Daniel Cormier volta a finalizar Anthony Johnson e mantém o cinturão dos meios-pesados no bizarro UFC 210

Em noite bizarra, o campeão do peso meio-pesado Daniel Cormier tira proveito da estratégia equivocada do desafiante Anthony Johnson e repete o mata-leão. Antes, Gegard Mousasi impôs a terceira derrota seguida a Chris Weidman em resultado polêmico.

Depois de 22 anos, o UFC voltou à cidade de Buffalo, em Nova Iorque, mas poucas pessoas pensavam que o UFC 210, que atraiu 17.100 pessoas ao KeyBank Center, proporcionaria tantos combates animados, controvérsias, anúncios surpreendentes e até teatro.

Daniel Cormier e Anthony Johnson voltaram a se enfrentar 23 meses depois do combate do UFC 187 pelo cinturão dos meios-pesados, agora com Cormier como detentor do título. A peleja começou com Johnson surpreendendo todo mundo, evitando permanecer muito tempo na troca de golpes e buscando o clinch na grade com o ex-capitão da seleção americana olímpica de wrestling. Cormier chegou a reverter a posição, mas, por falta de ação, o árbitro John McCarthy colocou-os de volta ao centro do octógono. Johnson partiu ferozmente contra o campeão, que conseguiu segurar o seu ímpeto, mas levou uma queda na hora que a buzina tocou. Saímos com 10-9 para o desafiante.

O segundo assalto abriu com Cormier arriscando um chute e levando o combate para o clinch. Johnson tentou surpreender e aplicou uma queda, mas o incansável Cormier quicou, se levantou e conseguiu levar o desafiante ao solo, logo pegando suas costas. Depois de um bom tempo trabalhando socos no ground and pound, DC encaixou o mata-leão, que forçou “Rumble” a batucar pela quinta vez em sua carreira, oficializando a segunda manutenção de título de Daniel Cormier.

A entrevista pós-luta teve um final digno de M. Night Shyamalan. Johnson chamou seu técnico Henri Rooft para o octógono e decidiu anunciar sua aposentadoria oficial do MMA aos 33 anos de idade, deixando um cartel de 22 vitórias e 6 derrotas como profissional. Anthony foi aplaudido pela maioria do público presente em Buffalo.

Quando o microfone foi passado a Daniel Cormier, os aplausos viraram vaias, e o campeão teve o seu momento WWE ao provocar Jimi Manuwa e o “amigão” Jon Jones. Esperamos que o segundo enfrente DC em breve.

Com lambança da comissão, Gegard Mousasi vence Chris Weidman

O peso médio Gegard Mousasi conseguiu a quinta vitória seguida no UFC, com certeza a mais controversa que teve dentro do UFC. Ele derrotou o ex-campeão Chris Weidman em um desfecho que vai dar pano para manga por algum tempo.

Weidman mostrou superioridade no início do combate, controlando bem a distância e acertando boas entradas de queda sobre Mousasi. Apesar de não ter obtido êxito ao controlar o iraniano-holandês-armênio no solo, as três quedas aplicas pelo “All-American” garantiram o 10-9 no primeiro round.

No segundo, Mousasi conseguiu entrar na luta de vez e abalou Weidman pela primeira vez ao conectar um jab e um uppercut, forçando o ex-campeão a recuar. Apesar da blitz, Gegard surpreendeu e decidiu levar a luta para o chão, mas foi bloqueado por Chris. Mousasi então aceitou uma queda de Weidman e viu o americano chegar na montada, mas Chris decidiu abrir mão da posição e retornar para a luta em pé. Ao tentar uma nova queda, Weidman foi bloqueado por Mousasi, que decidiu jogar uma joelhada. Chris foi malandro e deixou as duas mãos no solo no momento da segunda joelhada do europeu. o árbitro Dan Miragliotta interpretou o golpe como ilegal e interrompeu o combate.

Inicialmente, tudo parecia ser apenas um simples golpe ilegal, que não deveria prejudicar o andamento da luta, mas Miragliotta foi informado fora do octógono que a joelhada de Mousasi foi legal. Mesmo com Weidman demonstrando que queria continuar o combate, Miragliotta foi recomendado pelo médico a encerrar a luta, dando a vitória por nocaute técnico para Gegard Mousasi. Os dois mostraram insatisfação com o ocorrido e já manifestaram interesse em uma revanche.

Cynthia Calvillo vence a segunda no UFC em dois meses

Com menos de 10 meses como profissional e menos de dois no UFC, a peso palha americana Cynthia Calvillo deu outra ótima apresentação de grappling e assegurou a segunda vitória seguida na maior organização do mundo, finalizando a estreante Pearl Gonzalez no terceiro round.

