Fight Master: Bellator MMA – Episódios 6 e 7

Equipe de Frank Shamrock garante três lutadores nas quartas-de-final. Programa revela mais um wrestler de alto nível.

Por conta da programação do UFC Rio 4, deixamos de publicar na semana passada a resenha do sexto episódio do Fight Master, o reality show do Bellator. Como nesta quarta-feira já passou o sétimo nos Estados Unidos, juntamos os dois capítulos e publicamos de uma vez só.

Clique nos links abaixo para ser redirecionado para a resenha desejada:

Fight Master: Bellator MMA – Episódio 6

Fight Master: Bellator MMA – Episódio 7

Fight Master: Bellator MMA – Episódio 6

No episódio anterior do Fight Master, Mike Bronzoulis (Xtreme Couture) e Joe Williams (Shamrock MMA) venceram, respectivamente, Jason Norwood e Ismael Gonzalez, ambos da RiNo Sports. Com estes resultados, os times de Frank Shamrock e Randy Couture abriram vantagem sobre as outras equipes.

Já neste episódio, Eric Scallan (RiNo Sports) é desafiado pelo veterano Joe Riggs (Jackson’s MMA), enquanto Nick “The Phoenix” Barnes (Shamrock MMA) enfrenta Tim Welch (Jackson’s MMA). Com a luta de Barnes, a equipe de Shamrock é primeira em que todos os participantes já lutaram.

“Quem ficará um passo mais perto de se tornar o campeão do Fight Master?” disse o narrador. Um discurso similar ao do The Ultimate Fighter.

Pré-luta Welch vs Barnes

Nos dias que antecederam a luta de Tim Welch e Nick Barnes, o primeiro contou que escolheu Barnes por ser um bom desafio, já que este é um lutador duro.

Greg Jackson não pode estar em todos os treinos de Tim e, para isso, Joey Villaseñor e Damacio Page assumiram o comando interino da Jackson’s MMA.

No mini-CT de Frank Shamrock, o treinador passou o vídeo da luta de Tim Welch. “A troca de guarda dele confunde as pessoas. Seus rápidos chutes na perna vão diminuir a movimentação dele”, analisou Frank.

Hora da Luta #1

Barnes começou fazendo o que Shamrock disse: chutes rápidos na perna. No contra-ataque, Welch balançou Nick, mas este absorveu muito bem o golpe. Welch acabou levando uma passada de perna de Barnes, que rapidamente foi para as costas do ruivo. Numa ótima fintada, Barnes socou o rosto do rival para passar um braço ao redor do pescoço. Welch fez o correto e conseguiu tirar o braço que fecha o mata-leão, mas Barnes fechou novamente o estrangulamento e conseguiu submeter o adversário.

Jackson continua sem vencer no programa e Welch, obviamente, ficou inconsolável com a derrota. Ainda faltam Joe “Diesel” Riggs e Eric “Sideshow” Bradley para buscar uma vitória para a Jackson’s MMA. “Eu não gosto de perder, muito menos de perder para o Shamrock”, disse Greg.

Pré luta Riggs vs Scallan

Riggs é velho de guerra no MMA, tem muito mais luta do que anos de vida. Já Scallan foi considerado o 15° no ranking do programa. Ficou na frente de Joe Williams, que perdeu nas eliminatórias, mas voltou ao programa depois que um corte tirou Andy Uhrich da disputa.

“Diesel” é grande para um meio-médio. Ele estava pesando 193 libras, pouco mais de 90 quilos. Para provocar, Eric Scallan estava comendo várias coisas deliciosas na frente dele.

Scallan e Riggs são ex-alcoolatras. Joe disse que tem muita consideração por Scallan por, assim como ele, ter se reabilitado depois de um vicío, mas lembrou que eles são lutadores e que quer nocautear o adversário.

Hora da luta #2

Scallan começou com as ações do combate, como se Riggs não fosse um cara experiente. Ele encurtou a distância e clinchou com Riggs. Após um empurra-empurra, Riggs botou Scallan para baixo com um osoto gari, mas foi raspado por Scallan. Eric manteve o domínio e controle no clinch. No minuto final, Riggs acertou Scallan, que acabou caindo. Aparentemente foi um knockdown. Diesel acertou mais golpes na cabeça de Scallan. Foi o bastante para conquistar o round que não teve muitos golpes contundentes.

No segundo assalto, Scallan iniciou as ações e quedou Riggs, que rapidamente se levantou. Scallan já parecia estar cansado e foi derrubado pelo veterano. Riggs não teve pena de golpear a cabeça do seu adversário e só não venceu por nocaute técnico por não controlar determinadas posições para golpear. Sem dúvida um 10-9 para Riggs. O resultado oficial foi vitória do Diesel mesmo.

Fight Master: Bellator MMA – Episódio 7

Pré-luta Cristiano Souza vs Evan Cutts

Cristiano teve que nocautear um colega de equipe para participar do programa. Ao invés de comemorar, caiu em lágrimas. Um momento marcante da estreia do programa. Já Cutts estrangulou um adversário do Havaí, um lugar que não tem muita tradição nas lutas (mesmo com BJ Penn e Kendall Grove. Na verdade Kendall Grove não é importante).

Apesar de não ter nenhum membro nas quartas-de-final ainda, Cutts elogiou o trabalho de Joe Warren. “Meu wrestling melhorou muito com ele”. Já Eric Scallan discorda da maneira de Warren de ser motivacional demais, de tentar passar que eles podem “voar”. “Cristiano é um pequeno assassino. Não vejo Cutts vencendo essa luta”.

