Demetrious Johnson iguala recorde histórico de Anderson Silva com mais uma atuação monstruosa

Demetrious Johnson iguala recorde histórico de Anderson Silva com mais uma atuação monstruosa
MMA

Com mais uma atuação genial, Demetrious Johnson defendeu pela décima vez o cinturão do peso mosca, finalizando Wilson Reis no final do terceiro assalto da luta principal do UFC On FOX 24 e igualando o recorde de Anderson Silva.

Os debates sobre os melhores da história do MMA ficarão cada vez mais acalorados. Neste sábado, Demetrious Johnson teve mais uma atuação genial e finalizou Wilson Reis na luta principal do UFC On FOX 24, disputado na String Center, em Kansas City, Missouri.

O primeiro round foi disputado em alta velocidade, o que implica em vantagem do campeão. Porém, Reis mostrou-se bem preparado no jogo de quedas, chegando até a colocar Johnson sentado em um momento. Porém, Demetrious esteve sempre um passo à frente e não deixava nenhum movimento ofensivo do desafiante sem retaliação.

Quem consegue alguma coisa no primeiro assalto contra Johnson normalmente se empolga e paga o preço. O campeão apertou ainda mais o ritmo e manteve Wilson sob seu controle. As entradas de queda rarearam e Johnson batia e saía como queria. No fim do round, uma joelhada potente no tronco mandou o desafiante ao solo, seguindo de um avassalador ground and pound. Wilson pareceu estar batido, mas resistiu até a buzina soar.

Dono de um condicionamento físico impecável, Johnson tornou o combate unilateral. Sem errar, ele se movimentava para abrir espaço para golpear e rapidamente retomar a postura de base sem ser acertado. Como o campeão faz isso orquestradamente, Reis ficou perdido, ainda que tivesse uma postura visualmente agressiva. O Mighty Mouse derrubou e trabalhou sem problemas sobre a guarda do ex-campeão mundial de jiu-jítsu. O passeio já estava garantido, mas Johnson é o tipo de sujeito que não se contenta com pouco. Ele montou e rapidamente esticou o braço de Wilson. Faltando 11 segundos, o desafiante batucou e capitulou.

Além de mais uma atuação de gênio, mostrando que não há concorrência na categoria dos moscas, Demetrious Johnson igualou um recorde histórico. Ele conseguiu a décima defesa consecutiva de um cinturão no UFC, deixando Georges St. Pierre sozinho na segunda posição. E alguém duvida que o Spider será superado no próximo compromisso do Mighty Mouse?

“Trem expresso” Rose Namajunas passa por cima de Michelle Waterson

Quando anunciaram que Rose Namajunas enfrentaria Michelle Waterson, os fãs se empolgaram pela possibilidade de grandes momentos no octógono. Neste sábado, elas confirmaram as expectativas.

A luta começou daquele jeito. A carateca Waterson surpreendeu e aplicou uma queda. No chão, Namajunas foi sorrateiramente escapando rumo às costas da adversária até posicionar o princípio de um mata-leão. Dali, Rose deu mais um giro sensacional, raspou e acabou por cima, pressionando Michelle contra a grade. Por outro lado, Waterson fez uma boa postura travando a cabeça da adversária para impedir contundência. Três ou quatro cotoveladas depois, Rose acabou deixando o braço e Waterson tentou um armlock. De volta ao centro, Michelle impediu a aproximação com pisões no joelho, mas Namajunas acertou o tempo da entrada, derrubou no uchi mata e acabou o round por cima.

Namajunas entendeu o tempo dos pisões no segundo assalto. Primeiro ela acertou uma bica na coxa de Waterson. Em seguida, pegou a adversária recuando e largou um canelaço em cheio no queixo. Waterson desabou como uma árvore abatida e foi brava ao sobreviver ao ground and pound frenético. Logo depois, Rose pegou as costas e encaixou o mata-leão que começou em pé e definiu a parada arrastando para o chão, mas não sem uma tentativa de sobrevivência da guerreira Waterson.

