Por Idonaldo Filho | 21/02/2020 18:44

Nesta sexta-feira (21) acontecerá o Bellator 239 no WinStar World Casino em Thackerville, Oklahoma. O evento conta com diversos confrontos envolvendo os principais prospectos da promoção, com dois deles fazendo a luta principal, que é de grande importância para a categoria dos meios-médios.

O MMA Brasil Destaca é o início de uma nova série de textos buscando destacar o principal evento da semana que não seja o UFC. Várias promoções vem crescendo nos últimos meses, com o Bellator sempre com grande grau de importância, mas notando uma grande evolução no One Championship, além de PFL, ACA, KSW e outros sempre montando cards de respeito. Nesta semana, o evento escolhido é o Bellator 239.

A luta principal: Ed Ruth (EUA) vs. Yaroslav Amosov (UCR)

É de conhecimento geral que o Bellator tem uma aptidão para contratar atletas oriundo do wrestling universitário, muitas vezes acertando em cheio com atletas que chegam rapidamente em um bom nível no MMA, tamanha a importância que o wrestling tem no esporte. Na luta principal, temos um dos principais representantes contra um atleta do leste europeu também muito competente na área.

Tricampeão da primeira divisão da NCAA e All American em quatro oportunidades, Ed Ruth (8-1 no MMA, 8-1 no Bellator) está em uma sequência de duas vitórias, mas chega com algumas dúvidas para a sua primeira luta principal no Bellator. O wrestler vem de uma vitória muito controversa contra Jason Jackson, sofrendo knockdowns e mostrando que ainda precisa evoluir bastante tecnicamente na trocação, pouco utilizando seu background no combate. Antes disso, o membro da AKA despachou facilmente o japonês Kiichi Kunimoto, se recuperando da surpreendente derrota contra Neiman Gracie, em um resultado que poucos esperavam.

O cartel é espetacular olhando sem muita análise. São 22 vitórias em igual número de combates. O ucraniano Yaroslav Amosov (22-0 no MMA, 3-0 no Bellator) foi por muito tempo o bicho papão no Tech-Krep FC, evento que foi comprado pelo ACA. Campeão na Rússia, pouco se sabia sobre seu nível real pelo baixo patamar de oposição que sempre enfrentou. Contratado pelo Bellator em 2018, Amosov mostrou que é um grande atleta e garantiu três vitórias, derrotando Gerald Harris, Erick Silva e por último finalizando David Rickels.

Campeão ucraniano de sambo de combate, Yaroslav é um atleta muito empolgante, apostando muito no grappling e com algumas quedas plásticas, mas grande foco no controle posicional. Amosov é também um lutador que muito transita entre camps, tendo realizado esse em específico para lutar contra Ruth na Tiger Muay Thai e na American Top Team, mas no passado fez parte da Jackson-Wink MMA.

Há algumas dúvidas se o confronto será empolgante, mas eu aposto que ao menos curioso ele será. A luta deve acontecer em pé, já que Ruth recentemente vem mostrando tendência de mostrar sua trocação e não sei se Amosov conseguirá derrubar o americano mesmo que queira. São apenas seis decisões somando as mais de trinta lutas de ambos, mas o casamento de estilos não parece propício a termos uma interrupção. O vencedor fica em boa situação na divisão, mas terá de esperar já que o campeão Douglas Lima decidiu buscar o título da categoria de cima.

Destaque do Card Principal: Nova geração de pesos pesados

O card principal possui também duas lutas disputadas nos pesados com atletas que estão entre os melhores da divisão no mundo todo. São eles Tyrell Fortune (8-0 no MMA, 8-0 no Bellator) e Valentin Moldavsky (8-1 no MMA, 3-0 no Bellator), lutadores cada vez mais consolidados e que nunca perderam na organização.

Fortune foi campeão da segunda divisão da NCAA, sendo mais um dos wrestlers que o Bellator decidiu apostar e que deram resultado. Em sua última luta derrotou o ex-atleta do UFC, Zu Anyanwu, de forma impressionante. Mostrando evolução constante em seu jogo em pé, Fortune terá o desafio mais relevante de sua carreira até o momento no veterano Tim Johnson (12-6 no MMA, 0-2 no Bellator), que já ocupou o ranking do UFC durante um bom tempo mas vem em péssima fase.

