MMA Além do UFC: Rússia segue com força e evento com nome curioso traz bons nomes

Por João Gabriel Gelli | 07/04/2016 01:15

Uma semana movimentada se passou, com confrontos relevantes e eventos de importância tanto para o MMA mundial quanto para os cenários brasileiro e norte-americano. Já agora, o que não faltam são cards que formam uma semana de alto nível para o padrão regional, contando inclusive com dois eventos russos, que já são presença constante na coluna, um americano com nome curioso e outro que já aparece constantemente por aqui.

Comecemos então apresentando o que vai rolar nos próximos dias e depois relembraremos o que de melhor aconteceu na semana passada.

Sexta-feira, 08/04: Legacy FC 53

Em evento que dessa vez contará com menos atrativos que o tradicional, o Legacy FC 53 trará o retorno de Dhiego Lima (10-4) após uma passagem mal sucedida pelo UFC, na qual venceu apenas uma das quatro lutas que disputou. Seu adversário será o também brasileiro Antonio Trócoli (10-1), o “Malvado”, que também busca a recuperação após sofrer sua primeira derrota nas mãos de Jacob Volkmann no Legacy FC 51. Curiosidade: com 1,96m, Trocoli é o mais alto meio-médio do mundo.

Transmissão para o Brasil: EI Maxx a partir das 21:50h.

Sábado, 09/04: M-1 Challenge 65

A M-1 Global decidiu realizar um torneio de quatro lutadores no peso médio. No dia 19 de fevereiro, aconteceu a primeira semifinal, na qual Alexander Shlemenko derrotou Vyacheslav Vasilevsky em decisão e passou para a final. Para decidir seu oponente na decisão, foram escalados para a luta principal do M-1 Challenge 65 o campeão da organização na categoria, Ramazan Emeev (13-3), e o brasileiro ex-UFC e Bellator Maiquel Falcão (35-8).

Já no combate coprincipal, Murad Abdulaev (15-3) realiza sua primeira defesa do título dos meios-médios contra Alexey Kunchenko (12-0). Outro nome para se ficar de olho é o ucraniano Maxim Divnich (11-1), que procura se recuperar da primeira derrota da carreira, para Mansour Barnaoui e cedeu o título dos leves. Ele enfrentará o americano Robert Turnquest (5-1).

Sábado, 09/04: Fight Night Medicine Hat

O nome pode ser bizarro, mas os lutadores reunidos compõem um ótimo card para o cenário regional.

Recheado com cinco disputas de cinturão – todas com cinco rounds de cinco minutos-, o canadense Fight Night Medicine Hat contará com o ex-UFC Cody McKenzie (15-8) enfrentando o dono da casa Ryan Machan (23-9), pelo título meio-médio. Já no duelo coprincipal, o ex-campeão dos meios-pesados do Bellator Emanuel Newton (25-10-1) busca o cinturão da categoria contra Matt Baker (13-8). Por fim, pelo posto de rei dos galos da organização, o ex-TUF 18 e desafiante do WSOF Josh Hill (13-1) batalha com o francês Bendy Casimir (20-13-2).

Sábado, 09/04: Akhmat Fight Show 17

Os GPs do Akhmat Fight Club terão continuidade neste sábado, com o início dos torneios das categorias entre meio-médio e pesado.

Na primeira, temos como destaque a volta de Paulo Thiago (15-8) contra Abubakar Vagaev (10-1), em um combate difícil para o brasileiro. Também compõem a chave o já mencionado em uma edição anterior desta coluna Gennadiy Kovalev (15-4) duelando com o veterano do Bellator Jim Wallhead (28-9), além do ex-TUF 21 Marcelo “Grilo” Alfaya (16-7) enfrentando o croata Anton Radman (12-5).

Nos médios, os nomes que chamam a atenção são o veterano do TUF Brasil 1 Delson Pé-de-Chumbo (28-8), que duela com Aslambek Musaev (7-2); o ex-UFC Xavier Foupa-Pokam (31-21), que enfrenta Alexey Efremov (12-5); e o invicto russo Vagab Vagabov (21-0), que terá como oponente o grego Nikos Sokolis (12-3).

Subindo uma escala na balança, o favorito é o russo Maxim Grishin (21-6), que enfrenta Marcin Lazarz (8-2). Como principal candidato a surpreender, temos o prospecto Magomed Ankalaev (5-0) duelando com o ex-TUF 19 Dan Spohn (12-5). Por fim, a chave na categoria também conta com um nome conhecido em Rodney Wallace (25-10-1), que se verá frente a frente com o invicto russo Saparbek Safarov (7-0).

Já nos pesados, estará o nome mais conhecido de todo o evento, o brasileiro Thiago Silva (16-5), que deseja se livrar da sequência de dois nocautes sofridos ao enfrentar o veterano do Strikeforce Dion Staring (34-11). Outro nome famoso no cenário nacional, Gerônimo Mondragon (36-16) terá o cipriota Stav Economou (17-4-1) como oponente. Nas outras quartas de final, o canadense Tanner Boser (9-1) pega Kazbek Saidaliev (5-1) e o suíço Volkan Oezdemir (11-1) irá se digladiar com Alihan Vahaev (4-1).

Resultados da semana passada

A semana passada começou com controvérsia na luta principal do CES MMA 34, quando Nah-Shon Burrell levou o cinturão dos meios-médios das mãos de Chris Curtis em uma decisão dividida contestada.

Na mesma noite, o brasileiro Valdir “BB Monstro” Araújo bateu Dakota Cochrane por nocaute técnico no segundo assalto na luta principal do Victory FC 49. Os melhores momentos do card podem ser conferidos no vídeo abaixo, sobretudo o magnífico nocaute de Raufeon Stots sobre William Joplin (na terceira luta mostrada).

No sábado, Ismael Marmota nocauteou Arymarcel Santos para conquistar o cinturão dos meios-médios do Shooto Brasil e Carlos Eduardo Cachorrão finalizou o jovem de 17 anos Willyanedson Paiva com uma chave de braço no primeiro round. Seguindo no cenário nacional, tivemos o reencontro de Elias Silvério com as vitórias após passar pelo UFC. Ele nocauteou Gilberto Cachorro Louco no primeiro round para levar o título até 77 quilos do Thunder Fight.

Por fim, tivemos o WSOF 30, que viu a primeira defesa do título dos médios por parte de Dave Branch. Ele anotou uma decisão sobre Clifford Starks. No mesmo evento Jon Fitch dominou o brasileiro João Zeferino com quedas e controle posicional sólido durante cinco rounds para conquistar seu primeiro cinturão em uma organização de grande porte no MMA na carreira, ficando com o posto que foi tirado de Rousimar Toquinho no ano passado.

Outros nomes que compuseram o card deste WSOF foram o brasileiro Vinny Magalhães, que superou Jake Heun em decisão unânime e aparenta ter se credenciado para disputar o título dos meios-pesados que pertence ao próprio Branch citado no parágrafo anterior. Já Abubakar Nurmagomedov, irmão de Khabib, passou pelo terceiro desafio desde que chegou a organização ao vencer o australiano Matthew Frincu por nocaute técnico no segundo round.

Matchmaker do MMA Brasil, fanático por esportes, mesmo sem botá-los em grande prática. Fã de MMA, NFL, estudante de Engenharia e viciado em séries.