MMA-Brasil.com Entrevista: Michael Silva

Tive o prazer de conhecer o Michael no mês passado, num animado bate-papo na casa de um amigo em comum. Mais do que o mais novo integrante da Seleção Brasileira adulta de Taekwondo, conheci um garoto com um passado idêntico a tantos brasileiros, mas com um futuro que tem tudo para ser brilhante. Aos 19 anos, de origem humilde, desistiu do sonho de ser jogador de futebol para levar em frente o de se tornar atleta olímpico. Mais um exemplo do talento que brota país afora, nos mais diversos esportes, mas que corre o risco de não ser descoberto por falta de apoio ao esporte amador brasileiro. Para nossa sorte, descobriram o Michael. O MMA-Brasil.com vai seguir os passos do garoto. Olho nele você também!

[MMA-Brasil.com] Como foi o seu começo no Taekwondo?

[Michael Silva] Aos 10 anos eu apanhava de todo mundo na rua. Apanhava até mesmo de menina! Não suportava mais aquela situação e botei na cabeça que precisava aprender alguma luta. Foi quando o mestre Marcos Alam foi ao colégio onde eu estudava para dar uma palestra e demonstração de Taekwondo. Achei interessante e resolvi tentar. Com duas semanas ele me inscreveu em uma competição pequena. Eu não sabia sequer as regras! Mesmo assim resolvi lutar. Resultado: ganhei o campeonato. Depois daí vi que era isso mesmo que eu queria e nunca mais parei de treinar e de competir.

[MMABr] Depois deste começo inesperado, como foi a evolução do seu treino e da sua técnica durante o tempo que esteve no Rio de Janeiro?

[MS] Para treinar sempre tive muita dificuldade, a primeira delas foi a que sempre e até hoje ronda a mim e a qualquer atleta de esporte amador no Brasil, a dificuldade financeira, já que minha mãe não tinha condições de pagar mais para mim. Ali vi que encerraria minha carreira, mas o Marcos, com um olhar empreendedor e com um coração humanitário, deixou que eu treinasse de graça e assim não parei mais. As dificuldades também foram muitas, mas elas vinham agregadas de vitórias e vitórias e assim víamos que, para ser o melhor, faltavam algumas coisas. A primeira delas era um fisioterapeuta, até que conseguimos o Dr. Manuel Bezada para trabalhar conosco. Quando vimos que nossa evolução estava parada fomos atrás de um preparador físico, quando conseguimos o Pedro Grigolli, quando, mesmo com as dificuldades de treinamento, conseguimos grandes avanços. Faltava também uma nutricionista, então começamos a trabalhar com a nossa estrelinha, a Dra. Dalva, que fazia verdadeiros milagres, já que eu precisava, com os meus 15 anos, em plena fase de crescimento, manter os meus 51 kg. Por ultimo veio o psicólogo, Dr. João Alberto, que foi essencial. Aí você vê, eu tinha uma verdadeira equipe de profissionais ao meu redor, mas quem pagava por tudo isso? Eu não tinha condições financeiras, por isso digo que hoje devo o que sou a uma pessoa: Marcos Alam. Ele financiava com muita dificuldade tudo isso, tirava de seu próprio salário e ainda necessitava de ajuda de seu pai e familiares para me manter treinando e sonhando junto comigo de me tornar o melhor.

[MMABr] Em determinado momento de sua vida você sentiu que precisava dar um passo maior para continuar evoluindo. Foi quando você foi para Londrina. Conte como isso aconteceu.

[MS] Estava muito difícil manter o padrão de treinamento e víamos que, nas condições em que estávamos, não dava mais para evoluir. Tínhamos pela frente uma seletiva olímpica e precisávamos de algo mais. Assim fui para o Paraná fazer um intercambio de um mês, mas recebi um convite para fazer parte da equipe do Fernando Madureira, de quem sempre admirei o trabalho. Vi que lá eu realmente poderia crescer, então nem pensei duas vezes, mesmo muito novo, com 17 anos e nem imaginava sair de casa, pensei na minha carreira e no meu sonho e fui.

[MMABr] Como foi sua passagem pelo Sul?