A outra aposta do evento para os pesados é o russo Valentin Moldavksy, pupilo de Fedor Emelianenko que foi contratado do RIZIN, organização parceira do Bellator. Foi Moldavsky quem frustrou a estreia de Linton Vassell nos pesados, conseguindo anular o inglês e conquistar uma boa vitória. Campeão mundial de sambo em 2018, a única derrota de Valentin foi contra o iraniano Amir Aliakbari no evento japonês. Com apenas 28 anos, é possível crer que o russo estará disputando o título no futuro, com um jogo de grappling raro para a categoria dos pesados, além de boa trocação e chutes baixos. Seu oponente na noite de sexta-feira será Javy Ayala (11-7 no MMA, 6-4 no Bellator).

Destaque do Card Preliminar: Futuros prospectos em evolução

O card preliminar do Bellator 239 é extenso e merece atenção, concentrando vários lutadores com bastante potencial. Essa prática é comum na organização, colocando muitas vezes os principais prospectos contratados contra lutadores da região, sempre com o objetivo de dar experiência e formar o lutador – muitas vezes até de forma exagerada com lutadores terríveis.

O mais experiente é o canadense Josh Hill (18-3 no MMA, 0-0 no Bellator). Ex-WSOF, Hill tem um cartel composto por 21 lutas e suas únicas derrotas foram disputando a cinta da atual PFL contra Marlon Moraes (duas vezes) e a outra contra o bom Taylor Lapilus em seu país natal. Recém contratado pelo evento de Scott Coker, será o brasileiro Vinicius Zani (11-5 no MMA, 0-0 no Bellator) o responsável por receber Hill. Zani vem de dois anos sem lutar, aparecendo pela última vez em uma disputa de título no LFA. Também experiente, Gabriel Varga (1-0 no MMA, 1-0 no Bellator) segue na adaptação ao novo esporte onde iniciou tarde, agora com 34 anos e após conquistar inúmeros títulos no kickboxing por onde passou, incluindo Glory e também no próprio Bellator.

As principais joias a se destacar no evento são os meios-pesados Grant Neal (2-0 no MMA, 1-0 no Bellator) e Christian Edwards (2-0 no MMA, 2-0 no Bellator). Neal fez parte do projeto “De Olho no Futuro” do MMA Brasil, onde foi apontado como um dos mais promissores atletas do mundo atualmente. Edwards não fica muito para trás, trazendo bastante potencial e sendo comparado com seu companheiro de treinos Jon Jones. Como são lutadores em inicio de carreira, é normal que os oponentes sejam lutadores com mesmo grau de experiência, mas com nível inferior.

Por que assistir?

O Bellator 239 é um prato cheio para quem busca conhecer novos nomes do esporte antes de eles ficarem conhecidos no mainstream. O card não traz uma disputa de título, nem grandes nome do plantel, focando muito no desenvolvimento dos promissores atletas que estarão lutando e dando destaque para alguns na parte principal do evento. O card preliminar começa as 20:15h com transmissão gratuita pelo aplicativo oficial do Bellator, enquanto o principal está marcado para as 23h.

A transmissão aqui no Brasil se inicia as 23h, com a cobertura do card principal na ESPN2, segundo o site do canal.

Bellator 239

Card Principal
Peso meio-médio: Ed Ruth vs. Yaroslav Amosov
Peso leve: Myles Jury vs. Brandon Girtz
Peso pesado: Tim Johnson vs. Tyrell Fortune
Peso pesado: Javy Ayala vs. Valentin Moldavsky

Card Preliminar (Ordem sujeita a alterações)
Peso pena: Chris Lencioni vs. Salim Mukhidinov
Peso mosca: Denis Kielholtz vs. Kristina Williams
Peso pena: Lucas Brennan vs. Jamese Taylor III
Peso leve: Aaron McKenzie vs. Chris Gonzalez
Peso meio-pesado: Christian Edwards vs. Marco Hutch
Peso pena: Adil Benjilany vs Kevin Croom
Peso galo: Shawn Bunch vs. Keith Lee
Peso pena: Gabriel Varga vs. Teejay Britton
Peso meio-pesado: Grant Neal vs. Claude Wilcox
Peso pesado: Davion Franklin vs. JW Kiser
Peso pena: Gaston Bolaños vs. Solo Hatley Jr.
Peso casado(até 79,3kg): Kyle Crutchmer vs. Scott Futrell
Peso galo: Josh Hill vs. Vinicius Zani