Michael Chandler mantém cinturão em excelente luta contra Ben Henderson, no Bellator 165

Michael Chandler mantém cinturão em excelente luta contra Ben Henderson, no Bellator 165
MMA

Em evento que aconteceu paralelamente ao UFC São Paulo, Michael Chandler superou Ben Henderson numa luta excelente, com várias alternativas. Por outro lado, Michael Page venceu, mas não convenceu ninguém.

Para fechar sua maratona no mês de novembro, a segunda maior organização de MMA do mundo voltou para seu estado natal, no SAP Center, em San Jose, Califórnia, para o Bellator 165. Como luta principal, o evento trouxe uma das maiores lutas de sua história, esperada por fãs de MMA por anos: a defesa de cinturão de Michael Chandler contra o ex-campeão do UFC e do WEC, Ben Henderson.

No final, os dois lutadores cumpriram a expectativa e protagonizaram uma ótima luta. Chandler tratou de incediar o cage logo no começo, conectando diversos golpes fortes em Henderson e ainda conseguindo um suplê impressionante, fazendo o que quis com o ex-UFC no primeiro round. Gastando muita energia, Chandler teve que reduzir seu volume na segunda parcial, dando espaço para Henderson encontrar seu ritmo, explorando muito os chutes nas pernas e no tronco. Ainda assim, o campeão não deu vida fácil para Bendo, encaixando os golpes mais contundentes do round, equilibrando bastante a disputa.

Começando a terceira parcial, a luta parecia transcorrer no mesmo ritmo do segundo round, mas uma tentativa de queda de Henderson deu a chance para Chandler cair por cima, punindo o ex-UFC no ground and pound até o final. Vendo que poderia levar vantagem no solo, o campeão conseguiu nova queda no começo do quarto round e dominou completamente por cima, levando Henderson novamente para o chão toda vez que este levantava. Voltando para o quinto round, Henderson conseguiu achar uma boa distância e acertou mais contudentemente o campeão. Conseguindo a queda passados dois minutos, Bendo levou vantagem em todas as transições que aconteceram no chão, golpeando bastante e saindo com vantagem do round.

bellator-165-michael-chandler-benson-henderson

A luta foi então para a decisão dos juízes. Ron McCarthy deu um incrível 48-46 para Ben Henderson, demonstrando que devia estar com o celular ligado vendo as lutas do UFC. Seus companheiros Michael Bell e Derek Cleary trataram de consertar a burrada e deram a vitória na decisão dividida para Michael Chandler, com placares de 48-47 e 48-46.

Chandler impressionou com seu desempenho contra o adversário inegavelmente de mais nome (na época) de sua carreira. Ainda dentro do cage, ele gritou que, se Josh Thomson não fosse o próximo a enfrentá-lo, seria um grande covarde. Quem sou eu para discordar?

Já Henderson realmente não está na melhor de suas formas no Bellator. Perdendo disputas de título para Andrey Koreshkov e Michael Chandler, dominado pelos adversários, sua única vitória até agora na organização aconteceu devido a uma lesão de Patricio Pitbull. Caso não deseje repensar a carreira, ele terá que recomeçar sua caminhada com parte do pelotão dos leves do Bellator. Para mim, um bom adversário nesse pelotão seria Brandon Girtz.

Michael Page vence Fernando Gonzalez em luta completamente esquecível

Muito bem protegido nas escolha de suas lutas, Michael Page sempre foi criticado pela falta de qualidade da oposição que lhe era oferecida na organização. Após três tentativas, finalmente chegou a hora de vê-lo contra um oponente decentemente qualificado quando Page finalmente entrou no cage para enfrentar Fernando Gonzalez.

bellator-165-michael-page-fernando-gonzalez

Durante os dois primeiros rounds, Page imprimiu seu estilo de sempre, com guarda baixa e muita movimentação, tentando atrair o oponente para contragolpear. O problema é que Gonzalez não tomou nenhuma iniciativa, não deu espaço nenhum para Page imprimir seu estilo. O inglês controlou a distância, disparando poucos golpes, mas levando o round pelo controle que teve da luta.

O duelo se desenhava para continuar igual no terceiro round, mas um erro de Page, voltando de um chute, quase fez com que Gonzalez conseguisse uma queda. Mesmo sem levar a luta para o chão, o americano grudou o adversário na grade e soltou golpes ocasionais. Depois que Page conseguiu escapar da posição, Gonzalez conseguiu repetir a receita perto do final da parcial, ganhando a vantagem no round, mas terminando a luta sob vaias extenuantes do público.