[MS] Foi muito importante para mim, foi o melhor lugar em que eu poderia ter ido treinar, onde treinei com os melhores : Diogo Silva, Natalia Falavignia, Breno Pinheiro, Licínio Soares, Gilvan Santos, Paula Carolina, Mariana Kami, além de ter o melhor técnico do Brasil, o Fernando Madureira, que me auxiliou muito técnica e taticamente. Na minha passagem por lá rendi muito e vou colher os frutos durante a minha vida inteira.

[MMABr] Por que resolveu sair de Londrina e ir para Piracicaba?

[MS] Em Londrina eu só tinha de graça a moradia e os treinos, o resto seria por minha responsabilidade. Minha mãe e o Marcos Alam me ajudavam financeiramente, mas chegou um momento que minha mãe não poderia mais ajudar. Ela se endividou muito para me manter indo atrás de meu sonho. Numa conversa franca entre mim e minha mãe, resolvemos que a melhor coisa seria parar de sonhar e correr atrás da vida, parar de treinar e ir trabalhar. Neste momento surgiu o convite do Diogo Silva para que eu fosse treinar com ele em Piracicaba e que lá eu teria tudo pago. Poderia assim seguir atrás de meu sonho e sem maiores preocupações como dinheiro.

[MMABr] Desde quando sentiu que a vaga na Seleção Brasileira adulta era possível? Como foi sua passagem por seleções de base?

[MS] Sempre foi um dos meus sonhos participar da Seleção Brasileira. Integrei primeiro a seleção juvenil, onde minha passagem seria frustrada se não fosse a empresa POWERPACK, que financiou minha ida para o Campeonato Mundial Juvenil no Vietnã. Naquele Mundial perdi por falta de experiência, pois a vitória estava em minhas mãos e a deixei escapar. Na época o coordenador Fabio Goulart disse-me a seguinte frase: “Você não vai conseguir chorar, estas lágrimas só vão cair quando você ganhar um campeonato equivalente”. Eu sempre penso nisso a cada dia que passa, foram palavras que vão servir para minha vida toda. Só pensava em entrar na Seleção adulta e ter mais uma oportunidade de ir para mais um Mundial. Agora eu tenho esta oportunidade, acreditei e aqui estou eu, classificado para o Mundial na Dinamarca. (N. da R.: o Mundial Adulto de Taekwondo será disputado entre os dias 14 e 18 de outubro, na capital dinamarquesa. Michael se classificou na categoria até 54kg ao vencer a seletiva fechada nacional).

[MMABr] Como você vê o seu futuro no esporte, principalmente no período entre 2009 (seu primeiro ano na seleção adulta) até os Jogos Olímpicos de 2012, em Londres?

[MS] Primeiramente acredito em mim e que posso evoluir com o tempo. Sei que o meu técnico Frederico Mitooka e o preparador físico Claudio Aranda acreditam em mim também. Com isso sei que se eu treinar direitinho até lá serei um dos que concorrerão a uma vaga. Mostrar resultados será a melhor forma de fazer com que os dirigentes da Seleção olhem para mim como uma promessa para 2012.

[MMABr] Da sua experiência no Rio e em Londrina, o que você aprendeu que pode ser útil tanto para sua carreira quanto para sua vida?

[MS] Aprendi muito, amadureci como pessoa, vi que não tinha mais minha mãe e teria que me virar. Fui muito orientado pelo Diogo e por isso sempre falo que ele é o meu irmão mais velho, aquele que fala, fala e você não escuta, aí o que ele falou acaba acontecendo e a partir deste erro você começa a escutar sempre. Em Londrina aprendi muito que as coisas dependem só de você, se não correr atrás para arrumar seu quarto, tirar documentos, ir ao médico, só você vai perder.

[MMABr] Qual a vantagem de um praticante de Taekwondo numa eventual migração para o MMA (vale-tudo)?

[MS] Na parte técnica, física e tática, um lutador de Taekwondo tem muita vantagem de movimentação e distancia, uma reação muito rápida e isso pode ajudar o atleta na luta. Pelo lado pessoal, a mudança para o MMA traz um benefício financeiro bem maior.

[MMABr] Sobre sua vida fora do esporte: conte como foi sua infância e o que pensava em fazer da vida antes do Taekwondo.