Atleta do Team Alpha Male, Calvillo se mostrou superior desde o início, movimentando-se muito mais e conectando mais golpes em Gonzalez, que aparentava certo nervosismo por conta da estreia. Com poucas chances em pé, Pearl decidiu levar o combate para o clinch, mas viu Cynthia derrubá-la e ajustar um belo triângulo, que não conseguiu acabar com o combate por falta de tempo.

No segundo assalto, o ritmo aplicado por Calvillo na trocação se manteve, forçando Gonzalez a procurar uma alternativa no solo. A estratégia momentaneamente deu certo, com Pearl caindo montada sobre Cynthia e tentando um armlock. Calvillo teve calma para escapar da posição e não precisou de muito tempo para chegar nas costas, mas, desta vez, o que faltou foi o ajuste para a luta ser encerrada.

No terceiro round, Pearl veio com senso de urgência e buscou acertar a oponente em pé, mas deu margem para mais uma queda de Calvillo, que, com muita calma, chegou nas costas novamente e conseguiu encaixar o mata-leão, forçando a desistência de Gonzalez.

Thiago Pitbull tem boa apresentação e aposenta Patrick Côté

A volta dos que não foram. Depois de uma tentativa frustrada de baixar para o peso leve, Thiago Pitbull finalmente conseguiu se apresentar bem dentro do octógono, vencendo o veterano canadense Patrick Côté.

A luta começou com o estilo de Thiago na fase pré-GSP, soltando diversos chutes baixos nas partes externa e interna da coxa de Côté, que buscava encurralar o brasileiro e até conseguia acertar um golpe ou outro, mas sempre atrás do ritmo do brasileiro. Já perto do final do round, Alves mandou um belo cruzado de direita, que levou Patrick ao solo. Thiago tentou encerrar o combate, mas o canadense segurou o brasileiro até o fim.

No segundo assalto, Côté mudou a estratégia e buscou o clinch com Pitbull, que conseguiu se desvencilhar da posição e atingiu ótimos socos de esquerda em um dos momentos de troca franca. Continuando a usar os chutes, Thiago acabou engolindo alguns golpes de Patrick, que avançou confiante e levou uma direita no nariz, caindo de joelhos, mas novamente sobreviveu até o fim do assalto.

No terceiro round, o senso de urgência do “Predador” apareceu e ele chegou a conectar uma boa esquerda no brasileiro, que decidiu não se arriscar muito e levou a luta ao solo, ficando na guarda de Côté. Alves conseguiu controlar o combate lá por muito tempo e ficou de pé para o minuto final, quando o canadense decidiu ligar o ventilador para buscar um nocaute, mas não obteve sucesso.

Na decisão oficial, placar triplo de 30-27 a favor de Thiago Pitbull. Emocionado, chorando, Patrick Côté jogou suas luvas no centro do octógono para simbolizar a sua aposentadoria do MMA, aos 37 anos de idade.

Charles do Bronx finaliza Will Brooks e se aproxima de recorde

De volta ao peso leve, Charles do Bronx conseguiu uma importante vitória ao finalizar o ex-campeão do Bellator Will Brooks ainda no primeiro round. Além do importante triunfo, Charles chegou ao impressionante número de 12 finalizações em sua carreira no UFC, empatando com Nate Diaz e Demian Maia na segunda posição, ficando apenas atrás de Royce Gracie como o maior finalizador da história do UFC.

O combate começou com o brasileiro inserindo uma certa pressão com os chutes, uma de suas principais características. Ele não teve muitas dificuldades para colocar Brooks no chão e logo pegou as costas do americano, mesmo com ele em pé. Em movimento parecido com o da sua finalização sobre Efrain Escudero, Oliveira conseguiu forçar a desistência de Will com um mata-leão na exata marca de 2:30 do primeiro round.

  • James sousa

    discordei totalmente do resultado da luta do Weidman e não entendi nada ele ia voltar para a luta ai avisaram que o golpe foi legal e encerraram o combate , fazer teatro estilo WWE é só o final de um fim de semana bizarro que o DC teve espero que ele seja punido da cretinice que ele fez na pesagem e punição pesada não só multa faz me rir

    • IMPERADOR

      Cormier punido? Espera sentado…

    • Asisz Marco

      menos amigao, weidman tentou ser malandrao no lance da joelhada que foi totalmente legal, ele pagou por tentar ludibriar a arbitragem

      • Sexto Empírico

        Também achei. Depois foi uma bagunça, pq a luta deveria ter continuado. Bem feito pro Weidman, q tava começando a tomar um coro servido.

      • Pois é.

  • IMPERADOR

    Johnson deveria ser processado por fraude: subiu la para cumprir tabela e amealhar os últimos milhares de dólares do seu contrato.

