Jogos Olímpicos 2012: quinto dia de competições do judô

Peso médio Tiago Camilo bateu na trave no momento de se tornar o único judoca a conquistar três medalhas olímpicas em três categorias diferentes.

TÉCNICA x TÁTICA

O quinto dia de lutas mais uma vez não saiu como o esperado para os judocas brasileiros em Londres. A jovem atleta gaúcha Maria Portela, que é a 5ª no ranking mundial e vem de importantes vitórias nos últimos seis meses, não conseguiu passar pela forte colombiana Yuri Alvear.

A brasileira começou a luta muito parada e com dificuldade de fazer a pegada. O volume de jogo da colombiana acabou ditando o ritmo da luta e ela conseguiu um wazari a 1min25s. Com a desvantagem no placar, Portela teve que abrir seu jogo e acabou se expondo mais. Em uma tentativa de realizar um ippon seoi nage, acabou tomando um contragolpe e perdendo por ippon.

A despedida precoce da judoca Maria Portela, que já ganhou outras vezes da colombiana, em nada tirou o brilho da sua participação olímpica. Vale a pena lembrar que a brasileira foi a última a conquistar o direito de participar das Olimpíadas de Londres – e o fez sozinha, com muito sacrifício.

Já na categoria até 90 quilos masculina, do medalhista de prata em Sydney e bronze em Pequim Tiago Camilo, as coisas começaram muito bem. Sua primeira luta foi contra o ucraniano e também bronze em Pequim Roman Gontiuk. Os primeiros três minutos de luta foram de puro kumi-kata (disputa de pegada), com ambos os lutadores sendo penalizados com shido. A 1min32s, com o desenrolar da luta, o estilo técnico de Tiago prevaleceu e, com um belíssimo tai–otoshi, conseguiu um ippon e avançou para próxima fase.

Tiago Camilo foi eliminado da Olimpíada de Londres pelo grego Ilias Iliadis (Foto: Franck Fife / AFP)

Na sua segunda luta do dia, o adversário foi o italiano Roberto Meloni, velho conhecido de Tiago. Os dois judocas se respeitaram muito nos primeiros minutos e levaram advertência por falta de combatividade. Aos 3min30s, com um belíssimo morote-seoi-nage, o brasileiro conseguiu um yuko. Logo em seguida, com um plástico o-soto-gari em dois tempos, conquistou o ippon. A terceira luta, contra o uzbeque Dilshod Choriev, que já perdeu três vezes para Tiago Camilo, foi muito truncada, mas a experiência do brasileiro falou mais alto e ele venceu a luta por yuko.

O combate mais difícil do dia foi, sem sombra de dúvida, contra o sul-coreano Dae-Nam Song, que vinha de uma seqüência de boas lutas. Essa luta foi uma revanche do Mundial de 2011, onde o brasileiro levou a melhor. Como ambos já se conhecem bem, o coreano optou por matar a manga esquerda de Tiago e conseguiu um wazari faltando 33s para o final da luta.

O sonho da medalha de ouro de Tiago Camilo foi mais uma vez adiado, porém ainda restava a disputa por uma medalha de bronze contra o grego Ilias Illiadis e a chance de ser o primeiro a conquistar três medalhas no judô em três categorias diferentes. Parecendo bem cansado e abatido com a derrota para o coreano, nosso atleta não encontrou seu jogo, perdeu a luta por yuko e se despediu de Londres com um quinto lugar.

RESULTADO FINAL DO QUINTO DIA DE COMPETIÇÕES

Categoria até 90 quilos (Masculino)

Jae Bum-Kim – COREIA DO SUL
Ole Bischof – ALEMANHA
Ivan Nifontov – RÚSSIA
Antoine Valois Fortier – CANADÁ

Categoria até 70 quilos (Feminino)

Lucie Decosse – FRANÇA
Kerstin Thiele – ALEMANHA
Yuri Alvear – COLÔMBIA
Edith Bosch – HOLANDA

Vamos continuar com a nossa torcida para mais um dia de boas lutas e, quem sabe, de medalhas, dessa vez com a grande promessa Mayra Aguiar e Luciano Côrrea. Afinal de contas somos brasileiros e não desistimos nunca.

Foto: Franck Fife / AFP

  • As duas derrotas não apagam o mérito do Tiago. Lutador mais técnico que eu já vi no judô brasileiro. Nunca mais vou esquecer o dia que eu presenciei o título mundial dele na HSBC Arena.

    PS: os textos da Pri são aulas de judô.

  • Marco A

    É uma pena, estava confiante nesta medalha do Camilo, mas no alto nivel pequenos detalhes fazem muita diferença.
    Uma coisa que tenho notato é que os brasileros são sempre anulados com a mesma tatica ou seja os dominio das pegadas, sera um tipo de deficiencia no treino do judo brasileiro.
    Texto incrivel parabens a equipe do mma-brasil.

  • Rafael Friall

    Uma pena as derrotas, infelizmente no nosso pais só vale o ganhar e ganhar olimpiadas, se fosse um mundial parece q ninguem liga.