Germaine de Randamie é a primeira campeã do peso pena e Anderson Silva volta a vencer no UFC 208

Germaine de Randamie é a primeira campeã do peso pena e Anderson Silva volta a vencer no UFC 208
MMA

No UFC 208, o muay thai supera o boxe e Germaine de Randamie leva um cinturão do UFC de volta à Holanda pela primeira vez desde 1999. Antes, Anderson Silva quebrou jejum de quatro anos e meio com vitória controversa.

A história foi escrita duas vezes no Barclays Center, na volta do UFC ao estado de Nova York. Na luta principal do UFC 208, Germaine de Randamie venceu Holly Holm e se tornou a primeira campeã do peso pena na organização. De quebra, voltou a levar o cinturão mais importante do MMA mundial para a Holanda desde que Bas Rutten recebeu uma vitória de presente contra Kevin Randleman, em 1999.

Pouco aconteceu na primeira metade do assalto inicial devido ao enorme respeito de ambas e os estudos de ações. Por causa disso, Holm teve vantagem por controlar a distância. Porém, quando a holandesa entendeu a movimentação da americana, conseguiu encurtar e acertar os melhores socos e chutes, além de apresentar boa capacidade de retaliação. Holm tentou uma queda para variar, mas quase foi derrubada no contragolpe.

O cenário na segunda etapa foi parecido, com De Randamie levando vantagem na troca de golpes. A diferença foi que Holm buscou mais a queda, mas ficou muito tempo parada na grade, situação em que ainda levou joelhadas no thai clinch. No final, na saída de um clinch, Germaine acertou um forte soco e uma cotovelada ainda mais brutal, mas a buzina já tinha soado. Quase que a americana foi para a vala.

Atrás no placar por 20-18, Holm tentou ser mais agressiva no terceiro, mas os contragolpes da holandesa continuaram entrando. Com a defesa de quedas em dia, De Randamie seguiu controlando as ações até que um chute alto maravilhoso de Holm explodiu em sua cabeça. Germaine retornou com fúria e voltou a acertar a adversária após a buzina, mas dessa vez pareceu ter sido de propósito, o que rendeu uma bronca do árbitro central – e ficou barato, pois um ponto poderia ter sido deduzido ou até mesmo a desclassificação da europeia. De qualquer maneira, tínhamos 30-27 àquela altura.

Germaine de Randamie levou vantagem na curta distância contra Holly Holm (Foto: Anthony Geathers / Getty Images)

Germaine de Randamie levou vantagem na curta distância contra Holly Holm (Foto: Anthony Geathers / Getty Images)

Holm finalmente conseguiu impor alguma vantagem no quarto assalto, mas ainda assim deu margem para interpretação. Ela voltou a ficar muito tempo presa no clinch na grade e novamente recebeu joelhadas da posição, mas ficou mais tempo em posição dominante e aparentou ter acertado um maior número de golpes. Holly então deveria adotar uma postura agressiva para conseguir uma interrupção no quinto assalto, mas voltou a insistir no clinch. Germaine aceitou o jogo, defendendo as tentativas de queda e pontuando com joelhadas no thai clinch. A maior pressão de Holm até lhe valeu a vitória no round, mas já não adiantava nada.

Mesmo dando o benefício da dúvida para Holm no quarto round, Germaine de Randamie venceu o combate por 48-47 na contagem do MMA Brasil e dos três juízes oficiais, que não aprontaram nenhuma cachorrada pelo menos na luta principal. No final das contas, não ter tirado ponto de Germaine impediu que o UFC 208 acabasse com o título vago.

Sentada ao lado do octógono, Cristiane Cyborg observou o combate como se estivesse analisando sua próxima vítima. A brasileira ainda precisa se livrar de um processo de doping que corre na USADA antes de ser confirmada como a primeira desafiante da holandesa. Na entrevista dentro do octógono, De Randamie foi questionada sobre uma possível luta contra a curitibana, mas se esquivou dizendo que tinha que operar uma contusão sofrida em… 2015!