Robert Whittaker nocauteia Ronaldo Jacaré com atuação impecável

O peso médio Ronaldo Jacaré tinha ou não tinha feito o suficiente para disputar o cinturão? Agora a discussão enfim chega ao final. Com uma atuação excelente, Robert Whittaker dominou e nocauteou o astro brasileiro no segundo assalto.

Praticamente em momento algum o brasileiro esteve à vontade na luta. Contra um adversário muito mais jovem e mais capaz no striking, ficou visível a maior lentidão do brasileiro, problema que os grandes resultados escondiam, mas que sempre existiu. Misturando bem os socos com chutes, especialmente no corpo, Whittaker controlou Jacaré. Até no momento em que o brasileiro conseguiu derrubar e pegar as costas, o neozelandês saiu da pressão com rapidez.

O segundo round foi unilateral. Logo no começo, Whittaker anotou um knockdown com uma forte direita. Jacaré não conseguiu se recuperar. Cada vez mais lento, foi vitimado por várias combinações até ir à lona mais uma vez após um duro chute alto. Robert despejou um ground and pound selvagem que fez o rosto do capixaba sangrar bastante. Algumas cotoveladas diante do árbitro Mario Yamasaki finalmente decretaram o fim do combate na marca de 3:28.

Renato Moicano consegue maior vitória da carreira com defesa e contragolpes

Na luta mais relevante de sua carreira, Renato Moicano mostrou um sólido sistema defensivo, fez Jeremy Stephens errar muito, capitalizou contragolpes e saiu do octógono com uma difícil decisão dividida.

Moicano teve dois momentos no assalto inicial. Na abertura, ele saiu-se melhor na troca de golpes à distância, com jabs e chutes baixos. Stephens então trouxe o combate para sua área de tiro e acertou alguns golpes contundentes. Foi quando o brasileiro se aproveitou de uma aproximação do americano e derrubou com um double leg preciso, caindo por cima da meia guarda, permanecendo lá até a buzina garantir o 10-9 para ele.

Até a metade do segundo round, Moicano cometeu o erro de parar de chutar. Como não tinha um volume de boxe necessário, não conseguiu manter Stephens longe e viu o rival abrir vantagem. ciente de que tinha que recuperar o controle da distância, Carneiro voltou com alguns chutes esporádicos e passou a correr para se reposicionar. Isso fez com que a torcida o vaiasse e não adiantou muito para recuperar o tempo perdido. Luta empatada neste momento.

Inteligente, o brasileiro tratou logo de cinturar e derrubar o americano nos segundos iniciais da parcial final. Porém, ao invés de manter posição, Moicano resolveu se movimentar e acabou permitindo que Stephens tirasse as costas do chão e voltasse em pé. Lento, respirando com dificuldade com o nariz machucado, o americano até tentava pressionar, mas não tinha impacto nem volume. Como Moicano parecia cansado, não tirou proveito e deixou um cenário equilibrado demais.

Na contagem final do MMA Brasil, Moicano venceu por 29-28. Entre os juízes oficiais, o cenário de equilíbrio se manteve, com Tony Weeks marcando o mesmo para o brasileiro e Marcos Rosales para Stephens. A decisão ficou por conta de Brian Pucillo, que confirmou a vitória de Renato Moicano por decisão dividida.

  • Fernando Cruz

    É como dizem. MMA é um esporte para jovens. Mais rápido, mais preciso e tão forte quanto o Jacaré, Whittaker não tomou conhecimento do brasileiro. Nem o bicho papão cubano, em seu melhor momento, foi tão dominante. Agora não dá mais para o crocodiliano capixaba reclamar a chance pelo cinturão. Não num futuro próximo. E aos 37 anos de idade, corre-se o risco do super campeão mundial de jiu-jitsu e ex-campeão do strikeforce nunca ostentar o cinturão dos médios da maior organização de MMA da atualidade. Uma pena para o brasileiro.
    Mas enquanto uma estrela se apaga, outra começa a brilhar mais forte. Neozelandês e radicado na Austrália, Whittaker deve ser o posterboy de um mercado ainda a ser mais aproveitado pelo UFC. Somando os fatores mérido esportivo + potencial de vendas, Whittaker já deve está afrente do Mousasi na fila pelo title shot na visão do UFC. Provalvelmente, deve enfrentar o armeno ou o Romero pela chance de disputar o cinturão.