  • Alex Jesus

    Foi sacanagem terem encerrado a luta do Mousasi x Weidman?? Foi… claramente ele poderia continuar. Mas também foi meio constrangedor ver o Weidman claramente consentindo com o fim da luta enquanto achava que o golpe tinha sido ilegal e subitamente se recuperar integralmente quando fora avisado que o golpe tinha sido legal e teria um TKO a seu desfavor. Teatrinho dispensável.

  • Igor

    E o prêmio Matt Mittrione ja tem vencedor. Pqp, oq deu na kbça do búfalo negro? Jogou pra perder! Quanto ao Weidman, ja tava morto e pra mim não faria diferença voltar pra luta… Muito se fala de zica e vacilos, mas pra mim é falta de condicionamento, devido ao corte de peso, creio eu. Ele sempre começa bem no primeiro round e em lutas que exige muito cardio, ele morre no gás… Tá na hora de subir, ele pode se dar bem na lhw, tem idade. Sobre o Charlinho, pq diabos qr voltar pros penas? Pra mim ele tem jogo p bater de frente com um Ferguson, Alvarez ou McGregor da vida, apesar de não entrar como favorito…

    • Asisz Marco

      menos igor, charles nao bate de frente com nenhum desses 3 que vc citou no momento, acredito que ele venha a ser um top 10 nos leves, vencer uns caras bons, mas nao acredito que ele passe disso.

    • Beto Magnun

      Nossa mano… Charlinho seria espancado impiedosamente por todas aí.

    • Matt Mitrione do Ano segue firme. Estamos quase definindo um novo patrono.

  • Sexto Empírico

    Por vezes, a antipatia e implicância q tenho pelo chato do Comier (q agora lançou a “Dieta da Toalha”: basta uma agarradinha q os gorduchos perdem quilos milagrosamente!) travam minha capacidade racional e me esqueço (ou finjo) do grande lutador q ele é.
    Inteligente, agressivo, muito técnico, muito forte e gordo, faz juz ao apelido de Fedor Preto que deram pra ele.
    Sua carreira , apesar de ter começado tarde, tem sido incrível até aqui. Junto a Jon Jones, único melhor q ele, reina com sobras numa categoria tão dificil. E ambos têm todas as armas e potencial para, inclusive, serem campeões dos Pesados, categoria pela qual o gordo mala já passou com sucesso e despontou, cheio de moral, para o MMA.

    Charlinho tem aquele carisma de menino pobre da periferia, com cara de choro, q faz a gente torcer por ele. Na luta e na vida. “Menino bonzinho”, como dizem os antigos.
    Tem um talento imenso e único para lutar. Assim como o enorme dom pra se atrapalhar nas pesagens. Nunca bate o peso! Na maioria das vezes, tá acima. E, quando não tá, fica bem abaixo. Por isso, o UFC resolveu castiga-lo: subiu ele de categoria e colocou-o para ser abatido, como luta de recuperação do “Má Vontade” Will Brooks. Porém, inspirado, cheio de talento e vontade, o menino Charlinho partiu pra cima e, como uma criança japonesa craque no origame, pegou sua folha, o Brooks, derrubou, amassou, dobrou e, com habilidade, fez seu brinquedinho favorito. Frustrou os planos do UFC e deixou o Brooks, seu franguinho de papel, com cara de choro. Exibição de craque. De lutador top do mufaz

    • Fernando

      Sua descrição do DC foi precisa. Pessoal não curte a personalidade dele e não consegue ver o lutador monstro que é. Eu acredito piamente que o Anthony Cavalo Johnson teria apagado a estrela do Jon Jones se eles tivessem lutado, Jon Jones escapou dessa, coisas da vida.

      O que o DC fez nas lutas contra o AJ pra mim foi a atualização do que o Fedor fez contra o Crocop, e ouso dizer que o AJ representava um perigo até maior do que o Crocop na época, por causa da versatilidade maior, maior número de armas e igual (maior?) poder de destruição. Pena que não tem igual reconhecimento (talvez pela menor hype criada por parte do UFC sobre a luta e sobre os lutadores)

      DC sempre aparentando estar em grandes apuros no começo da luta contra o Rumble, estica os dois braços pra frente, balança o corpo, engole umas bombas aqui, outras ali, mas nunca parece perder o controle sobre aquilo que quer fazer, nunca entra em pânico e eventualmente vira o jogo, quando quebra o adversário mentalmente e fisicamente. Respect.

      Sobre o ‘charlinho’, curto demais tb qdo tentam jogar o cara de baixo do trem e ele reverte a situação saindo com a vitória. Eu lembro de fazerem isso com o Okami algumas vezes e ele vencer (antes de ele ter o ts eu acho).