Anderson Silva vence – com resultado polêmico – pela primeira vez desde outubro de 2012

Em combate de elevado índice de nervosismo, especialmente de Derek Brunson, mas de nível técnico limitado, apesar da presença de Anderson Silva, um resultado controverso fez o brasileiro sair da fila de quatro anos e meio.

Anderson Silva contou com a ajuda dos juízes para vencer Derek Brunson (Foto: Frank Franklin II / Associated Press)

Anderson Silva contou com a ajuda dos juízes para vencer Derek Brunson (Foto: Frank Franklin II / Associated Press)

Brunson começou a luta claramente receoso por ter uma lenda do tamanho do Anderson do outro lado. O brasileiro estava focado, defendeu a primeira tentativa de queda, acertou alguns bons golpes e chegou a balançar o rival. Porém, mais na vontade do que no talento, o americano conectou vários socos pesados, especialmente uppercuts, quando a luta ficou no dirty boxing. No fim, o “Spider” lançou uma joelhada voadora fora de tempo e acabou derrubado. Brunson saiu com 10-9 na primeira parcial, mas foi um round apertado.

O americano seguiu tenso no segundo assalto e telegrafou a maioria das entradas de quedas, o que facilitou o trabalho defensivo de Anderson. O ex-campeão foi pegando confiança, apesar de não ter sido contundente. Brunson voltou a acertar os golpes mais contundentes, mas o fez em menor volume e deu margem para interpretações variadas no assalto. Na minha contagem, Anderson empatou a luta, mas não seria nenhum absurdo se Brunson estivesse com 20-18.

O terceiro assalto foi mais fácil de marcar. O cenário seguiu parecido, com Anderson acertando golpes eventuais e errando na estratégia de encaixar as pancadas de Brunson – por mais que tenha queixo, isso só fez com que Derek pontuasse. Para não deixar dúvida, Brunson conseguiu uma queda e manteve o Spider, que já parecia desgastado, no chão até quase o fim. O 10-9 do terceiro assalto teria garantido a vitória do americano por 29-28 na pior das hipóteses, mas não foi assim que os juízes oficiais viram a luta.

Quando Bruce Buffer anunciou que foram marcados dois 29-28 e um 30-27, na hora pensei que Brunson tinha vencido. Porém, mais uma vez Eric Colon aprontou: ele teve a pachorra de conceder todos os rounds para o brasileiro. Derek Cleary e Doug Crosby foram os outros juízes – Crosby já havia sido bizarro no card preliminar ao marcar 30-27 para Phillipe Nover, numa luta que ele perdeu para Rick Glenn, além de ter sido conservador ao dar 30-27 no passeio aplicado por Islam Makhachev sobre Nik Lentz.

Ronaldo Jacaré faz o óbvio e pega Tim Boetsch no primeiro round

Quase ninguém entendeu porque marcaram Ronaldo Jacaré contra Tim Boetsch, mas quase todo mundo imaginava o resultado. Não deu outra.

Punhos erguidos para evitar que uma mão vadia acerte o que não deva. Assim Jacaré se posicionou para encontrar a brecha para a queda. A primeira tentativa foi péssima, atirada de longe e facilmente defendida por Boetsch. Quando um soco do americano passou tirando tinta da trave, o capixaba entrou em ação de verdade. Jacaré jogou um soco para fintar, se aproximou e derrubou. No chão, foi ridículo. O superastro da arte suave deu um passeio no jiu-jítsu e não teve o menor trabalho para pegar uma kimura na marca de

Luta agarrada garante vitória de Glover Teixeira sobre Jared Cannonier

Enquanto o duelo esteve em pé, Jared Cannonier dominou as ações. O problema do americano foi que esses momentos foram poucos. Glover Teixeira mostrou superioridade na luta agarrada e levou uma decisão com poucos sustos.

A velocidade dos punhos, jogo de pernas e movimento de cabeça de Cannonier estavam bem no começo do combate. Isso fez com que Glover procurasse o atalho da queda. No chão, o americano tentou se defender, mas o mineiro tentou uma guilhotina. Quando Teixeira posicionou um katagatame, Cannonier defendeu bem na meia guarda, pressionando o joelho do rival. Glover conseguiu montar, Cannonier reposicionou a meia guarda. Glover levou para a grade, Cannonier fez o wall-walk e se levantou. Uma rápida pressão na troca de golpes deixou o americano terminar melhor, mas o round foi do brasileiro.

