Manny Pacquiao diz que vai assistir à gravação da luta, mas aceita o resultado: “Ele venceu” (atualizado)

A revisão do filipino Manny Pacquiao enterra de vez as discussões de roubo na luta do século. A grande maioria da imprensa especializada concordou com os resultados oficiais, inclusive com o mais largo deles.

Na noite do último sábado, Floyd Mayweather venceu Manny Pacquiao na luta mais lucrativa da história dos esportes de combate. Diante de mais de 16 mil pessoas que lotaram a MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, o invicto americano alcançou a 48ª vitória na carreira por decisão unânime.

Foi só o resultado ser anunciado de modo oficial para iniciar um mar de reclamações pelas redes sociais. Não adiantou as estatísticas mostrarem que Mayweather acertou mais e foi acertado menos – a essência do boxe – para mudar o pensamento de quem dizia que a vitória do americano foi “o maior roubo da história”.

No calor do momento, ainda dentro do ringue, Pacquiao disse que merecia ter vencido, justificando que Mayweather “não fez nada”. Mais calmo, depois de esfriar a cabeça e assistir à gravação da luta, o filipino mudou de ideia, de acordo com o reportado pelo site do jornal Philippine Daily Inquirer. Pac-Man falou de uma lesão no ombro direito que o incomodou a partir do terceiro assalto, mas fez questão de reconhecer a vitória do oponente.

“Estou muito feliz com o resultado. Eu fiz uma boa luta. Não pude usar muito minha mão direita, mas ainda assim foi bom. Ele (Mayweather) é rápido, é um bom boxeador. Deem a ele os créditos. Ele venceu a luta.”

Atualização: talvez possa ter acontecido uma falha de compreensão da matéria do Inquirer (do link acima). Na coletiva após a luta, Pacquiao diz “Eu tenho que revisar o DVD agora quando eu voltar para o meu quarto para ver o que aconteceu” (veja no vídeo abaixo a partir de 1:40).

De qualquer forma, a concordância com os placares anotados pelos juízes oficiais Burt Clements, Glenn Feldman e Dave Moretti, incluindo o largo 118-110 anotado pelo último, teve eco em quase toda a imprensa especializada ao redor do mundo. Abaixo, um levantamento dos marcadores apontados por alguns dos principais analistas, alguns com mais de 30 anos acompanhando a nobre arte. A única exceção do garimpo ficou por conta de um jornalista brasileiro.

Steve Farhood (Showtime): 118-110 Mayweather

Chris Williams (Boxing News): 118-110 Mayweather

Harold Lederman (HBO): 117-111 Mayweather

Michael Rosenthal (Ring Magazine): 116-112 Mayweather

Doug Fischer (Ring Magazine): 116-112 Mayweather

Dan Rafael (ESPN.com): 116-112 Mayweather

Christian Esguerra (Philippine Daily Inquirer): 116-112 Mayweather, podendo ser 117-111

Tim Dahlberg (Associated Press): 115-113 Mayweather

Kevin Iole (Yahoo Sports): 115-113 Mayweather

Gareth A. Davies (The Telegraph): 115-113 Mayweather

Chris Mannix (Sports Illustrated): 115-113 Mayweather

Daniel Fucs (Combate/SporTV): 115-113 Mayweather

Connor Ruebusch (Bad Left Hook/BloodyElbow): 115-113 Pacquiao, mudou na revisão para 116-112 Mayweather

Wilson Baldini Jr (UOL): 115-113 Pacquiao

É importante ressaltar duas curiosidades. Uma é que a HBO é a dona do contrato de televisão de Manny Pacquiao – Lederman apontou um placar ainda mais elástico que o dado na resenha pós-luta pelo MMA Brasil (116-112). A outra ficou com o jornal Philippine Daily Inquirer, que ostenta em seu site uma faixa saudando seu compatriota que diz: “Você ainda é o nosso campeão”. O Inquirer marcou 116-112, mas com uma ressalva que o 9º assalto poderia ser anotado em favor do americano.

