Por Alexandre Matos | 17/09/2015 02:40

O octógono mais famoso do mundo não será montado pela segunda semana seguida, mas isso não significa que não há atração de peso para o fã de MMA no próximo sábado. A segunda organização mais importante do mundo dará o passo mais arrojado de sua história. O Bellator MMA: Dynamite 1 tem tantas coisas diferentes que achamos necessário explicar antes de lançar a prévia.

Por conta da parceria que a Spike TV tem com o Bellator e o GLORY, principal organização do kickboxing profissional na atualidade, o Bellator MMA: Dynamite reedita uma antiga tradição japonesa de realizar um evento com lutas das duas modalidades. Não só isso, mas o card também ressucitou a prática de torneio de uma noite, além de promover disputas de cinturão tanto no MMA quanto no kickboxing, além de decisões de desafiantes também nos dois esportes.

Uma projeção de como será o Bellator MMA: Dynamite com o ringue de kickboxing ao lado do cage de MMA

Uma projeção de como será o Bellator MMA: Dynamite com o ringue de kickboxing ao lado do cage de MMA

Para conseguir colocar tudo em prática, o Bellator vai montar seu cage circular ao lado do ringue do GLORY no SAP Center, em San Jose, Califórnia, cidade que era sede do extinto Strikeforce de Scott Coker, hoje presidente do Bellator. No card principal, a transmissão da TV vai revezar entre o cage e o ringue (só haverá uma luta por vez), mas as preliminares acontecerão simultaneamente entre as duas áreas de competição.

Confira a seguir uma breve explanação das principais atrações da noite de sábado. Ah, o evento será anunciado por Lenne Hardt, lendária announcer do PRIDE.

Tito Ortiz disputando cinturão depois de quase nove anos

Faz tempo. Foi no dia 30 de dezembro de 2006, no UFC 66, que Tito Ortiz disputou um cinturão pela última vez. Na ocasião, o ainda “Bad Boy de Huntington Beach” levou uma coça de Chuck Liddell e viu escapar a chance de reconquistar o cinturão dos meios-pesados, que Ortiz foi dono entre 2000 e 2003.

Bellator-Dynamite-MMA-Main-Event

Muito coisa aconteceu desde então. O astro perdeu seis lutas entre uma vitória e um empate, foi dado como acabado e se aposentou, em julho de 2012. Quase dois anos depois, após operar o pescoço, Tito surpreendeu o mundo do MMA ao anunciar que era o mais novo lutador do Bellator. Uma rápida finalização sobre o pequeno Alexander Shlemenko e uma decisão dividida contra Stephan Bonnar (na luta de maior audiência da história do Bellator até então) foram suficientes para Coker apostar na renovação da popularidade do americano e lhe dar uma chance pelo cinturão.

Ortiz, que agora é “O Campeão do Povo”, vai desafiar a coroa de Liam McGeary, um invicto inglês de quase dois metros de altura e oito anos mais jovem que o quarentão americano, de estilo altamente agressivo e que casa bem com o jogo de Tito (saiba mais na prévia que vai ao ar na noite de quinta-feira).

GP de uma noite está de volta a um evento de elite

Bellator-Dynamite-Bellator-Tournament

Fato comum nos primórdios do UFC e largamente utilizado no MMA japonês, o torneio de uma noite está de volta no Bellator Dynamite. Quatro meios-pesados de alto nível disputarão o título e a vaga de desafiante de quem vencer a luta principal.

De acordo com o sorteio, Muhammed “King Mo” Lawal abre o torneio contra o ex-desafiante Linton Vassell. Em seguida, o ex-UFC Phil Davis estreia contra o ex-campeão Emanuel Newton. A Comissão Atlética do Estado da Califórnia (CSAC) fez o sorteio das lutas, apesar de ter ficado com cara de sorteio dirigido para uma final entre os mais famosos (Lawal e Davis).

As regras foram pensadas para evitar desgaste desnecessário. As semifinais serão disputadas em dois rounds, enquanto a final terá três assaltos – os finalistas atuarão no máximo por cinco rounds, limite que as Regras Unificadas de Conduta do MMA impõem. Caso uma luta termine empatada, os juízes votarão no lutador que passará de fase (ou que conquistará o título) por “mérito de desempenho”.

Caso um lutador não consiga prosseguir no torneio por lesão, o adversário derrotado ocupará seu lugar. Apenas se o derrotado também não puder, o vencedor da luta reserva será convocado (os finalistas terão que passar por avaliação médica da CSAC). O reserva também será convocado se uma das semifinais terminar por golpe ilegal proposital e impedir que a vítima prossiga (o lutador faltoso será desclassificado da luta e do torneio). Francis Carmont e Roy Boughton abrirão o card preliminar como luta reserva do GP.

Primeira vez de um brasileiro tentando o cinturão do GLORY

Bellator-Dynamite-Glory-Main-Event

O GLORY tem seis categorias e cinco delas têm um campeão. A única cujo cinturão está vago, a dos meios-pesados, terá decisão neste sábado, para substituir o turco Gökhan Saki, que perdeu o título por inatividade.

Até hoje o GLORY coroou 10 campeões e 10 vencedores de torneio. Nenhum deles é brasileiro, mesmo contando os desafiantes e vice-campeões. Saulo Cavalari pode mudar a situação. O curitibano de 26 anos, número 1 do ranking da organização, vai enfrentar o violento congolês Zack Mwekassa, cinco anos mais velho que o oponente e quarto colocado no ranking.

Mwekassa só perdeu uma vez em quatro lutas no GLORY, exatamente para Cavalari. Já o brasileiro foi derrotado por Tyrone Spong no único revés em seis apresentações na organização.

Outras lutas de MMA

Bellator-Dynamite-Josh-Thomson

O ex-campeão do Strikeforce e ex-UFC Josh Thomson fará sua estreia no Bellator depois de negar a renovação do contrato com a Zuffa. O peso leve vai encarar o também ex-Strikeforce Mike Bronzoulis, que perdeu a final do Fight Master, reality show promovido pelo Bellator, para Joe Riggs.

Outro lutador que passou pelo UFC vai estrear no Bellator. Carlos Eduardo Rocha, o “Tá Danado”, não luta desde julho de 2013 e vai bater de frente com o ex-Strikeforce James Terry.

Outras lutas de kickboxing

Bellator-Dynamite-Glory-Kickboxing

Além da disputa do cinturão, o kickboxing terá vez em mais duas lutas do card principal e duas no preliminar.

Sucedendo as semifinais do torneio de MMA, Keri Anne Taylor-Melendez, que vem a ser esposa do ex-desafiante do UFC Gilbert Melendez, vai enfrentar Hadley Griffith. Logo depois, uma promessa de pancadaria feroz envolverá os nocauteadores Paul Daley e Fernando Gonzalez.

O GLORY vai promover uma eliminatória para o título dos penas no card preliminar. O ucraniano Serhiy Adamchuck, número 3 do ranking, vai encarar o uzbeque Anvar Boynazarov, número 7 da classificação da categoria. O vencedor se credenciará para desafiar o cinturão do canadense Gabriel Varga.

Fundador e editor-chefe do MMA Brasil. Colunista do site oficial do UFC. Prestes a se aposentar e virar colunista especial do próprio site.