Mesmo cenário na abertura do segundo assalto. Cannonier era melhor no boxe, mas imprestável para defender o single leg. O americano tem uma guarda defensiva boa, mas defesa hoje em dia não ajuda ninguém na pontuação. Serviu para evitar levar punição do oponente e contou com a ajuda do árbitro, que mandou os lutadores voltarem ao centro, de pé. Foi quando o americano mudou novamente o panorama. Os jabs entraram com consistência, carimbaram a cabeça de Glover. O jogo de pernas e movimento de cabeça fizeram com que o brasileiro jogasse muitos golpes no vento.

Com uma defesa de quedas lamentável, Cannonier novamente deixou Teixeira derrubar no high crotch e deu adeus às chances de anotar a maior vitória de sua carreira. Glover montou três vezes, bateu por cima da atividade defensiva do oponente por baixo, pegou as costas e garantiu a vitória com um 10-8 no terceiro e 30-26 no geral, mesmo placar anotado pelos três juízes.

Intensidade e versatilidade de Dustin Poirier dão conta do desgastado Jim Miller

Depois de anos se metendo em guerras, o corpo de Jim Miller não aguenta mais. Contra um jovem cheio de disposição como Dustin Poirier, a situação não era muito animadora.

Miller começou melhor, variando o boxe, acertando cabeça e corpo. Poirier percebeu e passou a minar a base dele chutando as penas. Isso abriu oportunidade para a movimentação e fluidez do jovem virarem o round. Quando a parcial se encaminhava para o fim, Miller conseguiu derrubar e pegar as costas, mas não foi suficiente para impedir o 10-9 a favor de Poirier.

O segundo assalto começou como o primeiro, com o boxe do veterano dando as cartas até que os chutes baixos de Poirier serviram como base para a virada. Os punhos do “Diamante” passaram a entrar em combinações duras, que balançaram Miller em algumas oportunidades. Sujeito duro, Jim resistiu, tentou atacar em resposta, mas o desgaste de inúmeras batalhas cobram o preço. Mais potente e mais intenso, Poirier obrigou Miller a buscar as quedas, mas a defesa estava em dia. A um minuto do fim, foi a vez de Poirier derrubar e cair por cima. Miller saiu rápido do prejuízo no chão, mas voltou a ter em pé.

A pressão do segundo round arrefeceu Miller. Por outro lado, Poirier parecia dosar energia quando conseguiu agarrar a perna do adversário e colocá-lo de costas para o chão, posição em que começou a esmagar Miller contra a grade. Poirier perdeu a posição, deixou Miller na vantagem na grade, mas o veterano tentou uma finalização na perna mal executada e ficou em posição ruim. Em seguida, Jim atacou com uma americana e terminou a luta sendo bombardeado no ground and pound.

No fim da luta, Poirier recebeu atendimento na perna, o que pode explicar o ritmo mais comedido do terceiro round. Na contagem do MMA Brasil, 30-27 para Dustin Poirier, mesmo placar anotado por Chris Lee, um dos juízes oficiais. Derek Cleary viu 29-28 para Poirier, enquanto o amalucado Eric Colon anotou empate em 28-28.

  • Marcos Henrique Lira

    Caracas! Esperava mais desse evento, Grandes nomes. Porém lutas pouco empolgantes. A análise foi perfeita Alexandre. Mas fico na dúvida em algumas questões: Pq uma multicampea de boxe parece tão receosa em soltar o jogo, ao ponto de querer tentar derrubar? Sempre com aquele joguinho burocrático, sem contundência e senso de urgência.
    AS. Mas uma vez surpreendeu. Lutou para garantir os 3 pontos. Espero q não coloquem ele contra o bispin, talvez o Robert witaker o jogo casaria melhor.
    Menções honrrosas ao meu conterrâneo Ronaldo jacaré: fez p dever de casa com louvor, garantiu o leite das crianças e espero que pegue o vencedor do inglês vs cuba na sua próxima luta.