    • Sexto Empírico

      Há vários grandes lutadores q atingiram o ápice da carreira depois dos 30 anos. Anderson Silva e Werdum são grandes exemplos. Portanto, MMA é um esporte pra “velhos” em muitos casos. E Jacaré não irá ser campeão do UFC por um motivo bem simples: ele nunca foi o melhor da categoria. E também não se arriscou a ter um dia de Bisping, já q recusou ser o substituto numa disputa de cinturão.

      • Alan Freire

        Whittaker não passou o Mousasi não véi….

      • Fernando Cruz

        1 – Concordo. Mas no MMA, 30 e poucos (não muitos) anos ainda é considerado jovem. (Desconsidetando o anacronismo e levando-se em conta que o MMA mundou muito de 10 anos para cá) o Anderon foi campeão do UFC aos 31 anos. Com 34, atingiu o auge técnico para muitos quando venceu o Forrest Griffin de forma brilhante. E com a atual idade do Jacaré, 37, teve a última vitória inconteste contra Stephan Bonnar.
        O que quero dizer com tudo isso usando seu exemplo: na mesma faixa de idade, enquanto o Anderson descia a ladeira, o Jacaré ainda tenta subi-lá. Em qualquer esporte de alto rendimento, poucos conseguem se manter no topo com mais idade.

        2 – Quando ao exemplo do Werdum: os mais pesados costumam ter vida útil mais longa. Os mais leves, o contrário.

        3 – É bem provável que o Jacaré nunca seja campeão do UFC depois desta revés. Voltou para o final da fila. Mas não dá/dava para afirmar categoricamente que o Jaca nunca irá conseguir ostentar a cinta dos médios. O brasileiro está no bolo dos top 5 da categoria. Deste grupo, ninguém é tão melhor que o Capixaba. A diferença não é grande.

      • Fernando

        Falar que ele “nunca foi o melhor da categoria” logo depois que ele perde é fácil.

        O Whitaker fez o que ele geralmente faz, já o jaca, não fez nada. Com uma extratégia mais inteligente eu acho q o jacare poderia ter tido melhor sorte.

        Tinha que ter forçado o clinch o tempo todo, amarrado a luta.

        • Sexto Empírico

          Não falo isso agora, Fernando. Já acho isso do Jacaré faz tempo. Aqui segue um comentário meu feito há 9 meses:

          Jacaré é uma espécie de Barrichello do UFC. Desde a morte de Senna/Spider, somos 200 milhões em ação querendo vingar nossos heróis caídos e reparar nosso imenso orgulho. Mas Jacaré não corresponde. É dos melhores em sua categoria. Vence quantos Camozzis colocarem à sua frente. E também grandes lutadores em decadência. Mas, quando basta bater um mero Romero/Mclaren da vida com sua possante Ferrari, fica em segundo lugar para espanto dos dirigentes e choradeira dos fãs.

          • Fernando Cruz

            WTF! Mero Romero a vida! Kkkkk. Cê é loko mano! Respeito sua opiniua mas discordo quase que completamente dela. Concordo com o fato de que o fã “hardcore médio” alimenta uma expectativa que difícilmente o Jacaré pode corresponder. Mas é até justificável: da mesma forma que se esperava muito do Romero no UFC, uma medalhista olímpico, esperava-se muito do Jacaré, bicampeão mundial absoluto na arte suave. Mas de certa forma, para mim, ambos correspoderam minhas espectativas. E não dá pra dizer que o Jacaré ainda é material legítimo para ganhar a cinta dos médios no UFC.

