Por Gabriel Carvalho | 28/06/2017

O peso pesado sempre foi a categoria mais charmosa e conhecida do boxe. Em mais de 150 anos de história, diversas histórias épicas foram contadas com Joe Louis, Rocky Marciano, Muhammad Ali e tantos outros grandes campeões da categoria. Um dos últimos capítulos marcantes da história da categoria completa 20 anos neste dia 28 de junho, a luta que ficou conhecida como “The Bite Fight”, ou “A Luta da Mordida”.

Os envolvidos nesse histórico duelo foram dois grandes nomes recentes dos pesados. Um deles foi “Iron” Mike Tyson, o fenômeno midiático que chamou atenção mundial pela brutalidade e que chegou a coletar todos os cinturões antes da sua primeira derrota, tornando-se campeão da WBA, WBC, IBF e da revista The Ring, o mais jovem campeão mundial do peso pesado em todos os tempos. Um dos personagens mais importantes do século passado.

Do outro lado, tínhamos “The Real Deal” Evander Holyfield, o único campeão indiscutível dos pesos cruzador e pesado, único lutador na história a ser campeão do peso pesado quatro vezes, que havia desbancado nomes como George Foreman, Larry Holmes e Riddick Bowe antes de duelar contra Mike.

O contexto anterior à luta

Mike Tyson era o grande lutador da época em 1989. Ele acumulava rápidos nocautes e era o campeão unificado e linear do peso pesado. Com 37 vitórias em sequência, a impressão era que ninguém poderia batê-lo, apenas ele mesmo. Já Holyfield tinha subido do peso cruzador, no qual era o campeão linear, e acumulou vitórias até chegar ao cartel invicto de 23 vitórias. Evander foi cogitado como possível adversário de Tyson, que foi marcado contra James “Buster” Douglas. Tyson foi surpreendido no décimo assalto, na maior zebra da história do boxe, em fevereiro de 1990.

Mike Tyson foi nocauteado pelo desafiante James "Buster" Douglas, azarão da ordem de 44 para 1, em Tóquio, em 1990 (Foto: REUTERS/Kyodo JAPAN)

Mike Tyson foi nocauteado pelo desafiante James “Buster” Douglas, azarão da ordem de 44 para 1, em Tóquio, em 1990 (Foto: REUTERS/Kyodo JAPAN)

Enquanto isso, Holyfield venceu Seamus McDonagh e se credenciou ao posto de desafiante de Douglas, enquanto Iron Mike começou a recuperação com um par de vitórias por nocaute no primeiro round. “The Real Deal” nocauteou Douglas no terceiro round, conquistando os cinturões da WBA, WBC e IBF, além do título de campeão linear. Tyson venceu duas lutas contra o perigoso Donovan “Razor” Ruddock, enquanto Holyfield concluiu uma defesa de cinturão contra a lenda George Foreman. Ficou definido que o aguardado duelo entre ambos aconteceria no dia 8 de novembro de 1991.

O primeiro problema que forçou o cancelamento da luta foi uma lesão na costela de Tyson, mas o combate nem teve a oportunidade de ser remarcado, já que o ex-campeão foi preso, acusado de estupro, e ficou três anos longe dos ringues, atrás das grades.

O início da rivalidade e a primeira luta

Tyson tinha sido liberado da prisão e Holyfield anunciou aposentadoria após descobrir uma doença cardíaca depois da derrota para Michael Moorer. Evander decidiu retornar ao esporte alegando que estava oficialmente curado. Depois de uma vitória por decisão sobre Ray Mercer, ele teve a oportunidade de fechar a trilogia contra Riddick Bowe. Na luta, Holyfield começou bem, mas acabou nocauteado no oitavo assalto. Ele ainda se recuperou com uma vitória sobre o ex-campeão Bobby Czyz.