Com a luta indo para decisão dos juízes, Page foi declarado o vencedor de modo dividido, com dois juízes concordando com o placar do MMA Brasil de 29-28, enquanto outro marcou 30-27 para Gonzalez.

No inegável teste mais difícil de sua carreira, Michael Page saiu vencedor da luta, mas acabou como o maior perdedor da noite. Como agora suas opções de adversário são somente de Gonzalez para cima, não tem mais para onde o inglês escapar de alguns peixes grandes da divisão. Como seu desempenho não foi nada que realmente o aproximasse de qualquer disputa por título, fica a opção da coluna por um embate contra Paul Daley.

Enquanto isso, Fernando Gonzalez não pode ficar muito atrás na vergonha que deve sentir por sua atuação no Bellator 165. Tirando isso de lado, ele pode ser uma boa opção de estreia para o veterano Josh Koscheck no cage do Bellator.

Adam Piccolotti vence Brandon Girtz após luta estratégica

Após uma sequência bastante positiva em sua carreira, Brandon Girtz teve o infortúnio de ter uma série de lesões que não lhe permitiram continuar a boa fase. Voltando agora para o cage, lhe deram como adversário Adam Piccolotti, um prospecto que tem subido rapidamente os rankings da organização.

bellator-165-adam-piccolotti-brandon-girtz

Entrando para a luta, a estratégia de Girtz parecia ser ficar longe do chão de Piccolotti e soltar sua patada de esquerda até conseguir o nocaute. Porém, durante os dois primeiros rounds, o californiano da AKA conseguiu fugir muito bem da esquerda de Girtz, movimentando-se bastante e soltando socos de uma distância segura, apostando também nos chutes nas pernas e nas joelhadas voadoras.

O terceiro round parecia estar correndo do mesmo jeito que os outros, mas, perto da metade da etapa, Girtz foi com tudo para o nocaute, pressionando Piccolotti com múltiplos golpes. Ele voltou então para suas raízes de wrestler e, com um poderoso double leg, levou Girtz para o chão, punindo bastante no ground and pound sobre a guarda ativa do adversário, conseguindo virar o round. A luta foi então para a decisão dos juízes e Adam Piccolotti foi declarado o vencedor por decisão unânime, com 29-28 sendo anotado pelos três juízes laterais.

Superando seu teste mais duro até agora na carreira, Adam Piccolotti conseguiu parar a excelente sequência de Girtz e se catapultou para a briga entre os tops dos pesos leves. Uma boa luta para deixá-lo perto de uma disputa cinturão agora poderia ser um confronto contra Derek Anderson.

Já Brandon Girtz não foi feliz em seu retorno depois das lesões, sem conseguir manter a boa fase que vinha tendo. Considerando as opções atuais da divisão, ele pode ser uma boa luta para o ex-desafiante Ben Henderson, que pode voltar a colocá-lo rapidamente nas conversas pelo título.

Linton Vassell leva decisão em cima de Francis Carmont em luta monótona

Em uma divisão pobre de nomes como o meio-pesado, quando se casa uma luta entre tops como Linton Vassell e Francis Carmont, sabe-se que o vencedor sairá bastante próximo de disputar o título da divisão.

bellator-165-linton-vassell-francis-carmont

Vassell foi muito dominante durantes todos os três rounds, pegando as costas de Carmont e não desgrudando até o final do round, soltando golpes, mas irritando pelas poucas tentativas de finalizar a luta. Carmont só chegou a ter alguma vantagem no começo do segundo round, quando conseguiu derrubar e pegar as costas do inglês, mas o francês foi muito pouco contundente, dando espaço para Vassell girar e acabar rapidamente por cima, conseguindo virar o round.

No final, a luta foi para decisão dos juízes, que evidenciaram o domínio de Linton Vassell, concedendo a ele a vitória por decisão unânime com placares de 30-25, 30-26 e 30-26.

Tirando a qualidade da luta de lado, Linton Vassell está na melhor sequência de vitórias de sua vida até agora, somando vitórias sobre Emanuel Newton e Francis Carmont. Como o title shot deve ficar com King Mo Lawal (caso vença Satoshi Ishii), Vassell provávelmente terá que lutar mais uma vez antes de ter sua chance. Um duelo contra o ex-campeão Liam McGeary serviria como boa eliminatória.

Enquanto isso, Francis Carmont parece não ter muito mais o que fazer nos pesos meios-pesados do Bellator. Com derrotas pra Phil Davis e Vassell (com uma vitória sobre Łukasz Klinger no meio), a expectativa de que ele consiga disputar com os tops é quase nula. Fica aqui a sugestão para Francis voltar para os médios, mas, caso decida por ficar na categoria atual, a sugestão é enfrentar o perdedor do duelo entre King Mo e Ishii.

