Entrevista exclusiva: Aaron Pico, astro do wrestling e promessa do MMA

Conversamos com Aaron Pico, jovem fenômeno do wrestling americano que mal completou 18 anos e já fechou com o Bellator para estrear após o ciclo olímpico do Rio-2016

Aaron Pico é uma das estrelas do wrestling americano. Ele foi campeão mundial cadete, em 2013, e vice-campeão mundial júnior, no ano passado. No mês passado, o lutador veio ao Brasil disputar a edição 2015 do Campeonato Mundial Júnior de Wrestling. O MMA Brasil, por intermédio do meu amigo Elison Dantas, fundador e CEO da organização WEFA (Wrestling and Education for All), que também foi líder da seleção americana no Mundial Júnior de Wrestling, aproveitou a ocasião para fazer uma entrevista exclusiva com o atleta, a primeira que ele concede a um veículo brasileiro.

Pico tem tudo para brilhar no MMA futuramente – já assinou com o Bellator no final de 2014, com estreia prevista para depois do ciclo olímpico do Rio-2016. Além do talento no wrestling, ele se destaca também no boxe (relembre aqui). Para complementar seu jogo, Pico expressou o desejo em vir para o Brasil treinar jiu-jítsu.

LEIA MAIS Confira o que aconteceu nos Campeonatos Mundiais Júnior e Cadete de Wrestling

Quantos anos você tinha quando começou a treinar wrestling?

Eu tinha três anos de idade.

Você poderia descrever sua rotina de treinos no wrestling atualmente?

Normalmente treino duas vezes por dia, mas varia dependendo de quais torneios estão por vir.

Que estilo de wrestling você prefere, o estilo livre ou o folkstyle?

Eu prefiro o estilo livre, porque requer mais técnica e percepção de onde você está posicionado no tapete. Você sempre tem que estar bem posicionado, seja tentando uma queda ou enquanto está de pé, porque se você pisar fora da área de luta é um ponto para o adversário.

Qual dos dois estilos mencionados acima você acha mais duro?

Ambos são duros em diferentes aspectos. Competir nos dois estilos tem desempenhado um papel significativo no meu desenvolvimento como wrestler. Acredito que a combinação de ambos os estilos faz você ser mais hábil, tanto mentalmente como fisicamente.

Aaron-Pico

O que você acha da adoção do estilo livre de wrestling nas escolas e universidades americanas em vez do folkstyle wrestling?

Eu acredito que, se o meu país mudasse todo o sistema para o estilo livre de wrestling, os Estados Unidos seriam os melhores do mundo. As regras são diferentes!

Claro, ainda é wrestling, mas os pequenos detalhes que o estilo livre exige estão custando aos Estados Unidos medalhas nos Mundiais e Olimpíadas. Os wrestlers de outros países começam a aprender o estilo livre quando ainda são bebês. Nos Estados Unidos se começa a treinar esse estilo por volta dos 15 anos ou até mais tarde. Às vezes é muito tarde para aprender e os wrestlers americanos nunca alcançarão os de outros países.

Quais são suas conquistas no estilo livre e no folkstyle wrestling?

Eu tenho títulos nacionais em ambos os estilos. A nível internacional, eu tenho medalhas de ouro, prata e bronze em mundiais.

Como você descreveria o seu estilo de wrestling?

Meu estilo de wrestling é ir para cima e colocar muita pressão. O modo que eu luto geralmente faz os meus oponentes ficarem muito cansados, chega o segundo período da luta e eu normalmente consigo vários pontos.

Você tem algum ídolo no esporte?

No wrestling meus dois lutadores favoritos são Jordan Burroughs e Hassan Yazdani, do Irã.

Você tem planos em lutar entre os adultos em 2016, para as Olimpíadas no Rio de Janeiro?

Sim, meu plano para o próximo ano é lutar entre os adultos e fazer parte do time que irá para as Olimpíadas. Eu sinto que estarei bem preparado e com muita experiência no cenário internacional.

Você pensa em fazer a transição para o MMA, já que muitos wrestlers fizeram isso e estão se dando bem no esporte? Você já treinou (ou ainda treina) outras modalidades de luta?

Depois do wrestling eu definitivamente irei para o MMA. Treinei boxe integralmente por dois anos e tenho 23 lutas no boxe amador. Também competi no pancrácio e um pouco de grappling. Eu ainda vou à academia de boxe sempre que a oportunidade surge. Sempre quis lutar e não vejo a hora de começar.

  • vicente

    Um monstro do mma ta nascendo,a gente vê que alem de muito talentoso tem sede de conhecimento,quando começar a se dedicar 100% ao mma ira chegar ao top 10 mundial de sua categoria rápido.

  • Luiz Guilherme

    esse daí tem tudo para ser TOP no mma. boa materia!

  • Alex Teixeira

    tem podcast essa semana nao?

    • Acho que a molecada ficou de gravar hoje (quarta).

      • Alex Teixeira

        boa!

  • Guilherme Yamashita Anami

    Provavelmente a maior promessa da história do (jovem) MMA. Mais prospecto que isso, só se a Ronda e o Jon Jones tivessem um filho que fosse treinado pelo Greg Jackson desde o nascimento, rsrsrsrs…

  • Juan

    Legal!