Por Elias Freire | 22/12/2015 20:39

Continuando com a série Entendendo o Wrestling, vamos focar em três dos movimentos mais usados e efetivos do wrestling, tanto nas competições da modalidade como também no MMA. Quem nunca ouviu falar dos bons e velhos double leg e single leg?

Começaremos com o high crotch, que é nada mais do que um single leg com a cabeça fora do quadril. Para nos situarmos nas explicações, vamos escolher um wrestler atacante destro (perna direita na frente e atacando com a mão direita), que deve atacar a perna direita do adversário neste movimento.

A técnica se inicia com um pequeno passo mirando entre as pernas do oponente (quando necessário, para se aproximar). O nível do corpo abaixa e a mão direita fica preparada para iniciar o ataque:

O joelho toca o tapete do lado do pé direito do adversário e o ombro deve fazer contato com o quadril para movê-lo (mais detalhes neste vídeo). A cabeça do wrestler atacante estará do lado de fora do quadril do oponente. A perna de trás deve ficar do lado do defensor agora, nunca ficando com os dois joelhos no chão ao mesmo tempo. Neste momento, o braço direito deve envolver a perna direita do adversário e a mão estará na altura da panturrilha, envolvendo-a também:

O outro braço irá por cima para ajudar a impedir o sprawl do defensor:

Há várias maneiras para finalizá-lo, o mais utilizado é converter o high crotch num double leg, trocando a pegada da mão para a perna esquerda, sempre na altura do joelho, enquanto outra mão (a esquerda, que estava por cima) permanece na perna direita, ficando em pé de uma vez e saindo para o lado direito com tudo, derrubando o oponente:

O movimento inteiro pode ser visto no vídeo abaixo, a partir de 1:50:

High Crotch em competição, com Brent Metcalf. Como ele é canhoto, seu ataque de high crotch vai na perna esquerda (8:12):

Daniel Cormier ensinando o high crotch, finalizando de outra maneira, para o MMA. Vejam que ele não toca o joelho no chão, isso se deve ao fato de a posição em pé no MMA ser mais ereta que no wrestling, não sendo preciso abaixar tanto o nível do corpo para entrar em uma queda:

No double leg, o início do movimento é muito parecido com o high crotch, com o passo mirando entre as pernas do adversário se necessário e o nível do corpo abaixando (agora com o ataque sendo preparado utilizando os dois braços):

O joelho também ficará no lado do pé direito do adversário (lembre-se que estamos falando de um wrestler destro), o ombro fará contato com o quadril, a cabeça ficará por fora novamente, com a perna de trás indo para o lado, nunca com os dois joelhos no chão. O que diferencia o double do high crotch são os dois braços envolvendo ambas as pernas do oponente, com as mãos envolvendo a panturrilha:

Finalizando, o wrestler atacante deve se levantar com tudo, indo em direção à sua direita, empurrando o quadril do oponente com a cabeça (explicado no vídeo abaixo), derrubando o seu adversário dessa maneira:

Aos 2:20 do vídeo, o movimento inteiro:

Dan Henderson ensinando o double leg para MMA (novamente, sem tocar o joelho no chão):

Sobre o head inside single leg, ainda focando num wrestler destro, como no high crotch, ele ataca a perna direita do adversário. No head inside single leg, que nada mais é do que um single leg com a cabeça na parte de dentro do quadril, o wrestler ofensivo irá atacar a perna esquerda de seu adversário.

Há duas formas de atacar no head inside single leg. A primeira, que vou mostrar aqui, é menos utilizada, com o passo de penetração (quando necessário) mirando a parte de dentro das pernas do adversário, com o joelho se posicionando no lado de dentro do pé esquerdo do oponente e os braços envolvendo a perna deste:

Vídeo da técnica: https://www.kolat.com/single-leg-series1/single-leg-head-on-penetration

A forma mais utilizada para atacar com o head inside single leg é com o famoso sweep penetration. É fácil entender o motivo: com o sweep penetration, você evita a parte mais forte do corpo do adversário, o quadril. O movimento se inicia com um passo na parte de fora da perna esquerda do adversário (novamente, friso, quando necessário) e o nível do corpo abaixa:

Neste momento, quando o joelho começar a cair para estabelecer contato com o tapete (do lado de fora do pé do oponente), o corpo já começará o giro para ficar numa posição perpendicular ao corpo do adversário (primeira imagem a seguir). O movimento terminará com o giro feito sobre o joelho já no tapete, posicionando-se do lado de fora da perna atacada (às vezes até atrás desta), saindo do quadril do adversário somente a cabeça na parte de dentro, e nunca com os dois joelhos ao mesmo tempo no chão, lembrando que ambas as mãos estarão na altura do joelho/panturrilha, envolvendo-o(a) (como mostra a segunda imagem):

Após isso, o wrestler atacante deve se levantar com tudo, levando a perna esquerda do oponente para o seu lado esquerdo, empurrando-o com a cabeça na altura do peito:

O pé esquerdo do wrestler que está sendo atacado deverá ser levado e preso firmemente à axila do braço esquerdo do wrestler que está atacando. Quanto mais alta a perna, melhor (imagem 1). Para finalizar, de novo, há várias maneiras, mas o mais utilizado é o trip, a famosa “rasteira”, passando o pé na altura do calcanhar do adversário (imagem 2), derrubando-o:

Movimento inteiro a 1:31 do vídeo:

Dan Henderson ensinando o single leg no MMA em dois vídeos (contra um adversário canhoto e outro destro):

Tecnicamente esse movimento ensinado por Hendo é um high single, também conhecido como snatch single, que é um head inside single leg (na grande maioria das vezes) sem encostar o joelho no chão, só fazendo o passo de penetração quando preciso, abaixando o nível do corpo e pegando a perna do oponente.

High single aplicado por Chris Weidman em Anderson Silva:

Créditos da montagem: Michael Riordan/Bloody Elbow