David Branch acusa Ronaldo Jacaré de recusar luta principal em São Paulo; Empresário explica negativa

Por Rafael Oreiro | 19/06/2018

A opção número um para liderar a próxima edição do UFC no Brasil parece não ter chegado a um final feliz para a organização. Em suas redes sociais, o peso médio David Branch acusou o brasileiro Ronaldo Jacaré de recusar o enfrentar na luta principal do evento que será realizado na cidade de São Paulo, no dia 22 de setembro.

Dias depois de fazer uma publicação dizendo já ter assinado contrato para enfrentar Jacaré e que somente estava esperando a confirmação brasileiro, hoje ele fez as seguintes declarações:

“Eu só quero deixar claro para todo mundo que tive uma oferta para lutar com Jacaré na luta principal do dia 22 de agosto [na verdade setembro] no Brasil e ele não está se sentindo confiante o suficiente para pegar a luta.”

“Fomos informados oficialmente pelo UFC que o homem que se intitula um jacaré foi castrado. @JacareMMA recusou lutar em sua terra natal.”

Em declaração para o MMA Fighting, Gilberto Faria – empresário de Ronaldo Jacaré – confirmou que lhe foi oferecida a luta contra Branch, liderando a edição do UFC em São Paulo, mas que o combate não faria sentido para o brasileiro no momento, preferindo confrontos contra nomes como Yoel Romero, Kelvin Gastelum ou Chris Weidman.

“David Branch nos foi oferecido duas vezes em 18 meses, e o Jacaré concordou ambas as vezes, mas ele que fugiu. Jacaré quer lutar contra alguém ranqueado acima na categoria dos médios, como revanches com Yoel Romero ou Kevin Gastelum, ou uma luta contra Chris Weidman.

Não faz sentido lutar com David Branch agora. O Jacaré não tá com pressa, ele vai sentar como todo mundo faz e esperar por uma luta maior. Jacaré sempre lutou contra oponentes ranqueados abaixo dele, agora é hora de enfrentar alguém na frente.”

Ronaldo Jacaré vem de uma apertada derrota em sua última aparição no octógono, tendo sido derrotado por Kelvin Gastelum em uma decisão dividida no UFC 224, no Rio de Janeiro. Antes disso, o brasileiro havia retornado de um periodo afastado – após derrota para o atual campeão Robert Whittaker – por causa de uma lesão, nocauteando Derek Brunson em janeiro.