Outros Destaques do Bellator 165

Durante o card principal, tivemos a estréia profissional de Keri Melendez, mais conhecida como a esposa de Giblert Melendez. A peso palha, que já tinha lutado no Bellator Kickboxing, nocauteou rapidamente Sheila Padilla em 47 segundos, mostrando que deve se tornar uma força na categoria na organização.

bellator-165-keri-melendez-sheila-padilla

No preliminar, vimos outra estréia profissional, dessa vez mal sucedida. Kevin Ferguson Jr, mais conhecido como Baby Slice, filho do falecido Kimbo Slice, foi finalizado no segundo round por Aaron Hamilton, que tinha cartel 0-2 antes da luta. Vimos também mais uma luta do prospecto da Blackzilians, Carrington Banks, que usou o wrestling para vencer em outra decisão sobre Jake Roberts, além do nocaute rápido do brasileiro Diego Herzog sobre Nick Pica.

Novamente, outro destaque do evento foi um anúncio da organização feito no intervalo das lutas do card principal. Desta vez, foi anúnciada a contratação da lenda Fedor Emelianenko, que enfrentará Matt Mitrione na luta principal do Bellator 171 (número de evento condizente), que acontecerá no dia 18 de fevereiro.

fedor-emelianenko-matt-mitrione

Essas foram as principais atrações do Bellator 165, pessoal! Voltaremos no próximo dia 2 de dezembro para o Bellator 166, que trará mais uma disputa de cinturão, com Eduardo Dantas defendendo seu título contra Joe Warren. No card principal, teremos ainda o prospecto AJ McKee enfrentando Emmanuel Sanchez, no peso pena, Marcos Loro enfrentando LC Davis, nos galos, e Chris Honeycutt contra Ben Reiter, nos médios. Até lá!

  • Felipe Biancardi Justo

    Jogo rápido Oreiro: Chandler entra onde num top 15 mundial?

    Brooks tá pasaando perrengue no UFC, mas o Alvarez chegou a ser campeão lá. Chandler tá mais pra Brooks ou pra Alvarez?

    • Rafael Oreiro

      O problema geral dos leves é que qualquer casamento que se faça dentro de um top 15 vai ser luta dura. Com a estratégia certa e casamentos bons, daria pro Chandler entrar no top 10 do UFC, dali pra frente pode rolar qualquer coisa.

      Acho que a derrota do Brooks pro Cowboy não é boa pra fazer esse tipo de comparação, tem muitos fatores externos que interferiram na luta. E o Alvarez já chegou no UFC disputando contra os tops, não teve que percorrer o caminho que o Brooks tava fazendo. Ai volta a história da qualidade da categoria dos leves também, tem muito pessoal fora do ranking que pode dar luta difícil pra qualquer um. É a categoria mais difícil de se escalar os rankings sem dúvida.

  • James sousa

    main event excelente , além de marcar a luta por Bendo o Ron McCarthy deu um 10 – 8 pra ele se teve um 10-8 foi por campeão no primeiro round
    gostei dessa sugestão do Koscheck por Page

    • Rafael Oreiro

      Chandler costuma ser ferrado pelos juízes enquanto o Henderson costuma ser beneficiado por eles, tinha que dar em alguma coisa assim haha

  • Rafael Oreiro

    Só deixando registrado aqui esse suplê maravilhoso

    https://twitter.com/BellatorMMA/status/800201441117753344

    • Danilo

      Esse suplê foi lindo. Dei um berro na hora que deve ter assustado os vizinhos.

  • Danilo

    Acho uma ótima pro Bendo recomeçar devagar sua caminhada rumo a novo TS. Ele mostrou, mesmo sucumbindo ao jogo de pressão de Chandler, que ainda pode ser o Bendo de outrora. Então, nada melhor do que diminuir o ritmo e ir recobrando a confiança contra adversários menores. Isso não é vergonha pra ninguém.

  • Lero

    O Page luta que nem Lyoto, contragolpeando. Se o oponente nao toma a iniciativa, ele tambén nao se arrisca e a luta fica chata. Fernando queria fazer uma de Phil Davis contra Lyoto, mas a envergadura nao o favorecia.

  • Henrique Santos

    Rafael Oreiro texto show , Acho q pro Carmont seria bom uma luta contra o Phelipe Lins (caso ele vença o Kleber Souza na Itália ) e Fedor x Mitrione será o main event do Bellator 172

    • Rafael Oreiro

      Eu iria um pouco mais lentamente com o Lins, mas não deixa de ser um bom casamento também