    • Marcos E

      Ahhahaha parece que o Jacaré não sai nunca dessa novela! Oremos.

    • Asisz Marco

      anderson venceu a la diego sanches.

  • Sexto Empírico

    Evento horrível. 98% ruim. Os dois por cento que se salvaram, um foi a luta MillerPoirier, outro a do Jacaré. Poderia crititicar o quase tudo q deu errado ou aborreceu, da péssima arbitragem da Comissão de NY às lutas enfadonhas de veteranos pragmáticos e cansados. Mas não vou gastar neurônio, nem tempo do meu domingo com isso. Evento q será lembrado pelo valor histórico, mas digno de se esquecer pelo ponto de vista esportivo e do entretenimento.

    Ps.: Anderson Silva ainda tem apelo e causa muita expectativa que logo vira desapontamento. Diz que ainda tem vontade de lutar, mas sua única vontade, na verdade, é não tirar seu enjoativo circo de cena. Divertir-se, receber mais de 1 Milhão de dólares por isso e enganar todos os fãs q ainda acreditam q ele possa competir. Deverá ser humilhado novamente quando pegar algum jovem promissor, como Weidman, que tenha mais admiração, respeito e amor pela própria carreira do que pela Lenda circense.

    • Marcos E

      Não achei o evento tão ruim, apesar de não serem lutas tão emocionantes. Mas com certeza os lutadores foram pragmáticos, isso eu concordo. Não tivemos muitas surpresas, acho que em todas as lutas os lutadores fizeram o jogo que estava mais conveniente, de acordo com suas respectivas habilidades.

    • il Quasímodo

      O AS até pode fazer mais uma ou duas lutas, mas tem que pegar de Belfort pra baixo… Se começar a pegar garotos vai dar ruim. A sorte dele é que o Brunson é burro demais! Fosse o Whitaker no lugar do Brunson a história seria outra, pois penso que o australiano-neozelandês não iria entrar no cage com o cu na mão.

    • il Quasímodo

      Ahí, que cê achou da atuação da Holm?

      • Sexto Empírico

        Fraca, nervosa e, principalmente, burra.

  • Marcos E

    Quando o Anderson vai participar de uma luta em que não exista polêmica?

  • Asisz Marco

    anderson silva venceu garfadasso hein, mma decisions em massa deram vitoria para um medroso brunson, para mim 30 a 27, mas 29 a 28 era aceitavel, agora vitoria do anderson, e um jurado ainda deu 3 rounds, simplesmente absurdo, espero q ele nao fure a fila e q o ufc tenha um pouco de consciencia de nao deixar ele furar a fila do romero.
    holm x de randamie, outro garfo em favor da holandesa, dessa vez garfo mais leve, mas ainda sim garfo de acordo com o mma decisions.
    jacare fez a obrigaçao bem feita, ele me pareceu um pouco apatico na luta, sei la aspecto estranho, mas ele fez a obrigaçao bem feita, diferente do glover, q se arrastou por 3 rounds enfadonhos contra um mero top 15, desse jeito ele nao arruma nada contra o trio de negoes e nem com o sueco.

    • Fernando Cruz

      Não achei garfo em nenhum dos resultados. Na luta principal, marquei 48 – 47 para a holandesa fácil com margem para 49 – 46 ainda em favor da Randamie. Na luta co-principal, vi 29 – 28 para o Brunson com possibilidade da mesma pontuação favorecer o Anderson. Agora quem marcou 30 – 27 Spider tem que apanhar de cinta.

      • Asisz Marco

        bom como eu falei de acordo com o SITE MMA DECISIONS:
        as x derek: 4 deram anderson e 19 deram brunson, se isso nao e garfo, nao sei mais o q e garfo para vc.
        e holm x randamie: 13 deram holm, enquanto 9 deram randamie, garfo leve, mas garfo.

    • Rafael Oreiro

      O termo ‘Garfo’ é muito forte para lutas equilibradas como as de ontem cara. Tu pode falar que as decisões foram apertadas e polêmicas, mas não dá pra falar que alguém foi roubado.