Ainda que apenas por uma noite, foi ótimo ver o boxe voltar a ter repercussão no Brasil. Provavelmente a esmagadora maioria não vai assistir no próximo sábado ao astro mexicano Canelo Álvarez enfrentar o americano James Kirkland, mas uma sementinha foi plantada. Talvez acompanhando mais de perto este esporte tão fascinante, deixando de lado comparações sem sentido com o também apaixonante MMA, mais pessoas possam se aprofundar cada vez mais sobre a nobre arte, compreender melhor seus critérios e conhecer suas estrelas cativantes e histórias sensacionais.

  • Rodrigo Loureiro

    Muito obrigado Alexandre por juntar estas informações em uma matéria além do belo texto escrito pós luta. Já estava cansado de ler asneira atrás de asneira no facebook, além de pessoas que mesmo diante de fatos simples não conseguem enxergar o básico.

    • Lero

      É por isso que eu fechei o facebook. Cada vez que entrava no FB, meu QI descia.

      • Eu promovo umas faxinas no FB de vez em quando.

      • Airton S

        O facebook é indubitavelmente um dos lamaçais mais hediondos, fétidos, negativos, escrotos e burros no qual já tive o imenso desprazer de estar. Fiz parte da rede de 2007 a 2013 e não sinto um pingo de saudades de lá. Claro que o problema não é a rede, mas a popularidade imensa da mesma e por conseguinte o gênero humano, que tantos motivos nos dá pra não nos orgulharmos dele. Por isso tenho optado por espaços na internet mais específicos em termos de perfil. Como o MMA Brasil.

    • Obrigado por valorizar, deu um trabalho da peste pra juntar isso tudo hahaha

      • Rodrigo Loureiro

        eu não me incomodo com comentários sem fundamento e “burros”, eu me considero um cara que já entende pouco de boxe, mas foda é você ver varias pessoas que entendem menos que eu diminuindo a belíssima apresentação do Mayweather por não entender, e pior quando você tenta falar com o cara, mostra a papeleta do compubox, mostra opinião de vários especialistas no assunto, e o animal, só assim dizendo responde “eu quero é o vídeo dessa luta aí que os caras tao analisando… pq a que eu vi foi outra então” isso sim deu raiva rs

        • Cara, teve gente no Twitter perguntando se eu tava fumando crack e pedindo pra colocar alguém que entenda de boxe no meu lugar. Provavelmente as pessoas que falavam isso estavam vendo uma luta pela primeira vez na vida.

  • Ícaro Araújo

    Com todo esse hype do boxe, fui conferir algumas lutas do Floyd Mayweather – praticamente tem todas ou quase todas elas no youtube – e uma que me chamou bastante a atenção, foi o combate contra Philip N’dou. E quase vi um replay da luta do Pacquiao nela se não fosse pelo nocaute técnica e a agressividade imprimida pelo o Money.

    N’dou atacava freneticamente (a partir do quinto round acho) sem parar e o Floyd, com muita técnica e inteligência bloqueava e esquivava (mesmo encurralado nas cordas) como ele fez com o Pacquiao. Mesmo depois de uma saraivada de socos, o rosto dele estava intacto, e oponente, bem avariado. Esse estilo pouco ortodoxo dele é realmente fenomenal. E então no sétimo round o Mayweather consegue vencer o oponente por nocaute técnico.

    Eu acho, inclusive, que essa luta poderia ter entrado tranquilamente na matéria onde vocês do site do MMA Brasil listaram as 5 maiores atuações dele (eu sei que há vários critérios por trás daquelas lutas, mas essa é realmente muito linda de assistir).

    Enfim, resumindo: passei a admirar esse boxeador, embora ainda continue não gostando dele. Ainda sou bastante leigo no assunto, mas vou tentar dedicar um pouquinho mais de tempo para observar a nobre arte. Pena que o Mayweather está perto da aposentadoria.

    • Tem muita luta foda do Mayweather e foi difícil separar as cinco melhores. Idem pro Pacquiao. A primeira conquista de cinturão dele foi monstra.

