Mairis Briedis bate Krzysztof Glowacki em luta caótica e se classifica para a final do WBSS

Por Alexandre Matos | 16/06/2019 01:29

Talvez tenha sido a luta mais bizarra desde que Mike Tyson mordeu a orelha de Evander Holyfield, em 1997. Neste sábado, na Arēna Rīga, na capital da Letônia, o local Mairis Briedis nocauteou o polonês Krzysztof Glowacki. O combate valia o cinturão definitivo dos cruzadores, versão Organização Mundial de Boxe (WBO), além da vaga na final do World Boxing Super Series, que vai coroar o campeão linear da categoria.

Glowacki havia conquistado o título interino em novembro, quando venceu o russo Maxim Vlasov, na primeira fase do WBSS. No mesmo dia, Briedis se classificou depois de superar o alemão Noel Gevor. O título definitivo da WBO estava vago desde que Oleksandr Usyk abdicou de todos os cinturões dos cruzadores para tentar a sorte no peso pesado. Até este sábado, Usyk era o responsável pelas únicas derrotas sofridas por Briedis (em janeiro de 2018) e Glowacki (em setembro de 2016).

O primeiro assalto entre Briedis e Glowacki pouco teve de ação. Já no segundo, uma coleção bizarra de ilegalidades para deixar qualquer um embaraçado.

Em certo momento do round, os lutadores entraram em clinch. No momento de se separarem, Glowacki acertou um soco canalha na parte de trás da cabeça de Briedis. Irritado, o letão foi ainda mais calhorda, devolvendo o golpe ilegal com uma cotovelada brutal na ponta do queixo de Krzysztof. O polonês até demorou um pouco a cair no chão, o que fez com que o árbitro Robert Byrd não tivesse se atentado ao que aconteceu e mandado o lutador se levantar.

O momento em que Mairis Briedis acerta a cotovelada em Krzysztof Glowacki

O momento em que Mairis Briedis acerta a cotovelada em Krzysztof Glowacki

Quando se deu conta do ocorrido, Byrd deduziu um ponto de Briedis. Pelas regras, um golpe ilegal aplicado intencionalmente pode acarretar desclassificação imediata. No entanto, o nobre mediador deixou o combate seguir. No retorno, Briedis acertou uma bomba em forma de gancho de direita, mandando Glowacki à lona. Pelo ângulo da transmissão, o golpe pareceu ter sido desferido na nuca do então campeão interino, mas não há certeza.

De qualquer modo, o combate foi reiniciado ainda no segundo assalto. Os lutadores trocavam golpes quando o gongo soou. E quem disse que alguém parou? O gongo soou muito, ininterruptamente por cerca de 15 segundos. Sem dar a menor bola, Briedis emendou uma sequência fulminante que lançou Glowacki novamente a knockdown. O fato aconteceu tão depois do fim do round que um treinador de Glowacki já havia pulado as cordas e estava dentro do ringue quando seu pupilo foi ao chão. É possível ver um mar de braços levantados ao redor do ringue avisando ao árbitro que o gongo havia soado.

Quando acalmou o quiprocó, Byrd foi até o timekeeper gesticulando, como se não tivesse ouvido o gongo soar. O fato foi tão absurdo que é inacreditável que alguma comissão conceda a Byrd o direito de mediar um combate mais alguma vez em sua vida.

Sim, a luta voltou para o terceiro assalto. E, sim, Glowacki estava em condições precárias. Briedis fez que não era com ele e mandou um violento uppercut seguido de uma direita que enviou o oponente novamente à lona, dessa vez definitivamente. O combate foi encerrado na marca de 27 segundos.

Como desgraça pouca é bobagem, Briedis, que atuou em sua cidade natal, disse na entrevista pós-luta que havia, sim, ouvido o gongo que encerrou o segundo round. Pior, ele deu a declaração rindo. Inacreditável.

A WBO ainda não se pronunciou sobre o acontecido, nem os organizadores do WBSS. Certamente a equipe de Glowacki vai solicitar anulação do combate. Enquanto não se tem uma decisão, Briedis vai enfrentar Yunier Dorticos na final do torneio. Com um nocaute brutal sobre o americano Andrew Tabiti, Dorticos conquistou o cinturão da Federação Internacional de Boxe (IBF, na sigla em inglês), fazendo Cuba voltar a ter um campeão mundial de boxe profissional. O confronto entre o “Dr. Nocaute” e Tabiti foi a luta coprincipal do evento encabeçado por Briedis e Glowacki.

Mairis Briedis e Yunier Dorticos

Talvez Mairis Briedis e Yunier Dorticos façam a final dos cruzadores do WBSS