Com Yoel Romero vs. Robert Whittaker pelo cinturão interino dos médios, é melhor Demian Maia se apressar

Com Yoel Romero vs. Robert Whittaker pelo cinturão interino dos médios, é melhor Demian Maia se apressar
MMA

Já que o retorno de Georges St. Pierre não será mais pelo título do peso médio, um balão ameaça subir levando a chance de Demian Maia. E agora o perigo é ainda mais sério.

Nesta terça-feira, 23, o UFC anunciou oficialmente que o cubano Yoel Romero e o neozelandês radicado na Austrália Robert Whittaker lutarão pelo cinturão interino do peso médio. O combate será o coprincipal do UFC 213, no dia 8 de julho, fechando a International Fight Week de 2017. Amanda Nunes defenderá o título do peso galo contra Valentina Shevchenko na luta principal.

A decisão do UFC não pode ser tachada de surpreendente. A ideia inicial era que Nunes-Shevchenko servisse de aquecimento para um confronto entre Michael Bisping, o campeão linear do peso médio, contra Georges St. Pierre, que decidiu encerrar a aposentadoria. A volta do superastro canadense seria a luta de impacto para a data mais importante do calendário anual do UFC, mas os planos foram pelo ralo quando GSP disse que só estaria pronto para lutar em novembro.

Com o novo posicionamento de St. Pierre, Dana White não demorou em anunciar o óbvio: Romero passa a ser o desafiante número um de Bisping. Com oito vitórias em igual número de combates no octógono, seis delas por nocaute, batendo Ronaldo Jacaré e Chris Weidman pelo caminho, não há a menor sombra de dúvida, sob qualquer ótica, que o cubano é o próximo da fila.

Yoel Romero voa para nocautear Chris Weidman no UFC 205 (Foto: Adam Hunger/USA TODAY Sports)

Yoel Romero voa para nocautear Chris Weidman no UFC 205 (Foto: Adam Hunger/USA TODAY Sports)

Então aconteceu o engraçado, para não usar outro termo. Bisping é criticado por ter defendido o cinturão contra o veteraníssimo Dan Henderson e colocá-lo em jogo em seguida contra um meio-médio parado há mais de três anos. Acusado pelos fãs de correr da elite do peso médio, Michael tirou da manga uma lesão, dizendo que não tem data para retorno. Ou seja, nada de Romero por enquanto. E nada de arriscar o cinturão conquistado numa zebra dos infernos. Para completar, o britânico disse ainda que torce para Whittaker acabar com a raça de Romero. Confesso que eu ri.

Ficou feio para o campeão. Novamente Dana foi rápido em anunciar a solução, colocando Romero contra Whittaker pelo título interino. Alguns poderiam perguntar se o posto do neozelandês não caberia a Gegard Mousasi, mas a pendenga pela renovação contratual obviamente impede que o ex-campeão do Strikeforce assuma a posição contra o “Soldado de Deus”. Vencedor das seis lutas que fez como médio, quatro delas por nocaute, incluindo a última, brutal, sobre Jacaré, e com Luke Rockhold fazendo sabe-se lá o que, deixa para o “Ceifador” australiano mesmo.

E onde entra Demian Maia nisso, se nem estamos falando da categoria dele? A questão é que Bisping não era o único campeão de olho nos milhões de dólares envolvidos numa luta contra GSP. Antes de a disputa no peso médio cair, Tyron Woodley foi duro no programa The MMA Hour, no MMA Fighting:

Tyron Woodley:

“Eu sou o melhor meio-médio do mundo e sinto que Georges St. Pierre deveria lutar comigo. Ele deveria voltar para o meio-médio. Eu acho que lutar com Bisping foi um movimento covarde. Ele vai lutar com alguém que não tem a capacidade de lhe dar uma concussão como eu teria, ou Johny Hendricks, ou Robbie Lawler teriam. É por isso que ele vai subir de categoria. Se Stephen Thompson tivesse me vencido, eu garanto que sua luta de retorno seria contra Stephen Thompson, um lutador de estilo de caratê similar ao que ele (GSP) já viu um milhão de vezes. Eles treinaram juntos, GSP sabe que Thompson não tem poder de nocaute em um soco, sabe que ele não vai finalizá-lo, que não vai parar seus ataques. Seria uma luta mais segura para um pagamento polpudo.”