  • Mauro Silva

    – O Julgamento do assalto para a marcação dos pontos é feito considerando os seguintes conceitos:
    a) Agressividade eficiente com um peso de 70% na avaliação;
    Parágrafo único – Entende-se por agressividade eficiente a colocação de golpes legais com potência, quantidade e precisão na região do corpo tal como definido na alínea
    b) Domínio de ringue com um peso de 20%; Entende-se por domínio de ringue a aplicação de técnicas válidas de combate na qual o adversário não imponha seu estilo de combate;
    c) Agressividade pura com um peso de 10%; Entende-se como agressividade pura o jogo do Boxeador indo constantemente para frente tentando impor-se contra o adversário.
    d) Golpes Corretos: com a parte frontal da luva fechada atingindo as faces anteriores ou laterais da cabeça ou corpo, acima da linha da cintura, aproveitando o peso do ombro ou do corpo, sem que o oponente desvie ou bloqueie parcialmente;
    e) O juiz deve levar em consideração a potência, a quantidade, a precisão e a qualidade dos golpes aplicados.
    f) Serão atribuídos um ou dois pontos ao Boxeador que provoque a queda de seu adversário, considerando a pontuação anterior à queda;
    g) Os Juízes outorgarão ao final de cada assalto, dez pontos ao vencedor do mesmo, e ao seu adversário um número de pontos proporcional à sua atuação. Em caso de empate o juiz assinalará dez pontos a cada um dos Boxeadores;

    • Ou seja, não há a menor sombra de dúvida que o Mayweather ganhou a luta.

  • Danilo Lopes

    Cara, incrível foram os dois comentaristas do Esporte Interativo terem dado a luta pro Pac. Popó deu pro Pacquiao com 6 pontos de vantagem e Fucs com 1 ponto. Parecem que tavam vendo outra luta.

    • Airton S

      O Popó estava claramente torcendo, não analisando.

    • Cara, eu acho que comentaristas de modo geral no Brasil fazem seus trabalhos torcendo. Não há como você analisar algo torcendo, seu julgamento vai ficar comprometido. Até um importante jornal filipino, que deu capa do dia seguinte inteiramente à luta e ao Pacquiao, julgou a luta a favor do Mayweather. Esse mar de vitórias do Pacquiao parece que só aconteceu no Brasil.

  • Marcelo Silveira

    Pra mim o que aconteceu sábado é inacreditável. Eu realmente não sabia quem tinha ganho a luta pq sou leigo mesmo, o Pac vinha pra cima e é óbvio que os comentaristas da Tv influenciam a audiência(como influenciam no futebol que todo mundo sabe como funciona). Acabou a luta e fui direto no twitter do mma brasil que dizia vitória clara do Floyd. Com o resultado final e o pós luta fiquei abismado com a diferença de opiniões e o fato das estatísticas terem sido IGNORADAS na análise. Eu já li aqui no site os comentários de que lutador e comentarista tem dificuldade de analisar os esportes nos quais atuam, dando o exemplo maior do Pelé. Ok, concordo mas pra mim isso não é dificuldade de ANALISAR o esporte e sim dificuldade de ENTENDER as REGRAS do mesmo o que é muito preocupante. Eu como sou ligado em MMA tenho o Dória como uma referência já que o cara treinou o Popó tem academia de boxe e etc e o mesmo vale pro minotouro, popó e tantos outros, como pode eles não entenderem como o esporte é pontuado? Como vão se preparar para uma luta ou traçar estratégia para seu atleta ao longo do combate? . Espero que ano que vem nas olimpíadas a informação seja passada com mais qualidade no boxe e nos demais esportes pq essa amostragem de sábado foi preocupante. []’s

    • Airton S

      Já dizia o baixinho, Pelé calado é um _ _ _ _ _ .

    • Essa parada de atleta não entender bem as regras do próprio esporte que pratica é bem mais comum do que você imagina, acontece em muitos esportes, com muitos atletas.

      Julgar uma luta é questão de analisar o que acontece e de entender as regras. Atleta treina pra executar as ações, não pra analisar nada ou pra julgar nada, entende? São preparações diferentes. Atleta na dele, técnico na dele, juiz na dele, comentarista na dele. Quando se misturam as funções sem haver preparação anterior, não costuma dar certo.

  • Victor C

    Como se explica Popó, Dórea e Minotouro analisando a luta e dando como certa a vitória do Pacquiao?

    Outra dúvida que eu sempre tive é: sendo o boxe um esporte que movimenta tanta grana, por que seus cinturões são tão feios? Chegam a parecer até meio mal feitos na comparação com as principais organizações do MMA… Com tanta popularidade e dinheiro envolvido será que não dava pra fazer uns cinturões mais bonitos?