[MS] Eu pensava em ser jogador de futebol. Tenho muitos amigos que hoje ainda jogam bola e tentam esse sonho (o Phillipe Coutinho, que está no Vasco e já foi vendido para a Internazionale de Milão é um deles). Tentei até a minha primeira ida ao Mundial, quando um amigo que treinava comigo me disse a seguinte frase: “O pato quis fazer duas coisas juntas, nadar e voar, por isso não faz nenhuma bem. Então escolha um para fazer e dê o seu melhor”. Então pensei, no futebol vou ser só mais um e no Taekwondo eu posso ser alguém. Assim escolhi o Taekwondo e muitos amigos dizem que foi a melhor escolha.

[MMABr] Com certeza foi mesmo. Está fazendo faculdade no momento?

[MS] Sim, eu faço UNISA (Faculdade Santo Amaro), que da a todos da nossa equipe a oportunidade de ter um futuro melhor quando pararmos de treinar e seguirmos com as nossas vidas.

[MMABr] Com apenas uma frase, resuma o que representa:

Taekwondo
Tudo que eu tenho e sou é graças a ele!

Momento da luta
Vitória.

Vitória e derrota
Melhor momento e melhor professor.

Família
Tudo que faço é por nós.

Sucesso
Devagar, confiando em Deus e com calma, tudo conseguirá.

Equipe
Alicerce para a vitória.

Diogo Silva
Ídolo e irmão mais velho.

Natalia Falavigna
Focada, sabe o que pretende e vai atrás.

[MMABr] Qual o problema que mais o atrapalha atualmente?

[MS] Sem dúvidas o problema de não ter um patrocínio. Perco muitas oportunidades de participar de campeonatos fora do Brasil e até mesmo dentro do país, pois acontecem campeonatos em lugares distantes como Recife, Fortaleza, Macapá, lugares que sabemos ser muito difíceis de chegar de ônibus e uma passagem de avião é muito cara. Por isso peço a quem lê esta entrevista e se sensibilize, que entre em contato, agradeço qualquer ajuda.

[MMABr] Aproveite então e faça todos os agradecimentos que você quiser.

[MS] Agradeço primeiramente a Deus, pois sei que sem Ele nada eu seria. Em seguida agradeço à minha Mãe, pois só nós sabemos as dificuldades em que passamos, até de saúde, quando muito novo não sabíamos se mesmo eu iria andar direito, tive que usar botas de ferro. Meu pai nos deixou muito cedo com muitas dívidas e minha mãe trabalhava até nos domingos para que pudesse pagar o nosso aluguel. Agradeço à minha tia, era lá que eu passava todos esses finais de semana em que minha mãe tinha que trabalhar, agradeço a toda minha família. Agradeço ao Marcos Alam, porque se não fosse por ele, hoje eu não sei se estaria aqui. Agradeço à POWERPACK, que proporcionou minha ida ao primeiro Mundial. Agradeço ao Mestre Fernando Madureira, que me proporcionou uma melhora de 100% tecnicamente, ao Frederico Mitooka, que acredita muito no meu potencial, junto com o preparador físico Claudio Aranda. Às pessoas que me fizeram chegar até aqui, como Dra. Dalva, Dr. João Alberto, Dr. Manoel Bezada, Pedro Grigolli, pessoas que se encantavam com cada medalha conquistada. Agradeço demais à minha equipe de treino, pois sem eles também não seria nada. Nosso lema deve ser levado para sempre: “Um por todos e todos por um!”. Ao restaurante Frios Paulista, que cede o almoço para a equipe, à cidade de Piracicaba, que me acolheu muito bem e acredita muito no Taekwondo da cidade. E por último a todos aqueles amigos, vizinhos e companheiros de campeonatos e treinos que torcem por mim, muito obrigado.

  • Pedro.MMA-Brasil

    Atenção a esse garoto, ele vai longe…merece d+

  • João Marcos

    Fico feliz por ter testemunhado o crescimento e a evolução desse, que antes apenas um menino, hoje um grande homem e atleta.

    Continue crescendo!

  • MArcos Alam

    Simplismente o Michael!!!!!, agradeço as palavras do meu filho querido, e ele sabe que sempre estarei acompanhando sua brilhante carreira, em todos os momentos. Muitas vitórias estão por vir, sucesso!!!!!

  • Fernada Gregório

    Muito sucesso e que seu caminho seja de cheio de vitórias e principalmente muito aprendizado.
    Muito sucesso!!!!!!

