King Mo volta ao caminho das vitórias passando por cima de Satoshi Ishii no Bellator 169

Na estreia do Bellator na Irlanda, King Mo Lawal venceu e ficou pronto para tentar vingar a controversa derrota para Phil Davis, desta vez valendo o cinturão dos meios-pesados.

Fechando seu calendário no ano de 2016, a segunda maior organização de MMA mundial voltou a excursionar para fora dos Estados Unidos, aterrissando na 3Arena, em Dublin, para o Bellator 169.

A organização levou um de seus maiores nomes para atrair o público na Irlanda, o americano Muhammed “King Mo” Lawal. Para enfrentar o lutador da ATT, o japonês campeão olímpico de judo Satoshi Ishii, que vinha de uma derrota polêmica para Rampage Jackson.

King Mo não teve nenhuma dificuldade em dominar o japonês, acertando muitos golpes no estático Ishii em pé e misturando bem seu jogo, derrubando o judoca medalhista de ouro diversas vezes, incluindo um slam muito forte no terceiro round. O domínio de Lawal foi estendido por 15 minutos, sem que Ishii conseguisse levar perigo ao oponente em momento nenhum na luta, com uma postura muito apática. O confronto foi decidido pelos juízes laterais, que declararam unanimemente King Mo como o vencedor, com placares de 30-27.

Vindo de derrota em uma das decisões mais controversas do ano, King Mo voltou a vencer no Bellator, apesar de seu adversário não possuir quase nenhuma relevância no mundo das arter marciais mistas. Agora, para mim, é o momento perfeito para se promover a revanche da polêmica luta contra Phil Davis, mas, desta vez, valendo o título dos meios-pesados da organização. Antes, Lawal voltará ao Japão no último fim de semana do ano para defender o título do torneio dos pesados do Rizin FF.

Já Satoshi Ishii amargou a segunda derrota consecutiva na organização e, apesar de muitos terem considerado que Ishii venceu Rampage, já está mais do que provado que o japonês não tem condições de competir contra concorrência de bom nível. Como acho bastante provável que o Bellator lhe dê outra chance, acredito que um embate contra Francis Carmont faria sentido neste momento.

James Gallagher se mantém invicto com finalização sobre Anthony Taylor

Obviamente, o prospecto irlandês James Gallagher não poderia ficar de fora do primeiro evento do Bellator na Irlanda. Apesar de ser ainda muito novo no esporte, muita expectativa já é colocada no garoto de 20 anos, companheiro de treinos de Conor McGregor, que, em sua quinta luta profissional, foi escalado no posto coprincipal do evento contra Anthony Taylor.

O americano apostou muito na explosão, ocasionalmente partindo com tudo com golpes potentes, enquanto Gallagher variava mais em sua trocação, acertando bons chutes e contragolpes, conseguindo uma queda no meio do round, mas sem ser capaz de manter o oponente no chão por muito tempo. No segundo assalto, Taylor tentou novamente pressionar o irlandês, mas errou muitos golpes, enquanto Gallagher era muito mais preciso, acertando chutes fortes nas pernas do rival.

Anthony retornou para a terceira parcial buscando novamente pressionar, mas avançou muito afobadamente, acabando com o irlandês mochilado em suas costas em menos de 10 segundos. Na luta agarrada, Gallagher se aproveitou da pouca qualificação do americano no chão e finalizou a luta com um mata-leão a 1:23 do terceiro round.

James Gallagher conquistou sua segunda vitória no Bellator, desta vez mostrando seu poder de finalização, via que definiu quatro de suas cinco lutas na carreira. O garoto irlandês deve continuar sendo trabalhado calmamente pelo matchmaker Rich Chou, voltando a enfrentar outro adversário com nível de experiência semelhante ao seu, provavelmente novamente em mais um card principal.

Já Anthony Taylor, agora com cartel negativo, fez todas as suas três lutas profissionais no Bellator. Ele deve rumar para alguma organização regional a fim de tentar retomar sua carreira num patamar mais baixo.

