MMA Além do UFC: Noite com seis campeões no Cage Warriors é o principal evento da semana

Por Idonaldo Filho | 27/06/2019 16:25

O MMA Além do UFC nesta semana traz uma variedade gigante de eventos para quem gosta de acompanhar o esporte fora dos grandes centros. Temos eventos no Cazaquistão com o bom M-1 Challenge 102, que traz três disputas de título, assim como o LFA e Titan FC nos Estados Unidos, entregando vários duelos bem casados e com prospectos interessantes. Mas, sem dúvidas, o maior destaque é o Cage Warriors 106 na Inglaterra. Com um card espetacular, com basicamente todos seus campeões em uma noite inesquecível para os fãs ingleses da organização que constantemente revela talentos para o UFC.

Sexta-feira, 28/06 – M-1 Challenge 102

O M-1 Challenge 102 irá acontecer no Cazaquistão, na cidade de Nur Sultan, com um lutador da casa liderando o evento, algo que é um atrativo para o público local. Shavkat Rakhmonov, campeão da categoria dos meios-médios, irá defender o título do evento contra o brasileiro Tiago Varejão, que vem de uma vitória na China.

O cinturão vago dos galos, que assim ficou após Movsar Evloev ser contratado pelo UFC, também será disputado no evento que traz boas lutas. O duelo entre Aleksandr Osetrov e o local Sergey Morozov é quem definirá o próximo dono do título da organização. Nos penas, o empolgante Nate Landwehr certamente é o campeão mais próximo do grande evento atualmente, e ele encara Viktor Kolesnik na revanche de um bom duelo realizado no passado. Os brasileiros Rubenilton Pereira e Marcio Cabral também estão confirmados no evento, enfrentando respectivamente Raul Tutarauli e Sergey Romanov, o primeiro nos leves e o segundo nos meios-médios.

Sexta-feira, 28/06 – Future FC 6

O cinturão inaugural dos meios-médios do Future FC será disputado nesta sexta-feira. Os lutadores que tentarão conquistar o ouro na concorrida divisão são Luiz Cado e Wendell Giacomo, ambos substituindo dois lutadores que foram contratados por organizações internacionais, e que estavam escalados anteriormente, mas ainda mantendo o bom nível.

Nos penas, o bom Kevin Souza segue sua carreira atuando pelo Future, e enfrentará Denis Alagoas. Já nos leves, teremos Eder Gama enfrentando Rodrigo Lídio. Nos meios-pesados, o ex-Contender Series, John Allan, encara o invicto Alexandre Silva. Já na categoria até 61kg, o ex-ACB Daniel Willycat atuará contra Henrique Fantini. Uma curiosa adição ao evento foi o veterano ex-Bellator, Plinio Cruz, que volta ao Brasil depois de quase 10 anos lutando fora para enfrentar Douglas Big Monster.

Sexta-feira, 28/06 – Titan FC 55

O Titan FC 55 tem como duelo mais importante um cinturão no peso mosca, o que é ótimo, pois a categoria que foi praticamente abandonada pelo UFC ainda sobrevive nos eventos menores. O campeão é Juan Puerta, e ele irá defender seu título contra o seu compatriota Claudio Ledesma. Já a luta coprincipal será um duelo de lutadores que passaram por temporadas distintas do Contender Series, e que representa um passo que pode ser maior do que a perna para o prospecto Chase Hooper, que vai ter pela frente o cubano Luis Raul Gomez.

Também teremos o peso galo ganhando um campeão. Os dois lutadores que se enfrentarão buscando ser o novo campeão do Titan são Irwin Rivera, do México, e o americano Matt Wagy. Os dois melhores lutadores brasileiros no evento são Bruno Oliveira, que estreia no evento em luta cascuda contra Jared Gooden, e o ex-desafiante Caio Uruguai enfrentando Timothy Teves, nos penas.

Sexta-feira, 28/06 – LFA 70

O LFA 70 é um baita evento se você se interessa por prospectos dos Estados Unidos. A luta principal em si não deve ser muito boa, disputada no peso pesado e garantindo vaga na final do torneio de 4 lutadores para definir o novo do campeão do evento. Entre eles, dois protagonistas são o jovem Brett Martin e o brasileiro Renan Problema, de “apenas” 2,08m de altura, e que lutou pelo Future FC em seu último combate.

Três bons prospectos da Chosen Few Gym atuarão no LFA 70, com o mais experiente deles na luta coprincipal, Mark Lemminger, que enfrentará Isaac Steele nos 77kg. O melhor deles em minha opinião, e de muito futuro, é Alex Polizzi, meio-pesado explosivo e que enfrenta Pierre Walters. Nos médios, Dante Schiro também demonstra talento, e encara Rmandel Cameron.

Os irmãos Askar também estarão no evento. Askar Askar encara Jake Childers nos galos, em luta de invictos (9-0 vs. 6-0), enquanto Asef Askar enfrenta Collin Algin, na categoria acima. O ex-UFC, Elias Garcia também está presente no evento, e nos moscas terá pela frente Gonzalo Ponce. Garcia fez sua última luta no UFC contra Kai Kara-France, em confronto de altíssimo grau de entretenimento.

Sábado, 29/06 – Cage Warriors 106

O maior evento da semana acontecerá no sábado, e é o Cage Warriors 106. Apelidado de “Night of Champions”, o evento entrega somente SEIS disputas de cinturão, no maior evento que a promoção britânica já fez em termos de importância, já que praticamente quase todos os cinturões estarão em disputa. O evento possui transmissão exclusiva pelo UFC Fight Pass, e pode garantir a contratação por parte das organizações mais relevantes do globo terrestre.

A última luta da noite será entre Nicolas Dalby e Ross Houston nos meios-médios, com o campeão interino contra linear com o ex-lutador do UFC tendo um desafio muito interessante contra o prospecto escocês, que nunca perdeu no MMA em oito lutas. Logo abaixo na luta coprincipal, Jack Grant e Jai Herbert se enfrentam valendo o cinturão nos leves. Nos penas, teremos outro ex-lutador do UFC, Mads Burnell, que pode pintar no UFC Copenhague com uma vitória, enfrentando Dean Truman, que é o detentor da coroa.

A categoria dos médios é rasa e entrega um duelo entre Nathias Frederick e o campeão James Webb, que não são destaques em termos comerciais da organização, mas é o que temos. O peso mosca vive fase ruim no mundo, mas ainda vive no Cage Warriors, pois a categoria terá seu título disputado por Sam Creasey e o francês Samir Faidinne. Por último, o bom wrestler Marthin Hamlet terá pela frente o lituano Modestas Buskaukas, na única luta “internacional”, sem atletas da Grã-Bretanha, valendo a cinta na divisão até 93kg.