MMA Além do UFC é liderado pelas finais da temporada 2018 da PFL e dobradinha do Rizin

Por Idonaldo Filho | 28/12/2018 01:24

Na semana do natal, o MMA Além do UFC não para, já que vários eventos merecem o respectivo destaque antes do ano acabar. Depois de uma temporada muito divertida, mas que não parece ter sido boa financeiramente para os promotores, o PFL #11 irá definir os campeões e novos milionários no mundo do MMA. O Rizin também voltou, e nele tem de tudo: freakshow, lutaça entre pesos galos, e claro, uma exibição nada convencional.

Também serão destacados eventos menores, mas que também compõem a agitada semana. Dentre eles, um card do decadente Fight Nights Global, que em breve pode ter um fim, mais uma expansão mundial do Brave CF, e um card local na República Tcheca, que é bom ficar de olho tendo em vista que o UFC fará um evento no país ano que vem.

Quinta-feira, 27/12 – XFN 15

Um dos maiores eventos locais da República Tcheca, junto com o Oktagon, o XFN fará o seu evento de número 15 com alguns lutadores locais de destaque no continente europeu, incluindo um ex-campeão do M-1 Global. A luta principal do card envolve o ex-lutador do ACB Patrik Kincl e Petr Ondruš, ambos tchecos, que lutarão no peso médio. Já a segunda luta mais importante da noite vale título na categoria dos penas. O eslovaco Ivan Buchinger, que foi campeão do evento russo parceiro do UFC e é o cara que carimbou a vaga de Conor McGregor no UFC, enfrentará o lituano Sergej Grecicho.

Outra luta que pode ser interessante é entre Makhmud Muradov e Grzegorz Siwy. Muradov foi o primeiro lutador agenciado por nada mais nada menos que Floyd Mayweather, através de sua empresa TMT (The Money Team), e o seu representante quer por tudo o uzbeque no UFC, embora a luta contra Siwy possa ser difícil. Nos leves também teremos a luta entre Miroslav Štrbák e Ylies Djiroun.

Quinta-feira, 27/12 – Fight Nights Global 91

Em franca decadência depois de um de seus fundadores Ziyavudin Magomedov ser preso por fraude, o Fight Nights Global respira por aparelhos, e se não aparecer ninguém interessado em sua aquisição, pode muito bem encerrar as suas atividades. O evento, que tinha grandes lutadores em seu plantel, fará um card de nível mais baixo. A luta principal ainda é boa, quando Roman Kopylov defenderá o cinturão dos médios contra o matador de prospectos Yasubey Enomoto, em luta intrigante e que deve entregar um bom entretenimento aos fãs.

No posto de luta coprincipal, o super prospecto Anatoly Malykhin quer manter a invencibilidade ao lutar contra o veteraníssimo do cenário regional Baga Agaev. Malykhin está treinando com Kopylov e Fedor Emelianenko, e é um nome para se ficar de olho, principalmente por ter uma grande vitória no MMA amador contra Salimgerey Rasulov, um dos melhores pesos pesados russos por nocaute, em uma surra constrangedora.

Sexta-feira, 28/12 – Brave CF 21

Realizando evento em Jeddah, na Arábia Saudita, desta vez o Brave CF aposta em alguns lutadores locais, porém o que mais deve ser destacado são os vários lutadores russos que estão no card, e que podem ser mais conhecidos no futuro. A luta principal será entre o ex-UFC Jeremy Kennedy, que vai lutar contra o ex-WSOF Marat Magomedov no peso pena. Marat só foi derrotado uma vez na carreira, contra Hakeem Dawodu, enquanto Kennedy não continuou no UFC ao sair derrotado por Alexander Volkanovski.

Gadzhimusa Gadzhiev e Rami Hamed fazem o segundo duelo mais importante da noite em luta entre russos. Gadzhiev já é veterano no Brave, com três vitórias e duas derrotas na organização. Já Hamed treina no Líbano, e estava no Titan FC, perdendo a disputa de título para Jose Caceres, e posteriormente saindo da organização.

Campeão mundial de Sambo, Ikram Aliskerov terá pela frente mais um dos grandes apelidos que o MMA brasileiro proporciona em Geraldo “Luan Santana”, da CM System. Além do mais, um membro da família Nurmagomedov também estará em ação, quando o primo de Khabib, Usman Nurmagomedov (isso mesmo, o cara tem dois lutadores casca dura no nome) enfrentar o japonês Issei Moriyama. O ex-UFC Mehdi Baghdad também vai lutar no Brave 21, quando enfrentar o libanês Mohamad Ghorabi, na primeira luta pela categoria dos super leves da organização.

Domingo, 30/12 – RIZIN Heisei’s Last Yarennoka!

Para aquecer antes do bom card da virada do ano, o Rizin vai realizar lutas envolvendo em sua grande maioria lutadores japoneses no dia 30. E temos alguns bons lutadores, como o eterno Tatsuya Kawajiri enfrentando o não menos veterano Satoru Kitaoka, em luta que se realizada em 2009 seria uma das melhores possíveis a serem feitas.

Os irmãos Kai Asakura e Mikuru Asakura também se apresentarão no card. Bons prospectos japoneses que sempre entregam muito esforço no ringue, eles respectivamente irão enfrentar Jae Hoon Moon no peso galo e “Lion” Takeshi Inoue em peso casado de até 68kg.