Daniel Weichel finaliza Brian Moore no primeiro round e amplia ótima sequência de vitórias

Vindo de duas vitórias contra adversários de ótimo nível, foi dada a Daniel Weichel a oportunidade de lutar em seu continente, enfrentando um adversário de capacidade mais baixa, mas que contava com o apoio total da torcida. Primeiramente, o alemão foi marcado para enfrentar o ex-UFC Paul Redmond, mas, após este se lesionar, foi convocado o irlandês Brian Moore.

Começada a luta, Moore parecia buscar mais a iniciativa, mas acertava muitos golpes no ar em suas investidas, enquanto Weichel se mostrava mais interessado em travar o duelo na grade e para chegar ao solo. Passado metade do round, os lutadores continuaram errando muitos golpes, mas o almeão era mais preciso, levando a melhor nos contragolpes. Faltando dois minutos para o fim da parcial, Weichel levou o irlandês para o chão num double-leg e, após algum esforço, transicionou para as costas do adversário. Moore até apresentou alguma resistência no chão, conseguindo evitar as finalizações do alemão, até que Weichel encaixou um katagatame que fez o irlandês bater rapidamente na marca de 4:44 do primeiro round.

Daniel Weichel manteve sua excelente fase, somando agora três vitórias seguidas desde que perdeu a disputa do título dos penas para Patricio Pitbull. Com a lesão e o grande tempo afastado do atual campeão Daniel Straus, a categoria ficou um pouco travada, com o alemão e Pitbull em boas posições para voltar a disputar o cinturão. Porém, hoje já é possível ver uma vantagem de Weichel nessa competição e para mim ele deve ser o próximo adversário de Straus.

Antes marcado para lutar no BAMMA 27, Brian Moore foi chamado rapidamente para substituir Redmond, no card principal da parceria do Bellator com o próprio BAMMA. Apesar de quebrar esse galho para a organização de Scott Coker, Moore deve voltar a competir na organização inglesa.

Outros destaques do Bellator 169

Ainda no card principal do evento, tivemos a vitória da irlandesa Sinéad Kavanagh derrotando Elina Kallionidou na decisão unânime dos juízes. A representante da SBG Ireland, equipe de McGregor e Gunnar Nelson, agora, por causa das escassas opções na categoria, deve chegar perto das melhores ranqueadas do peso pena feminino, já em condições de fazer uma luta importante em seguida.

O card preliminar do Bellator 169 foi ocupado pelo BAMMA 27. No combate principal, vimos o super prospecto Tom Duquesnoy defender seu cinturão do peso galo contra Alan Philpott, finalizando o inglês no segundo round com um mata-leão. O francês, que também é campeão dos penas na organização, realizou a última luta de seu contrato e agora muito se especula sobre seu futuro, que possivelmente passa por alguma das maiores organizações de MMA do mundo. Para mais informações sobre o BAMMA 27, fique ligado na nossa coluna MMA Além do UFC.

Essas foram as principais atrações do Bellator 169, pessoal! Voltaremos agora só no ano que vem, especificamente no dia 21 de janeiro, para o Bellator 170. Liderando o primeiro evento do ano, teremos o confronto entre o “Huntington Beach Bad Boy” e o “West Lynn Gangster”, respectivamente Tito Ortiz e Chael Sonnen, duelo que trará muita atenção para o card. Além do combate principal, teremos pancadaria certa entre Paul Daley e Brennan Ward, nos meios-médios; um clássico conflito de estilos que se dará entre Hisaki Kato e Ralek Gracie, nos médios; e com o encontro entre Georgi Karankhanyan e Emmanuel Sanchez, dois penas que sempre fazem boas lutas. Além disso, teremos um preliminar com diversos nomes conhecidos, como Chinzo Machida, Cody Bollinger, Kevin Casey e Guilherme Bomba.

Até lá!