Demian Maia monstruoso finaliza Carlos Condit em menos de dois minutos no UFC On FOX 21

Sem tomar conhecimento de um dos mais violentos lutadores de todos os tempos, Demian Maia faz Carlos Condit batucar depois de 10 anos na luta principal do UFC On FOX 21. Anthony Pettis vence Charles do Bronx na melhor luta da noite.

Esse sujeito é mágico. Mais uma vez mostrando o nível estelar de seu jiu-jítsu, Demian Maia conquistou a maior vitória de sua carreira na noite deste sábado, no UFC On FOX 21, que aconteceu na Rogers Arena, em Vancouver, Canadá. Ele precisou de menos de 120 segundos para finalizar Carlos Condit e se firmar como um dos principais candidatos a desafiante dos meios-médios.

Conforme imaginado, o primeiro round tinha enorme probabilidade de mostrar controle de Demian na luta agarrada, algo que lembrasse o duelo contra Rory MacDonald. Depois de uma simulação rápida de movimentações de soco, o paulista entrou nas pernas do americano. Condit tentou negar a investida, mas acabou sofrendo a queda. Maia caiu por cima e trabalhou um pouco o ground and pound. Bem parecido com a luta contra MacDonald. Dali, Condit parecia ciente que precisava ficar ativo. Foi quando tudo mudou.

Se Demian por cima é perigoso, Demian nas costas é mortal. Condit piscou e o adversário pegou suas costas e trancou o cadeado na cintura. Se Condit tem uma guarda perigosa, ninguém dá conta de Demian nas costas. O brasileiro rapidamente encaixou o mata-leão, que começou como um esgana-galo parecido com o que finalizou Rick Story. A posição foi ajustada. Condit tentou resistir, mas quem resiste? Só restou ao ex-campeão batucar em sinal de desistência. O cronômetro indicava que apenas 1:52 haviam passado.

Demian-Maia-UFC-On-FOX-21

Com a maior vitória da carreira sacramentada, Demian começou a chorar copiosamente. Depois, com a mesma classe que demonstra lutando, ele pediu sua chance para lutar pelo título, mas não antes de Stephen Thompson. Que sujeito sensacional.

Anthony Pettis pega Charles do Bronx na guilhotina na estreia como pena

Falta de confiança, corte de peso em excesso. Muitas dúvidas foram lançadas para a estreia de Anthony Pettis no peso pena. Porém, o ex-campeão dos leves mostrou lapsos de seus grandes momentos e finalizou o bravo Charles do Bronx.

O brasileiro mostrou que estudou bem as derrotas de Pettis para Rafael dos Anjos e Eddie Alvarez e não perdeu cinco segundos para entrar nas pernas do americano e pressioná-lo contra a grade. Na luta agarrada, Do Bronx teve dois minutos de domínio, mas falhou em impor contundência ou em conquistar posições e tentar finalizações. Para piorar, ainda cedeu posição ao levar uma bela raspagem. Quando Pettis voltou ao centro, disparou diversas combinações potentes e aplicou três violentos chutes que fizeram a região abdominal de Charles adotar um tom avermelhado.

No segundo assalto, o paulista até conseguiu alguns momentos em pé, mas se viu obrigado a buscar novamente as quedas para evitar prejuízo. Porém, em pelo menos duas oportunidades, Charles derrubou deixando a cabeça mal posicionada. Era um mau presságio. Ele mais uma vez teve dificuldade em machucar Pettis no chão, voltou a falhar em ajustes de posicionamento e cedeu a raspagem para o americano. Em pé, Do Bronx novamente engoliu os melhores golpes do round.

A parada foi decidida no terceiro quando Pettis reverteu situação no chão pela quarta vez. Charles insistiu na queda e voltou a posicionar erradamente a cabeça. O “Showtime” não perdoou e encaixou uma guilhotina que deu fim ao combate com 1:49 da terceira etapa.

Paige VanZant anota o mais belo nocaute da história do MMA feminino no UFC

O primeiro round foi mais duro do que o previsto, mas Paige VanZant volta para aplicar um nocaute sensacional sobre Bec Rawlings.

Paige-VanZant-Bec-Rawlings-UFC-On-FOX-21

Mesmo mostrando mais agilidade e se movimentando mais, VanZant encontrou problemas para lidar com a agressividade de Rawlings no primeiro assalto. A australiana avançou sem medo e acertou diversos golpes contundentes nas trocas no começo do combate. Paige não demonstrou sentir as pancadas e vez a rival caçá-la. Isso foi fundamental para a jovem ler os movimentos da oponente.

Com tudo mapeado, VanZant precisou de 17 segundos para agir no retorno para o segundo round. O chute alto voador contou primeiro com a direita funcionando como um chute baixo, para tirar a atenção de Rawlings. A canhota veio em seguida e explodiu contra a têmpora da australiana.

Jim Miller vence Joe Lauzon em confronto parelho

Num duelo parelho, animado, movimentado e de final controverso, Jim Miller passou mais uma vez por Joe Lauzon.

O duelo mostrou algumas velhas características junto a outras que surpreenderam. Lauzon continuou enfrentando problemas contra canhotos, uma vez que Miller encontrou facilidade para encaixar golpes na cabeça e no corpo do rival. Apesar da coragem e determinação de J-Lau, Jim teve vantagem sempre que o combate ficou na troca de golpes em pé. Aliás, o constante avanço de Joe somado com sua defesa esburacada era um convite aos socos de Miller.

O problema é que boa parte da luta foi disputada no chão. E aqui entra a parte da surpresa, já que Miller, melhor wrestler do que Lauzon, foi consistentemente derrubado em todos os rounds e sofreu com a pressão que o oponente imprimiu por cima. No primeiro assalto, Lauzon não foi tão efetivo e, por isso, não conseguiu virar o round. No segundo, depois de uma bela queda junto à grade, ele usou um ground and pound efetivo e conseguiu a vantagem. No terceiro, tentou montar e terminou o combate com uma chave de braço encaminhada, o que fez muita gente lhe dar a vitória.