Mike voltou ao boxe no mesmo estilo antigo: deixando corpos no chão. Tyson nocauteou Peter McNeeley e Buster Mathis Jr. No combate seguinte, tirou o cinturão do WBC das mãos de Frank Bruno e o da WBA de Bruce Seldon. McNeeley e Seldon foram nocauteados no primeiro assalto, enquanto Bruno e Mathis Jr. resistiram até o terceiro.

Poster Tyson vs Holyfield 1

O cenário estava perfeitamente montado e o próprio pôster do duelo tinha o slogan que mostrava o sentimento de todos: “Finalmente”.

Holyfield vinha como um enorme azarão para a luta, chegando a pagar 25 para 1 nas casas de apostas. No início do duelo, Tyson agia rápido, atacando o desafiante com uma boa direita – este foi, ao lado do quinto round, o único grande momento de Mike na luta. Evander mostrou mais intensidade física, trouxe o combate para o clinch em vários momentos e foi capaz de segurar o ímpeto do explosivo Tyson na maioria do combate, além de cansá-lo e machucá-lo em diversas oportunidades. O mais importante: retaliou praticamente todas as investidas ofensivas do adversário.

No sexto assalto, a polêmica começou depois de uma cabeçada de Holyfield que abriu um corte em Tyson. Pouco tempo depois, um gancho de Evander colocou “Iron Mike” no solo. Na sétima parcial, outro choque de cabeças quase derrubou o campeão. Mike começou a desperdiçar diversos socos potentes, ficou cansado e sofreu fortes contragolpes de Evander, que quase encerrou a luta no décimo round.

No 11º, Holyfield seguiu aumentando o ritmo, jogou Tyson nas cordas e fez o que muitos consideravam impossível, forçando a interrupção do árbitro Mitch Halpern, concretizando mais uma grande surpresa na história do boxe.

A revanche – A Luta da Mordida

Sete meses depois, a revanche foi marcada, novamente na MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas. Ainda no primeiro assalto, o então campeão Holyfield começou a frustrar o adversário, inclusive acertando uma forte sequência na reta final que abalou o garoto de Catskill, Nova York. No segundo round, outro choque de cabeças, que abriu um corte no olho de Michael. O acidente provocou a ira do desafiante por conta dos acontecimentos do combate anterior.

Eis que, no terceiro assalto, um dos momentos mais bizarros da história da nobre arte aconteceu. Mike partiu enfurecido, atacando o campeão com fortes socos. O clinch foi bastante usado por Holyfield para conseguir vantagem e controlar o ímpeto do desafiante. Num dos momentos em que o combate estava travado, Tyson posiciona sua cabeça perto da orelha direita de Holyfield e dá uma mordida, arrancando um pedaço de aproximadamente uma polegada. O campeão instantaneamente começou a gritar, ensandecido de dor. Mills Lane, que foi escalado como árbitro após protesto dos treinadores de Tyson, tirou dois pontos do desafiante por conta da mordida. A luta foi reiniciada e Mike mordeu a orelha do campeão novamente. Evander protestou e ainda resistiu ao final do round. Com a segunda mordida, a luta foi encerrada antes mesmo do quarto assalto, com Mike Tyson desclassificado.

O pós-luta e a consequência

Depois da decisão de Mills Lane, Tyson ficou bastante inconformado e partiu para cima de Holyfield e seu treinador, mas logo foi separado por seguranças. O árbitro foi entrevistado e explicou o motivo da desclassificação. Depois de 25 minutos de confusão, o announcer Jimmy Lennon Jr. finalmente declarou a vitória de Holyfield. Tyson quase arranjou outra confusão quando caminhava de volta ao vestiário, após um torcedor arremessar uma garrafa de água em sua direção.

Por conta do incidente, Tyson perdeu sua licença para boxear no estado de Nevada – a permissão só foi reinstaurada um ano depois. Nos anos seguintes, em diversas entrevistas, Holyfield disse que perdoou Tyson por conta de sua fé. O pedido de desculpas de Mike foi feito publicamente meses depois e inclusive inspirou um comercial da Nike: