Kamaru Usman fala sobre Demian e declara: “Sou o melhor wrestler da divisão”

Por Gabriel Carvalho | 17/05/2018

Kamaru Usman terá o combate mais importante de sua carreira no próximo sábado. O meio-médio nigeriano enfrentará o experiente Demian Maia na luta principal do UFC Fight Night 129, em Santiago, no Chile.

Com sete vitórias em sete lutas no UFC, Kamaru recebe a primeira oportunidade de liderar um evento da organização. Em entrevista ao MMA Brasil, o nigeriano falou sobre a próxima etapa que terá em sua carreira:

“Me sinto bem com a oportunidade. Quando você começa, você determina objetivos, e isso é parte dos objetivos que determinei para mim. Quero me tornar campeão, e isso é parte de querer ser campeão”.

Antes de enfrentar Demian, que é um ex-desafiante e quinto colocado no ranking da categoria, Usman precisou lidar com oponentes que não estavam presente entre os 15 ranqueados da categoria, e ele acredita que o UFC passou a ter mais respeito por ele depois de desempenhos dominantes:

“Com certeza. Acredito que agora eles reconheceram o cara em que deram lutadores diferentes, de estilos diferentes, deram chance de tirar algo, mas cada um deles foi dominado do início ao fim. Basicamente, eu dei um aviso pro UFC me dar outros caras, porque esses não me desafiam. Então, eles me deram um top 5 pra ver se esse cara me desafia”.

Após a vitória dominante sobre Emil Meek, em janeiro, o nigeriano criou polêmica em sua entrevista pós-luta ao dizer que deu apenas 30% de seu potencial no combate. A declaração chegou a incomodar o presidente Dana White, que se pronunciou fortemente contra a declaração. Com uma oportunidade de se explicar, Usman contou sobre as emoções que estava sentindo na hora:

“O que quis dizer é que tiveram muitas emoções na hora, porque a luta foi cancelada algumas vezes, eu queria um top 15 e o UFC não me deu ninguém, ele não conseguiu tirar o visto. Todas aquelas coisas foram uma montanha russa de emoções. E antes da luta, sofri uma lesão feia na perna e torci um ligamento da mão. Então, eu basicamente dei um número do meu sentimento indo para a luta. Então, eu vim para a luta com 30%, foi isso que quis dizer. Entendo que depois da luta, você está emocionado, não consegue articular bem, mas me entenderam mal. Eu voltei, curei as lesões, me sinto bem melhor, mais forte e preparado pra esta luta.”

Demian Maia vem de derrotas para os wrestlers Tyron Woodley e Colby Covington. Perguntado sobre as derrotas de Demian, Kamaru citou sobre o que tentará manter uma estratégia semelhante das lutas que o brasileiro perdeu, e também comentou sobre a sua perigosa mistura de estilos que ele se destaca como seu grande diferencial:

“É algo que sempre sabemos com o Demian. Quando ele te derruba, é perigoso. Então, é algo que preciso me preocupar. Esses caras tiveram sucesso porque conseguiram defender as quedas, e é claro o que irei fazer. Irei parar as quedas, porque sou o melhor wrestler da divisão. Se eu quiser derrubá-lo, eu derrubo. Se eu quiser trocar em pé, consigo fazer também.

A grande diferença entre eu, o campeão e o Covington é que ninguém mistura do jeito que misturo. Estamos falando de artes marciais mistas. Estes caras vão boxear, vão derrubar, mas eles não misturam do jeito que misturo. Posso boxear, posso chutar, e você nunca sabe o que vou fazer. Se eu quiser derrubar, eu derrubo. Se eu quiser trocar, eu troco. A mistura é que me faz mais perigoso do que qualquer um na divisão.”