  • Mauríco Pereira

    João Marcos e eu nos graduamos juntos como faixas pretas do Mestre Marcos Alam e tivemos a oportunidade de pegar o começo da carreira deste rapaz, Michael Soares, até suas primeiras conquistas de grande porte.

    Sinto-me honrado de ver um amigo de infância crescer aos poucos e ir conquistando seu espaço no mundo. Isto, por causa de sua humildade, capacidade e carisma.

    Continuo torcendo e aguardando cada vez mais vitórias!

  • Felipe Pereira

    O michael merece tudo o que há de melhor nesse mundo, por ser essa pessoa batalhadora, honrada e cativante que é! Torço muito pelo seu sucesso! Grande Abraço!!

  • Eduardo Luz

    Boa Sorte muleque, sua ida para o primeiro mundial eu pudi ver de pertinho, lembro até hoje vc chorando pela vitoria na seletiva, hahaaha, agora no segundo espero o OURO em (y) Abraço, SUCESSO!

  • Gabriel Beny

    esse mlk é bom!!
    tive o prazer de ve-lo entrar no taekwondo.
    como morava no mesmo condominio fui muitas vezes com meu pai para academia do mestre kim e ele ia com gente.
    desde o inicio sabiamos que ele ia longe!
    michael tudo de bom pra vc!
    que vc continue essa pessoa humilde que trabalha muito
    e tomara que um dia vc vá as olimpiadas!
    torço muito pra vc meu amigo de infancia
    abraços!

  • Wellington Nunes

    Esse é o verdadeiro espíro do Taekwondo, o da Força Indomável…
    Espero um dia poder competir com vc, acho que tem uma vida de um campeão já, e queria muito aprender com pessoas como vc!

    Ass. Nunes Manaus-AM

  • Ana Beatriz

    Michael … além da entrevista estar perfeita, você é perfeito, sempre lembrando das pessoas que te ajudaram desde menininho, sempre lembrando dos que te apoiaram e que te ajudaram a subiir no Taekwondo! Muitas pessoas têm que aprender com você, porque você sim, é um exemplo de que a vida não é fácil. Parabéns, eu torço MUITO por você! Beeijoos*

  • guilherme

    Nós da casa dos atletas de Londrina. Luis,Guilherme,Willam,Moreira,Breno e Leandro queremo parabenizar ao nosso amigo, Micael pela su comquista e tambem sabemos das suas dificuldades qu ele passou aki mas sabemos que ele é guerreiro e que vai longe.
    E acreditamos que ele sera uma grnde promessa para as olimpiadas de Londres 2012.força muleke…

  • marcelo

    Parabéns brother, vc mereçe muito mais, essa sucesso é só o começo. Felicidade para vc e saúde oara sua mãe…
    Vlw pela sua amizade… abraços!!

  • Herique Cruz

    Quando vi esse garoto lutar pela primeira vez eu falei, continue sempre acreditendo em você moleque! :D
    E agora estás colhendo um pouco do que planta com com eforço e dedicação. Sucesso sempre. Vai em frente por que você faz o que gosta!
    Abraços do amigo baiano.

  • Jayme Alam

    Aos interessados em Taekwondo:Tudo isso acima descrito não teria acontecido se não fosse a dedicação de um mestre ,nã só em taekwondo,mas formado em humanidade,humildade e acima de tudo um profissional exemplar.
    Parabens marcos Alam,parabens Michael Soares,vcs merecem serem reconhecidos como pessoas que fazem o bem!

  • Rayana

    Michael Michael… tu vai longe ! Muita sorte e tudo de bom sempre. Você merece.

  • Rayane Brasil

    Parabens Michael…
    Tudo na vida temos que correr atraz e vc “largo tudo “e foi atraz do seu sonho e agora só tem a ganhar..
    Nem sempre vc vai vencer mais concerteza vc vai aprender muito com a derrota e da proxima vez vai dar o melhor de si.

    Saiba que estarei do seu lado sempre…
    Muito sucesso !!!

    Beijos

  • Antonietta

    Michael,

    Muito,muito,muito mas muito sucesso!
    Você merece d+!

    Beijos!

  • Pingback: Taekwondo brasileiro consegue resultados históricos nos Jogos Mundiais Militares | Fight House TV()