Por Idonaldo Filho | 24/07/2020 12:19

Após paralisar as atividades devido a pandemia, o Bellator decidiu voltar com o Bellator 242, que acontecerá nessa sexta-feira (24). O evento ocorrerá na Mohegan Sun Arena, em Uncasville, Connecticut. A luta principal vai ser disputada no peso galo (até 61,2kg), entre os contenders Ricky Bandejas e Sergio Pettis. O restante do evento conta com lutadores que buscam ainda se afirmar na empresa, com níveis de experiência variados.

O card preliminar terá início as 21:45h no horário de Brasília e pode ser assistido no Youtube e no aplicativo do Bellator. O card principal começa as 23:00h e terá transmissão brasileira na ESPN, segundo o site do canal.

A LUTA PRINCIPAL: RICKY BANDEJAS (EUA) VS. SERGIO PETTIS (EUA)

O retorno da segunda maior organização do mundo não vem com uma luta de cinturão logo de cara, mas o duelo entre Ricky Bandejas (13-3 no MMA, 3-2 no Bellator) e Sergio Pettis (19-5 no MMA, 1-0 no Bellator) deve ser bastante divertido. A luta entre os dois é uma provável eliminatória e o vencedor certamente se coloca em posição de disputar o título vago.

Um dos grandes talentos que o Bellator pinçou no circuito regional americano, Bandejas foi campeão interino dos galos no CFFC antes de assinar com a atual promoção. Na estreia, enfrentou o hypado James Gallagher e nocauteou o companheiro de Conor McGregor com um surpreendente desempenho.

A boa fase acabou freada com derrotas para Juan Archuleta e Patrick Mix, dois excelentes lutadores que compõem a categoria. Descendo de nível, Bandejas voltou a conquistar uma sequência de vitórias com dois nocautes, o último contra o ex-desafiante do Brave CF, Frans Mlambo.

O irmão mais novo de Anthony Pettis vivia fase irregular no UFC, com derrotas no peso mosca e sofrendo quando subiu para enfrentar Rob Font. Sergio derrotou Tyson Nam em sua última aparição no antigo empregador, mas decidiu não renovar em meio a toda insegurança sobre a divisão dos moscas, partindo para o rival.

Mudando definitivamente para o peso galo, Pettis teve uma excelente atuação em sua estreia, enfrentando Alfred Khashakyan, pupilo de Edmond Tarvedyan. O americano conseguiu ferir com fortes golpes o adversário, aplicando um knockdown e finalizando a peleja com uma guilhotina.

A categoria dos galos do Bellator era até pouco tempo uma das mais rasas, mas passou por uma renovação de plantel. Agora, vem se tornando uma das mais divertidas, com lutadores promissores e que garantem entretenimento em seus combates. Com o título vago após Kyoji Horiguchi abdicar do posto de campeão, a oportunidade de disputar a cinta conta com vários pretendentes e quem ganha com isso é o próprio Bellator.

Sobre a luta, para Pettis preocupa um pouco a desvantagem de tamanho que terá que enfrentar, com o desempenho ruim enfrentando Rob Font no UFC deixando algumas dúvidas. Do outro lado, todas as vitórias de Bandejas no Bellator foram por nocaute, sempre em lutas empolgantes. No entanto, já foi barrado por alguns outros ótimos lutadores do evento. Assim, se desenha um duelo promissor e que deve entregar ótimos momentos.

DESTAQUE DO CARD PRINCIPAL: AARON PICO SEGUE SENDO LAPIDADO

O prospecto Aaron Pico (5-3 no MMA, 5-3 no Bellator) teve vida difícil no Bellator, muito por optar enfrentar adversários muito mais experientes em alto nível. Agora, o americano vem baixando o padrão dos adversários, como deveria ter feito há algum tempo. Vindo de vitória sobre Daniel Carey, dessa vez, Pico enfrentará Solo Hatley Jr (8-2 no MMA, 1-0 no Bellator).