    • Popó me pareceu estar torcendo, não analisando. Não sei do Dórea ou do Minotouro.

      • Ícaro Araújo

        Com certeza ele torceu. Obviamente ressaltou o quanto o Mayweather era bom, mas não parava de dizer que o Pacquiao era mais social, que era do povo e etc. O Daniel Pucs sim estava analisando com a consciência, tanto é que ele deixou o Popó em várias saias justa durante a transmissão. No final da luta, quando o Pucs disse que o Money ganhou na pontuação dele e o Popó disse que o Pac havia vencido, eu concluí que não foi uma boa ideia trazer o pugilista para comentar (eu iria dizer ex-pugilista, mas ele voltou da aposentadoria, tanto é, que já tem até luta marcada).

  • Gabriel Fareli

    Confesso que preferi não preferi expressar nenhuma opinião sobre a luta, justamente por não entender e não acompanhar tanto boxe como acompanho MMA, por que o que me irrita justamente são pessoas que não acompanham determinado esporte mas em grande lutas ou jogos, pagam de comentaristas e donos da verdade, é só reparar quantos entendedores de futebol americano aparecem no dia do super bowl.
    Achei que o Pacquiao tomou mais a iniciativa, foi mais pra cima, mas isso não é garantia de vitória em nenhum lugar. Mayweather foi mais efetivo, acertou mais golpes e acho que isso que conta. Vou tentar acompanhar mais o boxe daqui pra frente, mas por ser no brasil o ~esporte que morreu~ é dificil achar noticas, saber sobre transmissoes e afins.

    Espero que o Sportv transmita a luta do Canelo sabado que vem.

    • Eu nem me incomodo tanto com o fato de quem não entende e acompanha expressar opinião. Foda é quem não acompanha e não entende ficar diminuindo o trabalho de quem acompanha há muitos anos. Vou comentar isso no podcast.

      • Gabriel Fareli

        Mas é nesse sentido mesmo que eu quis dizer, não to nem falando sobre quem não acompanha e dá opiniao, tô falando é de nego que só assiste boxe uma vez a cada 10 anos, ai você que acompanha a anos, trabalha com isso o cara quer bater boca contigo, te chama de maluco e os caralho, se deixar ainda quer falar que você nao entende porra nenhuma. Ai é foda demais, especialistas de uma luta deve ser dificil de aturar…

        • É foda. O ser humano tem uma incrível capacidade de ser babaca.

  • Silva dias

    acho uma puta sacanagem as pessoas verem apenas uma luta, e disserem “luta do século que bosta” cara beleza não quer ver mais o Boxe não ver agora para de encher o Saco. ou outros que dizem “se esta era a luta do século não quero ver as que não são” parece que queriam ver carnificina vai ver uma luta do Provodnikov , do Ríos , Santa Cruz é para de encher ou simplesmente deixem quem admira a nobre arte quietos. Não quer somar não atrapalha.

    • O que eu acho engraçado é nego dizer “Nunca mais vejo luta do Mayweather, o boxe perdeu um fã”. Praticamente o cara assume que nunca viu uma luta do Mayweather na vida, porque tem anos que ele luta como fez no sábado. Ou seja, o boxe não perdeu um fã porque um cara desse nunca foi fã. No máximo o boxe deixou de ganhar um fã.

  • Danilo

    Fiquei olhando a avalanche de comentários massacrando a luta e Mayweather e é como o Alexandre até já disse, quem ficou tão puto com o estilo do Mayweather é pq não acompanha o cara.
    Outra coisa que observo é que, pra muita gente, o objetivo do boxe é caçar o nocaute a todo custo e de qualquer forma, pouco importando se o cara vai soltar a maioria dos golpes no vento ou não. Ou, se não tiver nocaute, o cara tem que ter defendido soco com a cara a luta toda, tem que ter sangue, tem que chegar com a cara toda destruída no fim da luta pra mostrar que é macho(?)
    E por fim, muitos precisam entender que não adianta encurralar o adversário nas cordas e desandar a dar porrada se for pra bater na guarda, no vento, no ombro, não é volume de golpes que conta.

  • Edio

    ate um cego saber quem ganhou a luta,foi uma vergonha para o boxe.

    • Pois é. Praticamente todos os especialistas no mundo deram vitória pro Mayweather.