Por Idonaldo Filho | 23/12/2020 15:22

Mais uma vez a coluna De Olho no Futuro volta aqui no MMA Brasil. Nessa edição, buscamos dar espaço para talentos na categoria dos meios-médios. A renovação da divisão acontece no UFC, com vários nomes em ascensão, especialmente o de Khamzat Chimaev – que estava na lista antes de assinar com o líder do mercado. Para este texto em específico, foram escolhidos três atletas, todos russos, com potencial para integrar o elenco das principais organizações do mundo.

LEIA MAISDe Olho no Futuro: Peso Meio-Pesado – Parte 1
LEIA MAIS: De Olho no Futuro: Peso Meio-Pesado – Parte 2
LEIA MAIS: De Olho no Futuro: Peso Médio

ALIBEG RASULOV (10-0) – RÚSSIA – 27 ANOS

Uma das mais tradicionais equipes de MMA na Rússia, a Gorets do Daguestão é responsável por grandes talentos do esporte. Isto não é diferente com Alibeg Rasulov. Treinando com nomes como Rashid Magomedov, Magomed Ankalaev, Ramazan Emeev, Rashid Yusupov e outros, Rasulov é um prospecto de elite em ascensão no cenário regional do MMA russo. Ele acumula 10 vitórias como profissional e tem um longo histórico em encantadores campeonatos de MMA amador na região.

Campeão de MMA amador em algumas oportunidades em vários lugares – do Cáucaso a Macau -, Alibeg Rasulov disputou campeonatos de muay thai antes de se profissionalizar. Ele chegou a derrotar lutadores de bom nível, como Ramazan Kuramagomedov, veterano do Contender Series e colega de treinos de Zabit Magomedsharipov. Também superou Gadzhimurad Khiramagomedov, ex-desafiante do FNG e veterano do ACA. Com contato extensivo nas artes marciais desde 2013, é possível afirmar que, se assinar com grandes eventos, Alibeg poderá ser uma grata surpresa.

Rasulov é um atleta versátil, com habilidades nítidas em todas as áreas do MMA. Tem ótima noção com chutes, mas prefere o grappling. O físico esguio pode enganar, mas é um wrestler competente no que faz. Insistente, consegue levar o adversário ao solo tanto com entradas de quedas nuas, após sequências de socos retos ou em resposta a avanços ofensivos do oponente.

No chão, Alibeg exerce forte controle posicional, resistindo muito bem às tentativas de raspagem e finalização. Habilidoso, suas transições são executadas corretamente, sempre com a intenção de passar para a montada ou para as costas. Uma de suas especialidades é o crucifixo, posição da qual já nocauteou oponentes e causa bastante dano com seu ground and pound. Falando sobre chaves, Rasulov costuma levar perigo com a kimura.

Em toda sua carreira amadora, Rasulov enfrentou oponentes muito melhores que como profissional. Assim, ainda precisa aumentar o nível de oposição para maior consolidação na carreira. De qualquer forma, está no caminho certo. Invicto, é contratado do EFC, evento que foi comprado por Khabib Nurmagomedov, mas teve várias atuações no Berkut Young Eagles, que funciona como uma categoria de base para o ACA. Pode sofrer alguns tropeços, dado o patamar insano de competição existente no MMA russo. No entanto, com todas as qualidades neste atual estágio da carreira, a expectativa é que Rasulov vá longe.

SHAMIDKHAN MAGOMEDOV (2-0) – RÚSSIA – 26 ANOS

Pouco a pouco vem acontecendo um êxodo de lutadores de diversas partes do globo para os Estados Unidos, em busca de uma oportunidade nos grandes eventos. O Bellator recentemente andou investindo bastante em atletas europeus, sobretudo russos – muito por influência de Fedor Emelianenko. O Contender Series cada vez é mais internacional e, mesmo com a pandemia interferindo bastante quanto a isso, a tendência é que, no futuro, cada vez mais vejamos atletas internacionais nos eventos dos Estados Unidos.

Um exemplo é o atleta da K-Dojo Warriors Tribe em Nova Jérsei, que aqui será destacado. Shamidkhan Magomedov saiu do Daguestão com credenciais em diversas artes marciais para seguir com sua carreira nos Estados Unidos. Um lutador agressivo, Shamidkhan foi campeão amador de MMA na Europa pela World Mixed Martial Arts Association em 2o18. Ele tem histórico no wrestling, faixa roxa de jiu-jítsu e constantemente disputa campeonatos de grappling.