Pico é um dos lutadores mais promissores do MMA e não é por pouco. Fenômeno tanto no wrestling quanto no boxe, o lutador de 23 anos foi destacado pelo MMA Brasil em 2014, quando ainda não havia estreado no profissional. A carreira no MMA teve início em 2017, diretamente como profissional, mas sendo surpreendido na estreia como leve contra Zach Freeman. Pico logo desceu para os penas, se reerguendo com quatro vitórias consecutivas por interrupção – a melhor delas sobre Leandro Higo. O nível subiu e foi nocauteado por Henry Corrales e Adam Borics.

Pico mostra um boxe técnico e de muito poder, além de um wrestling de alto nível. A dificuldade de variar o jogo atrapalhou, assim como a defesa ainda em construção e uma absorção de golpes questionável. Como ainda é muito novo, o ideal é que Bellator continue o lapidando contra adversários de nível menor, como já fez com outras promessas.

Mesmo que não seja parte da elite do esporte, Solo Hatley Jr. não é um lutador qualquer. O americano ficou mais conhecido do fã hardcore após um belo nocaute sobre Teejay Britton, ex-jogador de basquete profissional e um dos mais altos do mundo no peso galo. No atual evento, Hatley foi responsável por frustrar Gaston Bolanos, lutador que o Bellator via potencial.

DESTAQUE DO CARD PRELIMINAR: LUTADORES PARA O FUTURO

Mark Lemminger (10-1 no MMA) e Raufeon Stots (13-1 no MMA, 1-0 no Bellator) não chamaram a atenção do UFC, mesmo mostrando nível de grandes eventos enquanto atuavam em promoções menores, especialmente o segundo. Atualmente no Bellator, os dois podem se tornar membros do pelotão de cima das categorias que fazem parte.

Atleta da Chosen Few Gym, Lemminger veio do wrestling universitário, teve passagem pela LFA e foi campeão do FFC nos Estados Unidos. Atlético e dono de bom grappling, ele enfrentaria o prospecto Logan Storley, que se lesionou. O adversário atual é Jake Smith (7-3 no MMA, 1-1 no Bellator) em luta que acontece nos meios-médios.

Stots por muito tempo foi pedido no UFC. O americano teve a oportunidade quando disputou o título do Ring of Combat na frente de Dana White – que estava filmando sua série Looking for a Fight. Todavia, sofreu um nocaute fulminante com um soco rodado, vendo seu adversário, Merab Dvashivili, conquistar o contrato com o líder do mercado. De competente wrestling, Stots é um lutador dominante e uma boa adição para a categoria dos galos. Raufeon encara Cass Bell, americano invicto que fez carreira em cards preliminares do evento.

POR QUE ASSISTIR?

É o retorno do Bellator, que muito em breve deve retomar o torneio no peso pena e que já conta com mais eventos marcados. O Bellator 242 em si tem uma luta principal divertida e prospectos em busca de consolidação, como os mencionados no texto. A luta coprincipal entre Jordan Mein (31-12 no MMA) e Jason Jackson (11-4 no MMA, 1-1 no Bellator) promete alguns momentos na trocação, enquanto as crias do evento Tywan Claxton (6-1 no MMA, 6-1 no Bellator) e Jay Jay Wilson (5-0 no MMA, 5-0 no Bellator) oferecem uma batalha clássica entre wrestling e jiu-jítsu. Para uma noite de sexta em casa na quarentena, é um bom evento para acompanhar.

Bellator 242

Peso galo: Ricky Bandejas vs. Sergio Pettis
Peso meio-médio: Jordan Mein vs. Jason Jackson
Peso pena: Tywan Claxton vs. Jay Jay Wilson
Peso pena: Aaron Pico vs. Solo Hatley Jr.

Peso meio-médio: Mark Lemminger vs. Jake Smith
Peso galo: Raufeon Stots vs. Cass Bell
Peso pesado: Rudy Schaffroth vs. Ras Hylton