Para esta luta, o campeão dos leves do Bellator Michael Chandler estará presente para assistir.

Hora da luta #1

Evan Cutts fez o correto no início da peleja: clinchou com o nocauteador. Se você está enfrentando um cara com grande poder de nocaute, obviamente, tente não levar socos. Uma maneira de fazer isso é agarrá-lo (e depois dar uma joelhada no saco se você estiver numa briga de rua).

Cristiano conseguiu sair do clinch e acertou um cruzado de esquerda que balançou o ex-rei dos nerds. O brasileiro continuou com uma sequência de socos. Cutts apanhava mais que bêbado para o Alex e seus droogs (Laranja Mecânica). O gringo tentou uma queda e Couture disse para Cristiano: “Estrangulamento frontal!” O rapaz não ouviu e perdeu uma chance de encerrar o combate. Foi para as costas e depois acabou na guarda, quase sendo submetido. A luta voltou para a trocação e já era visível que Cristiano estava cansado. Ele até defendeu uma queda de Cutts com uma guilhotina, mas este escapou e o round acabou. 10-9 CLARÍSSIMO para Cristiano.

No segundo assalto, Cristiano botava fé na sua mão, mas Cutts estava esperto e botou o brasileiro de costas para a grade do decágono e acertou várias joelhadas no corpo dele. Numa tentativa de um gari, Cutts deixou Cristiano cair por cima. Problema? Não. Cutts estava vivo ainda. A luta voltou para a trocação e Cutts mais uma vez colou as costas do brasileiro na grade. Ele quedou o brasileiro e foi para suas costas. Cristiano rodou e foi para a guarda. Warren estava desesperado, achando que era o fim. Nada, era o começo. Cutts aplicou a² = b² + c² e o brasileiro deu os três tapinhas de desistências, para a alegria de Warren.

Pré-luta Eric Bradley vs A.J. Matthews

Ainda sem Greg Jackson, Eric Bradley treinou os contra-ataques com takedown para trocar o mínimo com A.J. Matthews. Enquanto isso, Randy Couture passou o vídeo da luta de Eric. “Se você acertá-lo, ele tentará te quedar”, percebeu Randy, que já havia treinado “Sideshow” Bradley no passado.

Para o azar de Matthews, ele machucou o ombro na eliminatória e ainda não está 100% para o combate.

Hora da luta #2

Depois de algum estudo, Bradley partiu para o single-leg e grudou em A.J., fazendo deste seu boneco de pano. Não é à toa que Bradley já foi o número em seu peso no wrestling. Enquanto deixava A.J. colado na grade, Sideshow acertava joelhadas nas coxas do adversário. A.J. conseguia escapar do grude de Bradley. Sideshow estava encurralado e BOOM!, contragolpeou A.J. com um double-leg mas não conseguiu quedar, apenas cinturou A.J. mais uma vez e acertou sua coxa. Ele ficou nisso até o fim do assalto, garantindo um 10-9.

Apesar de ter perdido o primeiro assalto, A.J. cortou a testa de Bradley. Este era o ponto que ele deveria se aproveitar para virar a luta. Mas, ao invés de manter uma trocação cautelosa, o atleta de Couture foi para cima e acabou com Bradley de carrapato. Bradley tem um timing incrível. Com Sideshow nas suas costas, A.J. manteve a calma para não ser submetido. Talvez até calmo demais. Sideshow Bradley não largou A.J. Muitos diriam que o jogo de Bradley é chato, mas o cara é um wrestler fenomenal. 10-9 para Bradley, na minha conta, 20-18. Esta foi a mesma conta dos juízes da comissão atlética de Louisiana.

No fim da luta, Greg disse que, se Joe Riggs não vencer este torneio, o vencedor será Bradley. Apesar da derrota, A.J. não se arrependeu de ter escolhido um adversário como Bradley. “Eu precisava deste desafio”, comentou A.J.

Para as quartas-de-final, Shamrock tem três representantes, Couture e Jackson dois e Warren apenas um.

Após sete episódios, os nomes favoritos para vencer o programa, na minha opinião, são Joe Riggs, Cole Williams e Eric Bradley.

Até o próximo episódio!

  • Bruno Sader

    Meio “corrida” as resenhas mas num geral boas! A piada do triangulo foi muito boa, certeza que muita gente vai quebrar a cabeça pra entender hahahahahah
    .
    AJ foi mais um jegue striker que escolheu um wrestler de alto gabarito como adversario. Tem mais que se fuder mesmo.
    .
    Concordo com os favoritos.
    .
    Sobre os tecnicos depois de 8 lutas:
    – Frank me surpreendeu MUITO como técnico, principalmente na parte de estratégia.
    – Randy pra mim é o melhor dos 4, passa orientações muitos boas durante a luta e sempre mostra video da luta anterior, enfim, me surpreendeu tambem. Não é só um ex-campeão que empresta nome pra um time (tipo o Wand).
    – Greg Jackson pra mim está muito longe dos seus lutadores. Parece que não está treinando nada os caras. Tanto que só aparece os auxiliares dele dando treino e até os relatos pro programa.
    – Fiquei triste que o Souza perdeu, mas fiquei feliz pelo Warren. Ele ficou claramente com os piores lutadores e conseguiu sua vitória na ultima luta. Ele pareceu ter se esforçado muito pra ajudar seus lutadores.
    .
    Por fim, acho que o titulo nao vai ficar com o Diesel. Ele teve muita dificuldade contra um dos piores da casa. Acho que o Willians do Couture é o favorito, seguido pelo Sideshow se ele melhorar o ground n pound.
    .
    Chupa TUF!