          • Fernando

            Na verdade eu lembro desse seu post, talvez eu até tenha respondido alguma coisa na época. Bom… É a sua visão e eu respeito. A minha opinião é que desde que ele entrou no ufc, desde a época q o as era campeão, weidman, rockhold e bisping, ele sempre esteve na cabeça da divisão e caso tivesse ganhado um ts ele teria chance de vencer qualquer um desses campeões. A luta contra o Romero foi parelha (pouca gente na divisão conseguiria segurar o Romero).

            Com as lutas corretas o Jacaré pode voltar ao topo. O mais interessante seria se daqui a umas 3 lutas o jaca pegasse o whittaker num ts… Existe essa chance.

    • Alan Freire

      em mérito esportivo o Whittaker não passou o Mousasi não.

      • Fernando Cruz

        Sim. Mais acho que o Whitakker tem potencial de venda maior.

  • Marcos Henrique Lira

    Como brasileiro fiquei triste com a derrota do jacaré. Mas a meu ver, ele não me parecia estar tão bem preparado, Como em outras lutas. Foi nítido o cansaço dele no final do primeiro round. Isso sem contar q o sistema defensivo dele é estava pessimo; guarda baixa, sem esquiva e totalmente plantado na frente do adversário. Ou seja: tudo que o garotao Australiano lançou entrou. No mais: evento foi bom, com lutas interessantes menções honrosas para a luta das meninas q foi um lutasso e para o Demetrios, que provou q na categoria não tem ninguém para bate-lo ainda.

  • Caio Abreu

    Alexandre e o que vc achou da atuaçao do Duquesnoy? estreia dele no UFC e o cara foi um vandalo, tomou nockdown e moeu a linha de cintura do adversario dele, fora as cotoveladas na curta, so por essa luta ja fiquei ligado no estilo de luta do cara, agressividade total. Lembrou-me um pouco do shogun no inicio de carreira apanhava e corria pra cima de novo. Animal.

    • João Gabriel Gelli

      http://mmabrasil.com.br/radar-mma-brasil-tom-duquesnoy-a-potencial-chave-para-o-mma-na-franca

      Eu aposto no Duquenoy como top 10 até o meio/fim do ano que vem. O garoto tem potencial pra ser campeão. É metódico, com um instinto assassino incrível, sabe fazer de tudo ofensivamente e ainda tem um atleticismo fora de série. O problema tá na defesa, mas isso costuma ser realmente a última camada que um lutador adiciona e o Duquesnoy é muito centrado e tá na academia certa pra aprender a reduzir os riscos, ganhando maior consciência tática com o Greg Jackson.

  • James sousa

    impressionante como o DJ Cada luta se apresentar melhor ,nem parece aquele lutador das primeiras lutas no UFC de peso galo
    achei estranho foi a surpresa da torcida e por parte de alguns da mídia brasileira em relação ao Jacaré está lento em pé ele sempre foi meio paradão em pé

    • Fernando Cruz

      Mais desta vez o brasileiro estava mais lento do que nunca. Se o Jacaré enfrentasse o Mousasi de 2014 (que ele venceu) do mesmo jeito que lutou com o Neozelandês, provavelmente seria nocauteado.

    • Guilherme Yamashita Anami

      Waterson é muito técnica e super carismática. Concordo com você, James. O tamanho dela vai fazer diferença pra pior sempre que enfrentar uma menina mais técnica. Talvez role de casar ela contra a Penne, que também já foi peso átomo.

  • Lero

    Mas que pelo Jacaré que perdeu sem sombra de duvidas, fiquei com pena do Stephens. Se a luta fosse evaluada como um todo, era para ele ganhar já que no segundo round ele passou o carro.