    • Gabriel Carvalho II

      Charles é um garoto com uma habilidade incrível no solo, mas acho que ele precisa de um acompanhamento psicológico se quiser alçar voos maiores.

      Em relação ao Cormier, é bem isso que você falou. O pessoal mistura a pessoa Cormier com o lutador Cormier, esquecendo que ele é top 3 do mundo hoje e um dos atletas mais completos de todos os tempos.

  • Fernando

    Weidman tentou dar uma de Romero e o tiro saiu pela culatra, se f****. Todo mundo (ele inclusive), sabe que ele tava morto e se aquela luta não tivesse parado ele ia perder aos moldes da derrota dele pro Rockhold, via espancamento, o cara devia ser homem, admitir isso e pedir desculpa pelo migué que tentou dar, típica mentalidade do wrestling de elite, tudo pela vitória, até trapacear. Cara paga de bom garoto mas é o maior hipócrita da história do UFC.

    Mousasi está agora logo atrás do Romero e do Jacare, merecidamente.

    Sobre o Comer, diga-se de passagem, foi estranho o que aconteceu, mas ninguém provou nada apesar de todo mundo já ter julgado e condenado ele. Em defesa dele ele falou que tava simplesmente querendo se cobrir, o que pode ter sido o caso sim e aí? Quem tinha que ter mandado ele soltar a toalha eram os responsáveis pela pesagem. A única coisa que se sabe é que ele bateu o peso. Fim.

    A coisa começa como uma zoação, como bulling, a coisa vai crescendo de proporção e no final já tem gente querendo a cabeça do cara. Quem não entendeu o esquema da toalha fala que foi a balança que tava desregulada e vice versa. Galera, pelo menos decidam-se sobre qual trapaça ele usou. As duas não pode ter sido, pq se não ele teria pesado menos que 205 (lógica pura).

    Não estou falando que não aconteceu nada. Eu não estava lá. Pode ter sido uma das 3 coisas. O que não nos permite condenar sem que correr o risco de estamos sendo injustos.

    • Alan Freire

      Mousasi passou o Jacaré pra mim.

      • IMPERADOR

        So passara o Jacaré no dia que o derrota-lo.

        • Alan Freire

          Sinceramente a única vitória relevante que o Jacaré tem dentro do UFC é contra o próprio Mousasi….dá pra discutir em relação ao Vitor Belfort, mas ele tava em final de carreira(e detalhe o Mousasi também massacrou ele)…pra mim uma vitória sobre o Weidman vale mais do que todas as vitórias que o Jacaré teve e mesmo uma vitória sobre o Whittaker que é top 6, isso se partimos do ponto de vista de que o Jacaré já ganhou essa, ainda sim a vitória sobre o Weidman vale mais.

      • Pra mim também.

    • Você foi mal no “típica mentalidade do wrestling de elite”, hein? Tremendo desrespeito com a modalidade e com os atletas.

      Nem vou falar do “maior hipócrita da história do UFC” porque claramente há muito mais emoção do que razão nisso.

      • Fernando

        “Típica mentalidade do wrestling de elite, tudo pela vitória, até trapacear” como toda generalização, foi injusto mesmo e um exagero, não são todos… mas me parece que há uma mentalidade de atleta americano, eu tenho p mim que isso de “valer td pela vitória” deve ser algo ensinado desde a iniciação da criança no esporte qdo ela começa a competir em nível mais alto (no high school). Há um documentaro do Mark Kerr em que ele define “ser muito competitivo”, fazer td para ganhar e cita como exemplo “esfregar algum corte do adversário com os dedos quando no clinch, na guarda, 100 quilos…”… e tem as famosas da team quest tb. Mas sim, não quero dizer que são todos não, gosto do esporte tb

  • Nicolas PS

    Achei um momento que Weidman viajou e que ele tinha entrado na area de Penalty lamentando e se cobrindo o rosto como um jogador malandro !!! Não entendi a babacanagem dele numa luta que estava ate ali ganhando. Quiz jogar e foi cartão vermelho e expulsão imediata ! Bem merecido !

  • Beto Magnun

    Pô Johnson foi lá pra perder mesmo. Os corners do cara não acreditaram no que tava acontecendo. Não foi burrice dele, mas é patético subir lá só pra se entregar de bandeja.

    • Duvido que ele tenha subido lá pra se entregar de bandeja. Acho que deu pane mental nele mesmo.

      • Alan Freire

        Mas ai Alexandre, não sei se você viu o countdown, mas o Cormier disse que apesar dele ser superior no wrestling e o Rumble tivesse muito mais poder de nocaute, a luta seria decidida pela fragilidade mental do AJ, até o treinador do Rumble tentou passar que o pupilo não era fraco mentalmente e tal…mas parece que o Daniel tinha razão mesmo.