Por Alexandre Matos | 14/03/2012 23:57

A Europa hospedou o mais emblemático acontecimento do último fim de semana de lutas. No sábado, chegou ao fim uma das carreiras mais estelares que o MMA já viu(*). Depois de mais de uma década sem atuar em sua Croácia natal, Mirko Cro Cop bateu o também veterano Ray Sefo em duelo de kickboxing e se aposentou do mundo das lutas profissionais.

Eram mais de 20 mil pessoas na Arena Zagreb, na capital croata, empolgados por ver ao vivo o grande ídolo local mais de dez anos após a última apresentação de Cro Cop em sua terra natal.

Apesar de reunir duas lendas do kickboxing, o duelo foi morno. Primeiro porque, óbvio, era uma luta amistosa. Além disso, Cro Cop (37 anos) e Sefo (41) estão longe dos seus melhores dias. Ainda assim, o croata mostrou alguns de seus lendários golpes, como a joelhada na curta distância (o clinch era proibido) e o famoso chute alto de esquerda, que já mandou muita gente boa para a vala.

A torcida apoiou o ídolo o tempo todo. A luta começou com gritos de “Mirko! Mirko!” ecoando no ginásio. Cro Cop atuou o tempo todo na ofensiva, disparando alguns bons golpes e chegando inclusive a fazer o nariz do neozelandês sangrar.

Sefo fez valer o convite para o momento simbólico e divertiu o público. Baixou a guarda, conversou durante a luta e se deixou encurralar nas cordas algumas vezes. O treinador de Vitor Belfort teve seu melhor momento no terceiro round, quando acertou belos uppercuts e cruzados.

Ao final dos três assaltos, Michael Buffer anunciou a vitória do croata por decisão unânime. Àquela altura, o resultado era o que menos importava. Estava encerrada ali uma das mais brilhantes carreiras do MMA. Cro Cop foi erguido e carregado no colo por um emocionado Sefo, representando bem a grandiosidade do momento.

Cro Cop se aposentou com retrospecto de 27–10–2 (um no contest) no MMA e 17-7-1 no kickboxing. A lenda conquistou o PRIDE Grand Prix Open Weight em 2006, quando foi premiado com o melhor nocaute do ano, sobre Wanderlei Silva, na semifinal do torneio. Seu memorável duelo contra Fedor Emelianenko no PRIDE Final Conflict 2005 é considerado por muitos como a melhor luta de MMA da história.

(*) ATUALIZAÇÂO: Apesar do nome do evento, Cro Cop anunciou que não vai se aposentar do kickboxing. O croata pensa inclusive em lutar mais uma vez o K-1 World GP.

Foto: Reprodução de vídeo