  • Beto Magnun

    Evento muito bom como todos os ON FOX. Elliot e Smolka fizeram uma baita luta ganhando merecidamente o bônus da noite. Graplers lutando no chão… Como isso faz falta no MMA. É tão mais legal ver dois caras que sabem o que estão fazendo rolando no chão do que ver dois cagados numa luta de kickboxe amador (cofSerginhocof).
    Elogiar o DJ é chover no molhado. Vejo pessoal dizendo que não pra comparar os adversários dele com os do Anderson, mas só Dodson e Benavidez já são melhores que metade dos desafiantes do Anderson.
    Tinha apostado no Whittaker, mas não esperava uma atuação tão maiuscula. Foi uma surpresa. Flar que o Jacaré tava estranho é complicado. 37 anos, tá nessa vida há tempos e claro do outro lado tinha um cara que estudou muito bem o jogo dele.

    • Sexto Empírico

      Vc está coberto de razão. Muitas pessoas não gostam das lutas dos moscas, nem da personalidade sem tempero do DJ (eu sou uma delas) e querem desvalorizar o grande lutador que ele é. Já vi até sugestões absurdas de extinguirem a divisão toda, recheada de ótimos lutadores, que foram dizimados por esse lutador extraordinário q é o DJ, apenas para satisfazer um anseio mesquinho. “Ah, já q eu enjoei de ver, então fecha toda a divisão”.
      Como citei, não gosto muito das categorias mais leves, nem muito menos do DJ. Agora, não há como negar fato q o DJ já é um dos fora de séries de sempre.

  • Marcos E

    Que apresentação foi essa do Demetrius Johnson..!!! Tudo foi muito impressionante, como sempre. Mas os minutos finais da luta até chegar no braço do Wilson Reis… é necessário ver em câmera lenta para apreciar a precisão e a velocidade das escolhas. Acho que a pergunta que se faz com um grande campeão desses, não é se ele é o maior de todos os tempos. Mas será que já tivemos um campeão tão completo em todos os aspectos técnicos do esporte? Para mim, é o mais completo e o que demonstrou a parte técnica num outro nível. Ele realmente consegue transitar em todos os aspectos técnicos com muita inteligência e eficiência, numa velocidade incrível.

    • Georges St. Pierre não fazia também?

      • Marcos E

        Fazia, é verdade! Mas a quantidade de finalizações do Mighty Mouse (enquanto campeão) passa a impressão que ele tem hoje um jogo mais contundente no chão, em relação ao George St. Pierre. O canadense era muito bom em manter a vantagem por cima, mas levou muitas lutas para a decisão em relação ao Demetrius Johnson.

    • Diego

      O GSP também fazia, mas eu acho que a velocidade do DJ deixa tudo ainda mais impressionante. Em 5 segundos, ele passou guarda, montou, deu umas porradas no g&p e catou o braço, coisa de louco. Obviamente toda essa discussão merece um podcast :)

  • Gabriel Carvalho II

    Não tem homem com menos de 1,60 mais impressionante que o tal do Demetrious Johnson.

    • Que hominho da porra! Aliás, noite dos baixinhos, com a Namajunas.

      • Guilherme Yamashita Anami

        Detalhe importante: a Namajunas é consideravelmente mais alta que o DJ…

  • Marcio Rodrigues

    Vale um selo AJ de QI de luta pro Jacaré ontem?
    Po, o cara é ótimo no chão e péssimo em pé, consegue quedar com certa facilidade no começo da luta e depois, mesmo tomando um vareio em pé, não tenta mais nem uma quedinha, nada?
    O máximo que tentou foi aquela “técnica” escrota dos jiujiteros de deitar com a perna arreganhada e implorar pro adversario subir em cima. QUER LUTAR NO CHÂO, DERRUBA CARAI!

    • Não acho o Jacaré péssimo em pé. Ele é lento, mas é bom. A parada é que ele pegou um striker de verdade, bem mais rápido e mais ágil. Até pra “tentar uma quedinha” fica difícil.

  • Guilherme Yamashita Anami

    Gostei do evento de ontem. Alguns comentários:

    – Demetrious Johnson é impressionante mesmo. Achei bem digna a atuação do Wilson, mas o Johnson tá num nível de excelência absurdo.

