Ex-desafiante do UFC entra na infame lista dos maiores criminosos que passaram pelo MMA

Por Alexandre Matos | 07/08/2014

Quando o UFC incorporou o WEC e abriu suas categorias abaixo de peso leve, o pena Josh Grispi estava com moral elevada. Então com 21 anos, ele vencera as quatro lutas que disputou pela extinta organização, incluindo Mark Hominick e Jens Pulver, primeiro campeão dos leves do UFC. Com 14-1, Grispi foi oficializado como o primeiro desafiante de José Aldo no octógono mais famoso do mundo.

UFC125-banner

Aldo se machucou e o duelo que aconteceria no UFC 125, no primeiro dia de 2011, teve que ser alterado. Ao invés de uma luta por cinturão, Grispi enfrentou Dustin Poirier, também com 21 anos. A vitória do Diamante causou espanto e bagunçou a categoria. No fim de abril, Aldo estreou no UFC contra Hominick, batido por Grispi em 2008.

O revés para Poirier foi seguido de mais três. O principal prospecto dos penas do WEC foi finalizado por Rani Yahya, nocauteado por George Roop e superado na decisão por Andy Ogle. A queda de rendimento de Grispi deixou os analistas sem entenderem o que havia acontecido. Pois agora, quase um ano e meio após a demissão de Josh, tudo está mais claro.

Josh Grispi foi preso duas vezes num espaço de quatro dias em Middleborough, no estado de Massachussets, de acordo com informações do jornal local Taunton Gazette. As acusações são de deixar qualquer ser humano decente horrorizado. O lutador espancou sua esposa Kaitlyn Grispi, também de 25 anos, em diversas ocasiões. De acordo com o policial Richard Harvey, que cuida do caso, trata-se do caso mais terrível de violência doméstica que ele já viu.

No acontecimento mais recente, acontecido na última segunda-feira, Kaitlyn bateu à porta de um vizinho implorando por ajuda: “Ele está vindo atrás de mim. Ele vai me encontrar!”, disse a moça que sangrava e vestia apenas as roupas de baixo. As pernas de Kaitlyn tinham marcas de mordida do cachorro do casal, um bull terrier que vem sendo treinado por Grispi para atacar a esposa. Para fazer o cachorro parar um dos ataques, Josh precisou estrangulá-lo até deixar o animal inconsciente.

Josh Grispi pego no norte-sul por Rani Yahia durante sua fase decadente

Josh Grispi pego no norte-sul por Rani Yahia durante sua fase decadente

O lutador havia sido preso na sexta-feira, dia 1º, quando a polícia foi à sua casa depois de receber uma denúncia da mãe de Kaitlyn. A sogra de Josh mostrou aos oficiais fotos enviadas pela filha mostrando seu rosto bastante machucado. Ao chegar na casa dos Grispi, a polícia viu que a violência doméstica não era a única falha de Josh.

Dentro da casa, a polícia encontrou oito armas entre pistolas de mão, rifles, um fuzil de assalto e munição, material que pertencia a Josh. A maioria das armas não estavam em condição segura e algumas delas estavam em caixas no quarto do casal junto ao berço da filha de um ano. A menina estava no berço, perto do armamento. A polícia disse que Josh tem licença para portar as oito armas.

O incidente rendeu a Josh acusações de crimes como agressão e armazenamento inadequado de armas de fogo perto de menores. Após pagar fiança de US$2 mil, o lutador voltou para casa com sua esposa, enquanto os filhos ficaram com a avó materna. Mas as coisas voltaram a ficar mal quando Josh começou a gritar com Kaitlyn sobre uma pilha de madeira que ele procurava.

De acordo com os registros policiais, Kaitlyn saiu pela rua, se escondeu sob um arbusto, mas foi encontrada pelo marido, que a levou de volta para casa debaixo de socos e chutes. Já em casa, Josh continuou batendo na mulher e gritando: “Você quer que eu te mate, porra?”. A nova confusão levou a polícia de volta à residência dos Grispi. Desta vez foram encontrados mais munição, vinte plantas de maconha que Josh cultivava ilegalmente, 15 gramas de cocaína e dois porquinhos que eram mantidos como animais de estimação no porão. Tanto o bull terrier quanto os porcos foram enviados para a área de controle de animais da cidade.

À polícia, Kaitlyn disse que o lutador tem sido abusivo nos últimos dois anos do casamento, que coincide com parte do tempo de decadência profissional de Grispi. Os pais da moça nunca souberam de nada até os acontecimentos atuais. Segundo Kaitlyn, havia receio que Josh pudesse matá-la caso ela denunciasse as agressões. Kaitlyn entregou aos policiais mensagens SMS com ameaças de morte feitas pelo marido. O Combate.com transcreveu as mensagens:

“Você está morta se envolver meus filhos nisso. Se você fizer uma cena será pior ainda. Vou te sufocar até você apagar e apertar sua garganta. Se você continuar, vou fazer o Buddy (o cachorro do casal) te atacar e sairei do quarto. Não me perturbe, sua piranha. Você só quer isso seu saco de merda. Vou te enforcar. É melhor não fingir que está chamando a polícia. Não estou brincando, vou te matar quando te encontrar. Não ligo a mínima. Vou te bater muito e jogar seu corpo para o Buddy comer. Você está morta.”

Grispi foi acusado na terça-feira no Tribunal Distrital de Wareham e está mantido preso sem fiança. Ele terá que voltar ao tribunal no dia 3 de outubro. Assim, Josh certamente ganha uma vaga na infame lista de criminosos que passaram pelo MMA que o MMA Brasil publicou há um ano. E agora pelo menos ficou mais claro o que levou Josh Grispi a uma acentuada queda de rendimento. E ele escapou de boa ao não ter enfrentado José Aldo.