Marlon Sandro volta a agredir ex-noiva e divulga vídeo pedindo por contrato

O ex-lutador do Bellator e do Pancrase Marlon Sandro voltou a agredir sua ex-noiva Tayssa Madeira no último dia 9 de Fevereiro. Marlon já havia cometido crime similar quando, no último dia 14 de Dezembro, havia apagado Tayssa com um mata-leão e a agrediu repetidas vezes deitada na calçada. Na ocasião, os dois encerraram o relacionamento e Dedé Pederneiras anunciou o desligamento de Sandro da Nova União.

Conforme reporta o MMA Fighting, Sandro agora enfrenta duas acusações por tentativa de homicídio, já que na última sexta-feira de carnaval, o atleta teria invadido a casa de Tayssa com uma faca e feito diversas ameaças, além de sufocar a ex-noiva com um travesseiro toda vez que ela começava a chorar. Segundo a polícia e testemunhas anônimas, o ex-campeão do Pancrase estava fortemente entorpecido.

O Combate.com conseguiu depoimentos de testemunhas anônimas, que afirmam ter ouvido Marlon Sandro dizer a seguinte frase logo após arrombar a porta do quarto da vítima com uma faca na mão.

“Escolhe pra quem você vai ligar: seu advogado, sua família ou pra polícia. Você acabou com a minha vida, e agora eu vou acabar com a sua. Você vai morrer aqui, hoje.”

O relatório policial também relata que um grande estrago foi feito no apartamento. Sandro teria encontrado Tayssa na rua e, mediante sua recusa em conversar, o agressor a forçou a levá-la até sua moradia.

Segundo a família, a vítima atualmente faz tratamento pós-traumático em decorrência das primeiras agressões sofridas e está completamente abalada com os atentados sofridos. Tayssa também teme retaliações de Marlon Sandro, por conta das ameaças de que seria morta caso fizesse alguma denúncia.

Na última terça feira, Sandro veio a público com um vídeo em suas redes sociais onde pedia por uma chance de trabalhar, se dizendo arrependido por todos os erros. Também confirmou que está atualmente desempregado após ser expulso da Nova União.

“Fala, galera! Sou Marlon Sandro, atleta de MMA.

Pessoal, vim aqui fazer esse apelo para pedir a vocês para trabalhar. Estou desempregado, e estou precisando trabalhar, precisando lutar, e estou pedindo essa oportunidade a todos vocês. Estou sem problema nenhum de sair do país, de viajar, de trabalhar. Estou resolvendo meus problemas na Justiça. Sei que falhei. Sei que errei. Mas acho que todo mundo, todo ser humano, tem direito de se redimir e tentar consertar as coisas na vida. Sei que sou um cidadão do bem, sei que falhei, sei que errei, mas sei que tenho muito mais para acertar e melhorar.

É isso que peço a vocês, só essa oportunidade. Pensem com carinho, que estou aí para batalhar junto com vocês, obrigado, galera!”

Marlon Sandro foi enquadrado na Lei Maria da Penha e irá a júri popular, podendo pegar até 20 anos de prisão. O processo foi encaminhado como tentativa de feminicídio e pende o aval da 17a Promotoria de Investigação Penal para ser encaminhado ao juiz.