    – Fazia um tempo que eu não ficava tenso igual fiquei na luta da Namajunas. Foi legal ver o primeiro (?) knockdown infligido pela Rose, mas ainda acho que isso não vai virar uma cena comum nas lutas dela. De qualquer forma, pode ser mais um sinal da evolução dela como lutadora…

    • Namajunas me parece quem mais evolui na categoria além da Joanna e Claudinha.

  • Sexto Empírico

    Melhor e rarissima (senao unica!) declaracao pos derrota de um lutador brasileiro:

    fb.me/5WG5eKsPp

    Parabens, Jacare! Classe!

    Apesar dele ser o mais fraco entre os lutadores da elite do peso, no auge, claro, atras de Romero, Rockhold, Moussassi e mesmo Weidman, tem codicoes, sim, de, pelo menos, disputar o titulo. Se fizer duas exibicoes boas, todos tratarao essa derrota como um acidente de percurso e o Reptil podera pleitear um TS, apos essa onda de money fights acalmar-se e o Bisping ter o rabo devidamente chutado do lugar que mereceu chegar, mas nao merece permanecer.

    • O problema é que, se ele quiser ainda disputar o cinturão, terá que parar de perder tempo com lutas que não vão tirá-lo do lugar. Não adianta se encher de vitórias sobre Boetsch, Camozzi, Carmont e coisas do tipo. Uma vitória sobre um Weidman ou Rockhold já faz superar essa lista toda.

      • Danilo

        É isso que muita gente não consegue entender. Nego acha que basta ter uma sequência de vitórias que o cara já está com TS garantido.
        Agora, engraçado mesmo é uma galera dizendo que Jaca tava diferente, lento, apático, que perdeu de desgosto porque o UFC fez de tudo pra barrar o TS dele. Pra essa gente é assim, o cara nunca perde pro adversário que foi melhor, perde pra ele mesmo. É ridículo.

      • Alan Freire

        Eu entendo, mas se você ver nas entrevistas e declarações dele que ele sempre quis lutar ou com o Romero ou com o Rockhold, ele sempre disse isso, mas ou o adversário se lesiona ou não quer lutar(segundo ele)….

      • Lero

        Eu fico puto da vida com os babacas que gerenciam a carreira do Jacaré e do Demian. Como é que o cidadao que era o segundo melhor medio do Strikeforce, perdendo o cinturao de forma controversa, Chegue no UFC que provavelmente nao tinha uma categoria peso medio tao boa quanto o Strikeforce pegando Camozzi x2, Okami em fim de carreira, Carmont, Mousasi numa gangorra de resultados… Até por fim pegar um TE contra o Romero? Quase 3 anos perdidos em lutas sem sentido para ele. Overeem, Cormier, Lawler, Rockhold, Woodley, Diaz…. Todos eles chegaram muito mais rapido no TS ou TE vindo do Strikeforce, O Jacaré nao consiguio gracas a o pésimo gerencamento da sua carrera. Parabéns para o empresario do Jacaré.
        Um pouco mais do mesmo para o Demian; depois de perder para Rory, só vem pegando caras que nao levabam ele para nehum lado. Salvo o o Condit. Pésimo gerencamento

  • Rafael Maia

    O Jacaré pode colocar na conta do Yamasaki umas 3 ou 4 pancadas que ele recebeu de graça.
    Não consigo entender esse árbitro no UFC! Ele é lento e vive fazendo cagadas!

  • Danilo

    Vi uma pá de gente dizendo que dessa vez DJ não teria vez, que Wilson ia destronar o monstrinho. Eu sinceramente não tava esperando nada diferente do que aconteceu. Se Reis apresentasse algo que surpreendesse o campeão, ele iria mostrar sua capacidade ímpar de adaptação e levaria a luta pra sua zona de conforto, seja onde fosse. O cara é um GSP de 1,60 m.
    Sinto muita dó de quem não curte os moscas “porque não tem nocaute”, “porque é luta de anão/criança” e por mais uma infinidade de motivos que não me entram na cabeça. Esse povo perde sempre a oportunidade de curtir a história sendo escrita de formas espetaculares.