de incorporar o matchmaker interno e analisar o que o futuro reserva aos principais envolvidos nas lutas de sábado.

Daniel Cormier contra Jon Jones

Ao tirar proveito da estranha escolha de estratégia de Anthony Johnson, Daniel Cormier tratou de usar seu wrestling de elite e achar a brecha para finalizar o desafiante com um mata-leão pela segunda vez. Agora, com duas defesas de cinturão em sua conta, é a hora de Cormier ter a sonhada revanche contra Jon Jones, que retornará de suspensão por doping em julho, o que torna o timing para o casamento do confronto muito oportuno.

Anthony Johnson contra a aposentadoria

Em um momento chocante, Anthony Johnson surpreendeu ao anunciar sua aposentadoria após a derrota para Cormier. Visivelmente emocionado, ele declarou em sua entrevista pós-luta ter aceitado outro emprego e se juntou a Patrick Côté como os dois atletas que penduraram suas luvas no evento.

Gegard Mousasi contra Chris Weidman

Após um bom primeiro round de Chris Weidman, Gegard Mousasi cresceu na segunda parcial e começou a acertar golpes mais contundentes. Eis que, em um momento, ele conecta duas joelhadas na cabeça do ex-campeão, a primeira claramente legal e a segunda com Weidman supostamente em quatro apoios. O árbitro Dan Miragliotta interrompeu a ação e concedeu um tempo de recuperação para Weidman. No entanto, enquanto ele descansava, o replay mostrou que o movimento de Mousasi foi legal e a médica da Comissão Atlética de Nova York não liberou o retorno de Weidman. Assim, ficou decretado o nocaute técnico a favor do iraniano naturalizado holandês.

Com toda essa confusão, é de se imaginar que Weidman recorrerá para reverter o resultado. Contudo, para efeitos deste texto, pouco importa qual será o efeito de seus esforços, uma vez que, na concepção deste analista, o ideal seria o casamento de uma revanche, tendo ainda como agravante o fato de que a categoria está totalmente enrolada, com diversos desafiante dignos esperando na fila. Para confirmar esta proposta, resta apenas que Mousasi renove com o UFC.

Charles do Bronx contra Brian Ortega

Em dois minutos e meio, Charles do Bronx teve uma atuação fenomenal, finalizando o ex-campeão do Bellator Will Brooks no peso leve com um mata-leão. A vitória afasta o brasileiro de uma curta sequência de derrotas e o reafirma como um grande talento, seja nos penas ou nos leves. Para estabelecer qual será seu próximo passo, é preciso primeiro definir em qual categoria lutará. A expectativa é que Charles receba mais uma – a última – oportunidade de se firmar na divisão até 66 quilos e encare um oponente próximo do top 10. Neste cenário, um confronto contra Brian Ortega pode ser interessante tanto pelas características dos dois, quanto pelo posicionamento de ambos no ranking.

Outra opção: Vencedor de Bobby Green-Rashid Magomedov.

Kamaru Usman contra Neil Magny

Com mais uma atuação dominante, Kamaru Usman chegou ao quinto triunfo consecutivo no UFC ao superar o também ascendente Sean Strickland. A sequência de vitórias, acompanhada de ótimos desempenhos, farão com que o campeão do TUF 21 invada o top 10 do peso meio-médio e desafie seus integrantes. Para começar este processo, a sugestão é por um duelo contra Neil Magny, que foi solicitado pelo próprio Usman em sua entrevista pós-luta.

Além dos duelos acima, seguem algumas sugestões para os outros envolvidos no card de sábado:

Cynthia Calvillo vs. Ju Thai
Pearl Gonzalez vs. Ashley Yoder
Thiago Pitbull vs. Tim Means
Patrick Côté vs. aposentadoria
Will Brooks vs. perdedor de Bobby Green-Rashid Magomedov
Myles Jury vs. Godofredo Pepey
Mike de la Torre vs. demissão
Sean Strickland vs. vencedor Peter Sobotta – Ben Saunders
Shane Burgos vs. Jeremy Kennedy
Charles Rosa vs. Mizuto Hirota
Patrick Cummins vs Ilir Latifi
Jan Blachowicz vs. demissão
Gregor Gillespie vs. Carlos Diego Ferreira
Andrew Holbrook vs. Alex White
Desmond Green vs Zubaira Tukhugov
Josh Emmett vs. Davi Ramos
Katlyn Chookagyan vs. Lina Lansberg
Irene Aldana vs. Lauren Murphy
Magomed Bibulatov vs Ryan Benoit
Jenel Lausa vs perdedor Hector Sandoval-Matt Schnell

E aí? Curtiram os casamentos? Deixem suas sugestões nos comentários.

Matchmaker do MMA Brasil, fanático por esportes, mesmo sem botá-los em grande prática. Fã de MMA, NFL, estudante de Engenharia e viciado em séries.