  • Fernando Cruz

    E o Tintin hein! Gabaritou os resultados. E o engraçado nos palpites é que parece quem apostou na Randamie queria ganhar sozinho pois achou que a maioria dos palpites seria na Holly. Tentaram dar um “dibre” e tomaram outro que os fez acerta o resultado. Hehe.

    • Rafael Oreiro

      Achei que eu ia ser diferentão indo na Randamie, mas achava que a potência dela ia impressionar mais do que a velocidade na Holm, pelo menos tinha alguma base para o risco hahaha.

  • Munn Rá : O de Vida Eterna

    Não quero desmerecer a vitória do AS mas esse Derek tava ” cagão ” hein : Num momento da luta ele poderia ter ” socado ” direto o AS mas ficou soltando ” mata cobra ” e o pior ” muito de levinho ”

    Essa Holm é o que eu havia escrito antes : Boa lutadora ? Sim mas depois que venceu a Ronda foi alçada á ” sétima maravilha do mundo ” mas …… ( desde que venceu ” a poderosa ” perdeu direto )

    • il Quasímodo

      Acho que fazer o adversário lutar “com a toba na mão” mais valoriza um lutador que desvaloriza. O Anderson levou essa por causa do “peso da camisa”. Embora eu tenha achado o 30-27 acintoso, não acho que foi garfo.

      • Asisz Marco

        discordo na parte q vc afirma q n foi gardo, no site mma decisions os especialistas foram em peso favoraveis a brunson, de resto vc tem razao

        • il Quasímodo

          isso, agora pq o mmadecisions disse uma coisa essa coisa é verdade…

          • Asisz Marco

            -> Comentário editado pela moderação.

            • il Quasímodo

              cara grosso! desculpe aí qualquer coisa.

            • Anderson Cachapuz

              Amigo, boa tarde.
              Sinta-se a vontade para comentar em nosso site, que comumente não tem moderação. Ele é pautado principalmente no respeito entre todos, que possuem igual direito de emitir suas opiniões.

              Você pode discordar do que quiser e apresentar seus argumentos para tal. Rebata idéias, não pessoas! ;)

              Editei seu comentário! Qualquer dúvida sinta-se a vontade pra entrar em contato…
              Abraço!

        • Rafael Oreiro

          MMADecisions é uma ótima referência, mas não dá pra questionar que um placar 29-28 Anderson não é nenhum absurdo.

          Os jurados dessa luta que fizeram caquinha mesmo. Round 3 era certo pro Brunson e o 2 pro Silva, mas o Cleary marcou o contrário, e o Colon e o Crosby marcaram os dois pro Anderson. No final, a opinião que eles deram não reflete o julgamento de quase ninguém da mídia mundial. Não adianta NADA mudar regras se o nível de julgamento dos juízes é uma caquinha.

      • Munn Rá : O de Vida Eterna

        Exatamente : Inclusive eu disse QUE não quero desmerecer ( portanto não estou criticando a vitória do AS ) PORÉM várias vezes o seu adversário poderia ter feito melhor porém ( seja por medo ou respeito ou imponência do AS ) ele foi derrotado

        Sacou ?

  • Beto Magnun

    Eventinho ruimmm. Holm e aqueles gritinhos são um saco hein? E aconteceu exatamente o que eu esperava: Holm falhando nas tentativas de quedas e se desgastando ali e Randaime capitalizando nos contra-ataques. E até me assustei aqui pois a maioria no MMA decisions deu vitória pra Holm. O clinch chato e ineficeiente dela deve ter enganado o pessoal.
    Anderson no cmeço até me agradou. Tava com postura séria e achei até que ia reviver os bons tempos. Fez umas graças pra alegria do povão aproventando que o Bronson entrou cagado pra luta. Na hora marquei 29-28 Anderson, mas o placar contrário beeem aceitável. Lembro de uma galera que até entende do assunto dizendo que o Anderson sério venceria o Comier e Jones. Depois de ontem acho que não vence o Whittaker e tomaria um passeio dos integrantes do top 5.
    Tempo é um adversário implacavel.
    Glover decepcionante. Jacaré fez o que se esperava. Wilsinho fez uma baita luta, pena que não entrevistaram ele. Baita sacanagem.
    Poirer e Miller felizmente salvaram o card principal da monotonia. Poirer me decepcionou um pouco. Todoa vez que começava a trocar socos loucamente, eu imaginava a mão do Miller entrando e causando KO. E cheguei a pensar que ele ia peidar na farofa quando os chutes baixos do Miller começaram a machucar. Enfim, foi um lutão e a unica que vai ser lembrada dessa noite esquecivel.

