Junior Cigano, sobre luta no Brasil: “Stipe Miocic vai tremer as perninhas”

Ex-campeão do UFC diz que torcida brasileira é uma motivação a mais para duelo. Catarinense radicado na Bahia acredita que uma vitória sobre Stipe Miocic o colocará no caminho do cinturão, logo atrás do vencedor do duelo entre Travis Browne e Fabricio Werdum.

Cigano acha que torcida será fundamental no duelo contra Miocic (Foto: Affonso Andrade/MMA Brasil)

Cigano acha que torcida será uma motivação a mais no duelo contra Miocic (Foto: Affonso Andrade/MMA Brasil)

O brasileiro Junior Cigano, ex-campeão peso-pesado do UFC, faria a luta coprincipal do UFC 173, em Las Vegas. Mas uma ligação de Joe Silva, matchmaker da organização, colocou o duelo contra Stipe Miocic no evento principal do TUF Brasil 3 Finale, que acontece no dia 31 de maio, em São Paulo, uma semana depois da data inicialmente marcada. Esta vai ser a primeira luta de Cigano no Brasil, pelo UFC.

Em evento realizado na academia Nova União, na zona sul do Rio de Janeiro, para promover o evento da final do TUF Brasil 3, o antigo dono do cinturão da categoria mais nobre do MMA diz estar muito feliz com a mudança e não vê a hora de ouvir os gritos de incentivo da torcida brasileira. “Sempre gostei muito de lutar nos Estados Unidos, tem muitos brasileiros por lá”, comentou o catarinense. “Mas a luta aqui no Brasil vai me trazer uma motivação a mais pela vitória. Acho até que o Miocic vai tremer as perninhas quando a torcida começar a gritar”, disse Cigano, aos risos.

Sobre o adversário, o número 1 do ranking peso-pesado espera uma luta em pé, mas lembra que a origem de Miocic é o wrestling e que o americano pode levar a luta para o chão caso se sinta pressionado pelos golpes do brasileiro.

“Ele é um cara que vem do wrestling, mas tem um boxe muito bom e tem todas as condições de aceitar a luta em pé. Mas eu acho que ele não vai para a trocação. A partir do momento em que ele sentir minha mão, vai tentar fazer o wrestling com suas boas quedas. Acho que ele vai fazer um teste em pé, se não der certo, vai tentar me derrubar”, comentou Cigano, que torce para que a luta tenha um final bom para os torcedores. “São dois lutadores da categoria peso-pesado trocando socos e lutando em pé. Ou seja, alguém vai acabar sendo nocauteado. E é isso que a galera quer ver. Temos tudo para proporcionar uma boa luta”.

Cigano revelou que já se imaginou vencendo a luta de várias formas, mas ainda não sabe como comemorar caso tenha o braço erguido ao fim do combate. O lutador só não garantiu ir para a galera, como fez José Aldo, que acabou sendo multado pela comemoração.

“O José Aldo foi multado pela comemoração dele indo para a galera, mas vai saber? Depende do que eu sentir na hora, a gente faz. Me segurar ninguém vai. Se eu quiser ir pra galera, eu vou pra galera (risos). Eu já me vi ganhando de todo jeito, nocauteando, finalizando, com chute, como foi na luta contra o Mark Hunt. Eu acho que tudo pode acontecer.”

No caso de vitória contra Stipe Miocic, Junior Cigano acredita que pode ter nova chance de disputar o cinturão, mas sabe que o próximo desafiante sairá do duelo entre Fabricio Werdum e Travis Browne, que se enfrentam neste sábado, na luta principal do UFC On FOX 11.

“O próximo a lutar pelo cinturão é o vendedor de Werdum e Browne e depois disso eu acredito que uma boa vitória contra o Miocic pode me colocar de volta no cinturão e é isso que eu quero. Estou buscando essa confiança de poder ser um lutador mais completo. Então acho que em breve posso estar lutando pelo cinturão.”