Magomedov é, como se espera a partir do currículo anteriormente citado, um lutador de chão. Tem boa experiência no submission em geral, inclusive com um duelo competitivo contra o excelente Ali Bagov, ex-campeão do ACA. Shamidkhan é explosivo ao derrubar os oponentes, com alta taxa de sucesso em double legs. O russo demonstra muita desenvoltura na luta agarrada, com facilidade para chegar na montada ou nas costas. Quando está de costas para o tablado, não fica passivo e ameaça com triângulos e chaves de braço.

A trocação de Magomedov não é de levar muito perigo. Contudo, o russo é um lutador técnico e bastante atento, com boa esquiva e que dá preferência para a precisão no lugar da força. Como retomou a carreira profissional somente agora em 2020 e ainda não mantém um cronograma regular, deve levar algum tempo para evoluir na área. Todavia, os fundamentos necessários já aparentam ser existentes.

Por estar atuando nos Estados Unidos é bem possível que se destaque no cenário muito em breve, assim como seu parceiros de treinos Alexander Keshtov, ex-campeão do CFFC. É necessário ainda subir o nível de oposição, mas como Magomedov ainda é pouco experiente, torna-se compreensível esperar um pouco. Daqui a alguns anos podemos esperar que o russo, chame a atenção de Dana White para o Contender Series ou TUF.

MAGOMED UMALATOV (9-0) – RÚSSIA – 28 ANOS

Mas outro russo? Sim. A Rússia atualmente tem um nível absurdo quanto ao desenvolvimento de atletas, e Magomed Umalatov é mais um de seus representantes. O sobrenome talvez seja conhecido, uma vez que Magomed é irmão de Gasan Umalatov, que teve passagem apagada por UFC e PFL. Conhecido como “O Príncipe”, Umalatov é atleta da Eagles MMA, academia ligada à família Nurmagomedov. Atualmente, o russo é campeão do EFC. Um ponto importante é o fato de seu empresário ser o controverso Ali Abdelaziz, que agencia alguns dos principais lutadores do mundo e tem boa relação com grandes eventos.

A carreira amadora de Umalatov é impressionante. Entre suas principais vitórias, o excelente Mukhamed Berkhamov, contratado do Bellator e ex-campeão do ACB. Outro oponente de relevância derrotado por Umalatov ainda antes de se profissionalizar é Saygid Izagakhmaev, dono de um cartel 17-1 e, atualmente, o campeão interino da categoria no EFC, já que Umalatov está lesionado.

Versado no hand to hand combat e no sambo, Umalatov é um louco em pé. Ele troca socos a esmo muitas vezes, com punhos poderosos e capacidade de atingir o oponente com contragolpes. Agressivo, seu estilo é incisivo, em busca da definição, sem nenhuma intenção de somente controlar a luta. Conseguiu interrupções em todas as atuações como profissional e somente uma passou do primeiro assalto. Quando Umalatov está lutando, você pode esperar explosões com socos, joelhadas voadoras, chutes rodados e tudo mais.

O grappling também é muito presente em seu arsenal. As quedas são apenas razoáveis, mas o ground and pound é poderoso. Em algumas oportunidades teve que lutar de costas para o chão e mostrou agilidade e uma guarda muito ativa, constantemente dando botes para conseguir triângulos ou chaves de braço. Como foi campeão europeu de MMA amador em 2017, além de ter ampla experiência contra lutadores relevantes, Umalatov está pronto para dar um passo maior na carreira.

Menções honrosas

Vale fazer algumas menções honrosas a outros lutadores que, por diversos motivos não puderam integrar a lista. Isto pode ter acontecido por já serem muito experientes, por terem assinado recentemente com organizações maiores, por terem conquistado títulos de grandes eventos regionais, por exemplo.

Edson Pânico, (9-0), lutador brasileiro do ONE FC
Saygid Izagakhmaev (17-1), lutador russo do EFC, citado anteriormente
Kamal Magomedov, (8-0), lutador russo do Titan FC
Levan Chokheli (9-0), lutador georgiano do Bellator
Andreas Tricomitis, (5-0), lutador cipriota
Jesse Urholin (6-0), lutador finlandês do CAGE

Foto: EFC/Divulgação