Mara Romero Borella é suspensa até 2044 por agência antidoping italiana

Por Matheus Costa | 15/09/2018 00:02

É possível afirmar que, ao menos por enquanto, a carreira de Mara Romero Borella praticamente chegou ao fim. A atleta peso mosca do UFC foi suspensa por 26 anos pela Agência Nacional Antidoping da Itália pela acusação de tráfico de drogas em 2012.

Tudo começou quando Borella foi acusada com o seu então namorado jogador de rúgbi, Filippo Maserati, e mais 33 pessoas, de participarem de um esquema de venda de maconha e cocaína pelo país. O grupo era responsável pela venda das drogas em boates e jogos de futebol, e a peso mosca foi acusada de vender drogas na academia onde treinava na época.

Em 2014, Borella havia sido suspensa pelo Comitê Olímpico Italiano até 2029 por conta da infração. Entretanto, a suspensão foi ampliada pois a atleta violou mais dois artigos do código da organização, que é competir durante a suspensão e usar alguma estrutura de treinos localizada no país durante a suspensão. Agora, a suspensão foi prorrogada por mais 15 anos, até 2044.

A suspensão imposta pelo órgão italiano ainda não tem efeito diretamente na carreira da atleta no UFC, mas pode implicar em problemas com a USADA, que costuma se alinhar com o código da WADA.

Aos 32 anos de idade, a italiana Mara Romero Borella chegou ao UFC no fim de 2017, finalizando a brasileira Kalindra Faria no UFC 217. Depois, foi derrotada por Kaitlyn Chookagian no UFC on Fox 27 em janeiro, e desde então não retornou ao octógono mais famoso do mundo. A atleta possui um cartel de 12 vitórias e cinco derrotas.

Editor do MMA Brasil. Fundador e editor-chefe do extinto Olimpo MMA. 20 anos, carioca, fanático por esportes.