    Menção horrorosa: ótima performance do Makhachev, em compensação a entrevista pós luta foi patética.

    • Rafael Oreiro

      Poirier sempre mostra essas brechas nas lutas dele. É um ótimo lutador, mas os problemas defensivos dele sempre pesam muito em lutas contra os tops.

      Futuro do Anderson agora, se continuar lutando, tem que ser contra pessoal contemporâneo dele. Contra pessoal top da geração atual, acho impossível dele se criar, tem que lutar contra Belfort, Boetsch e etc. Bem capaz dele se empolgar e tentar lutar aqui no Rio em Junho inclusive.

  • Gabriel Carvalho II

    Achei que o nível das lutas do evento foi bom, tudo correndo como o script pediu. Acho que a minha decepção foi o Glover, esperava que ele fosse melhor que o Cannonier na trocação. Tá na hora do UFC assinar com o Cirkunov, é o mínimo de salvação que dá pra fazer nessa categoria.

    • il Quasímodo

      Vendo lutas como essas eu me pergunto o que esses caras têm na cabeça pra deixar um maluco do nível do Bader ir embora…

  • il Quasímodo

    Se eu soubesse que o evento seria desse nivel eu veria somente algumas lutas hoje de manhã, assim não desregularia o sono da semana e nem ficaria com cansaço hoje o dia inteiro. Sacanagem!

    Excelente texto, Alexandre! Não tenho nada a acrescentar, apenas pedir humildemente que vocês repercutam no podcast ou até aqui nos comentários o que acharam desse alarde todo que os gringos estão fazendo com uma suposta garfada na Holm. Acho que não passa de bairrismo desses caras!!!!

    Aliás, Alexandre, ainda sobre essa luta: você acha que a Holm fez a luta da vida contra a Ronda e nunca mais vai conseguir repetir uma performance dominante como aquela? Será que a Holm é “só” isso que a gente viu nas últimas três lutas: jab, direto, chute e gritinhos?

    PS. Muito feio o Dana entregando a cinta para a nova campeão com cara de bunda. Até parece que ele queria que a Holm vencesse…

    • Rafael Oreiro

      Pode deixar que com certeza vai ser discutido no podcast!

    • Lero

      Esse estilo era o estilo perfeito para ganhar da Ronda. Assim como eu acho que o estilo do Werdum é muito ruim para o Cain.

    • Marllon

      Alarde?????A infeliz acertou a Hol duas vezes depois do sino,se você não sabe,isso caracteriza uma,ou duas penalidades,alem do que na 1°vez ela claramente bambeou a Holly,não houve alarde,apenas foi constatado o óbvio.

      • il Quasímodo

        Amigo, o sino não paralisa a luta. O sino é um aviso para que o árbitro interrompa a luta. Na primeira vez não foi intencional, o árbitro que bobeou. Na segunda, contudo, poderiam ter sido deduzido 1 ponto dela.

        O pessoal da gringa (e você pelo jeito…) queria porque queria que a Holm ganhasse. Isso fica claro pelos comentários passionais.
        A americana só ganharia da GdR se houvesse desclassificação ou deduzissem mais de 2 pontos, o que seria absurdo. E digo mais: elas podem lutar mais 10 vezes que é certo que a holandesa ganha, no mínimo, umas 8 lutas.

        #respeiteacampeã

  • Thiago

    Entender que três rounds para o Anderson pode ser um equívoco tudo bem, agora dizer como o Dana que o Anderson perdeu a luta já é forçar demais! Não sei que luta o careca viu, mas que não foi a do Anderson é óbvio! Não sofreu perigo e ainda mostrou que melhorou nas Defesas de queda, gostei não foi para o chão tão facilmente. Em pé nem preciso dizer que brincou, até o chão Anderson foi mais perigoso por baixo com as cotoveladas do q Brunson por cima no Ground and Pound. O Glover que lutou muito abaixo, talvez devido a lesão.