Segunda-feira, 31/12 – RIZIN 14

A luta entre o jovem kickboxer e lutador de MMA Tenshin Nasukawa e Floyd Mayweather aparentemente irá acontecer, embora seja extremamente nebuloso o que vai acontecer. Porém, temos também diversas lutas de MMA no evento de virada de ano, e que animarão o público local sem sombra de dúvidas.

Uma das melhores lutas que podem ser realizadas fora do UFC vai acontecer, Scott Coker deu o aval, e Kyoji Horiguchi receberá em sua casa o lutador do Bellator Darrion Caldwell no peso galo, em uma luta intrigante entre o americano que estava no peso pena, contra o japonês, que nunca teve muitos problemas para bater o peso mosca no UFC. Mas mesmo com certa diferença de peso, o combate tem tudo para ser marcante e imperdível, embora o Rizin até o momento não tenha se pronunciado sobre como será o streaming internacional do evento.

Diversos lutadores conhecidos participarão do card, Daron Cruickshank Damien Brown lutarão nos leves, um dos melhores lutadores fora do UFC Jiří Procházka quer adicionar Brandon Halsey a sua violenta lista de nocautes, Yusuke Yachi vai enfrentar o estreante Johnny Case, o muito talentoso Justin Scoggins fará duelo divertido contra o bom Yuki Motoya, e teremos promessa de quebra pau entre os trash talkers Ulka Sasaki e Manel Kape. Ah, e o freakshow não pode parar! Gabi Garcia terá o maior desafio da carreira ao lutar contra a striker brasileira Barbara Nepomuceno.

Segunda-feira, 31/12 – PFL 2018 #11

Finalmente a temporada de 2018 chegou ao fim, e após vários eventos que garantiram a diversão nas quintas-feiras a noite, muitos nocautes e zebras, e claro, também vários problemas de logística, pontuação e polêmicas, podemos dizer que o evento fez bem o seu papel, e conseguiu entreter com um novo modelo de organização. Porém, não foi um sucesso. Teve evento que conseguiram vender pouco mais de 300 ingressos, e o dinheiro arrecadado com bilheteria e audiência televisiva nem de perto conseguiria pagar as premiações, sorte deles de terem investidores por trás. Além das finais, teremos mais uma luta da judoca olímpica Kayla Harrison, que enfrenta Moriel Charneski.

Agora falando sobre MMA, as finais com certeza proporcionarão MMA de alta qualidade e temos respectivamente em cada categoria de peso os seguintes duelos:

– Final do peso pena: Steven Siler vs. Lance Palmer – Um confronto totalmente favorável a Palmer, que só perde caso a zebra ache alguma finalização da cartola (Siler se especializou nisso nesse ano).

– Final do peso leve: Rashid Magomedov vs. Natan Schulte – Nessa luta o brasileiro terá o maior desafio de sua promissora carreira. Acho que Rashid vence pela experiência e técnica, porém é um atleta passivo e pragmático que pode dar margem para zebra.

– Final do peso meio-médio: Ray Cooper III vs. Magomed Magomedkerimov – Podemos dizer que o havaiano Ray Cooper foi a sensação desse ano na PFL, com nocautes fulminantes, e pode ser que conquiste mais um aqui, e com isso assegure o prêmio máximo.

– Final do peso médio: Louis Taylor vs. Abus Magomedov – O americano é um lutador muito subestimado e muito inteligente, só que Abus é mais jovem, e proporcionará uma luta sensacional e equilibrada.

– Final do peso meio-pesado: Vinny Magalhães vs. Sean O’Connell – Teremos dois lutadores que não renderam no UFC e chegaram a anunciar aposentadoria, mas tiveram um ano de redenção e chegaram na final. O duelo vai ser pau a pau, se tratando de um claro confronto de estilos.

– Final do peso pesado: Josh Copeland vs. Philipe Lins – O brasileiro superou a desconfiança e a diferença de tamanho e chegou a final ao nocautear o chatíssimo Jared Rosholt. Copeland é mais técnico em pé que seus últimos adversários, e vai ser uma luta mais difícil para Philipe.


Principais Resultados da Semana Passada

Titan FC 51: Martin Brown acabou vencendo o cazaque Beibit Nazarov na casa do adversário, e assegurou o título dos leves, assim como Juan Puerta que conquistou o título dos moscas ao derrotar Kazbek Ashimov com um estrangulamento d’arce. Único brasileiro no evento, Herbert Burns teve que lutar contra um atleta local de última hora, mas Aibek Nurseit foi finalizado pelo jiujiteiro.

Brave CF 20: Substituto de última hora e subindo uma categoria de peso, o prospecto sueco Khamzat Chimaev ampliou o seu cartel para 4-0 após atropelar impiedosamente Sidney Wheeler em 35 segundos, fazendo o americano bater em desistência após uma surra. Anas Siraj Mounir também conseguiu a vitória, tirando a invencibilidade de John Brewin na decisão. Única brasileira lutando no evento realizado na Índia, Maria Ribeiro não teve trabalho para nocautear Micol di Segni com vários socos perto da grade.

Jungle Fight 94: No final das contas o Jungle Fight 94 entregou lutas bacanas, e Marcelo Animal foi o vitorioso da noite, nocauteando Marcus Tatu e assegurando o cinturão dos médios da organização. O outro campeão da noite foi Carlin Soares, que não teve muitos problemas para finalizar Elifrank Lex Luthor, e ganhar o título interino dos galos. O atleta local Prince Batista foi nocauteado pelo bom Elismar Carrasco no peso pena, na terceira luta mais relevante da noite.