    • Rafael Oreiro

      Anderson brincou em pé, mas acertou metade dos golpes do Brunson durante a luta, e sem tanta contundência quanto o americano. Defesa de quedas do Anderson realmente surpreendeu, mas o Brunson facilitou muito a defesa, só tentou queda telegrafada sem tempo nenhum. Luta no geral foi equilibrada, nenhum dos dois ‘brincou’ ou se soltou durante a luta, não tem como falar que foi com certeza vitória do Anderson.

      Só pra complementar, acho que cerca de 80% da mídia do MMADecisions marcou a luta para o Brunson. Não que o americano tenha ganhado com certeza, mas que tá bem longe de ser toda essa certeza que tu falou pro Spider.

  • James sousa

    marquei o primeiro e o terceiro round para o Brunson marquei 29-28 para ele
    ficou barato pra DE Randamie não ter perdido ponto duas vezes deu golpe com o round acabado , o terceiro round não podia ter indo pra Holly pelo chute que ela acertou no final ?

    • Rafael Oreiro

      Achei que o primeiro golpe depois da buzina não foi intencional, ela já tava no movimento do golpe quando acabou o round, já o segundo achei bem mais grave, mesmo com pessoal especulando que não deu pra ouvir a buzina no final do round. Eu não tiraria ponto da Randamie, mas não acharia nenhum absurdo se tirassem.

    • Malk Suruhito

      Eu tava lendo que legalmente, o round não acaba quando a buzina toca e sim quando o arbitro separa, ou seja, se tocou e o juiz comeu mosca, pode continuar a soltar o braço. Mas o segundo golpe o juiz já tava lá.

  • Gustavo krt

    Eu marquei o round 1 e 2 pra andsu mas é aceitável que fossem para o americano. Gostei dá evolução nas defesas de queda de andsu…Parece que enfim ficaram decentes.

    • Lero

      Eu marquei igual, mas estava um pouco bebado.

  • Franklin Stein

    Agora eu entendi a escolha do adversário, o Brunson tinha carteirinha do Fã Club Oficial do Anderson. Ed Soares não erra rs O Anderson já vinha apresentando melhora na defesa de quedas mas muito do mérito nessa luta foi do próprio Brunson. Mas foi bom ver o Spider mais solto novamente, se arriscando… Vitória controversa mas suficiente pra cavar uma disputa pelo cinturão contra o Bisping? Jacaré fez o dever certinho mas a platéia (obviamente) fez barulho pelo Anderson.

    Holm teimando em aplicar a mesma combinação que repetidas vezes parava no contragolpe (potente) da Randamie… insistindo tb na mesma tentativa de queda. Ficou travada na estratégia, hora de buscar novos ares?

  • Lero

    13 apontaram vitoria da Holm no MMADecisions e 9 vitoria da holandesa… No momento eu tambem achei que a Holm tinha ganho, mas sem nenhuma convicao. Achei mais tranquilo marcar a luta para o Anderson.

    • Malk Suruhito

      Só fui ver a luta hoje do Anderson, e como tava no trabalho, vi sem som. Sinceramente, pode-se ser até ver uma vitória do Brunson no primeiro round, analisando mais friamente por conta daqueles golpes no pocket, mas eu acho bem dificil algum juiz dar um round daquele para ele. Digo isso, pq vendo aqui, com um close maior, dá para ver que são golpes realmente fortes, o Anderson balança no clinch e acho que boa parte teria largado ou caido, ele segura mais, toma mais soco e quando solta quem sai correndo é o Brunson e o Anderson volta a caçar, como se nada tivesse acontecido. Eu acho que aquilo impressiona demais, ainda mais se tratando da diferença do histórico de cada lutador.

      • Lero

        De qualquer jeito, essa luta nao quer dizer muito. Nao vou assistir de novo para sair da duvida kkk