Após todas as decisões para contornar a situação do peso médio, Dana fez o último anúncio: Georges St. Pierre vai lutar pelo cinturão dos meios-médios. O presidente do UFC não falou quando nem aonde, mas já deixou claro que GSP está no bolo. E, pelo modo com que as coisas estão sendo conduzidas no UFC, o gigantesco potencial comercial de St. Pierre terá um peso considerável na equação, ainda mais em tempos de incerteza sobre Conor McGregor e Ronda Rousey, os maiores personagens comerciais do MMA na atualidade.

Georges St-Pierre está de volta para tentar recuperar o que ninguém tirou dele (Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC)

Georges St-Pierre está de volta para tentar recuperar o que ninguém tirou dele (Foto: Josh Hedges/Zuffa LLC)

Demian necessita agir rápido. Ele precisa aproveitar que St. Pierre só estará pronto em novembro para agendar um confronto com Woodley para o UFC 215, em agosto. O balão que está sendo formado é claro demais para ser ignorado. E, desta vez, as reclamações perderão força.

Não há dúvida que, na atual conjuntura do peso meio-médio, Maia é o principal postulante ao cargo de desafiante de Woodley. No entanto, também resta pouca dúvida de que o caminho do paulista até este ponto foi, digamos, menos tortuoso. Dos integrantes da elite, Demian só enfrentou um, Carlos Condit, exatamente o de jogo mais acessível. Hendricks (que nem mais na categoria está, mas não se sabe se por muito tempo), Thompson, Lawler, Kelvin Gastelum (que já declarou que vai voltar ao meio-médio) foram passados de lado. Outro integrante da elite que Demian enfrentou, Rory MacDonald, o venceu.

Contudo, noves fora o caminho traçado por Maia, há agora um fantasma bem grande à sua volta. Georges St. Pierre não é só a tábua de salvação para as finanças do UFC, mas é também o campeão do peso meio-médio que jamais perdeu o cinturão. É um cara que, por tudo o que fez e pelo modo como saiu de cena, poderia voltar direto numa disputa de título – o que realmente vai acontecer.

Reforço um detalhe que precisa ficar bem claro: Dana White disse que GSP lutará pelo cinturão dos meios-médios, mas não disse que esta será a próxima luta de Woodley. Pelo cenário, é possível confrontar o atual campeão com o brasileiro e colocar o vencedor para defender contra o canadense no UFC 218 ou UFC 219. Se demorar muito para agir, Demian pode ser ultrapassado por GSP, restando fazer mais um confronto para não ficar muito tempo parado aos 39 anos. E não restará mais um Masvidal, um Condit ou um Matt Brown para este confronto. O risco de acabar ficando sem sua chance será elevado.

É melhor Demian se apressar.

  • Gabriel Carvalho II

    O que inicialmente fodeu o Demian foi o empate do Woodley contra o Thompson. Acho que se for rolar mesmo, só no UFC 216, já que o UFC tem planos de meter Johnson vs. Dillashaw em Seattle (GRUNGE IS NOT DEAD) no 215.

    • Gabriel Carvalho II

      216 é em Edmonton, combina até pra encarada pós-luta do vencedor com o GSP

    • Não teria nenhum problema em fazer as duas disputas no 215. E deixar pro 216 faria a luta com o GSP adiar muito.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Bisping vai é se aposentar, tá resolvido com a vida, não vai querer por o cinturão em jogo contra nenhum dos dois, e os dois venceriam o Bisping, entre Whitakker e Romero luta que vejo leve favoritismo pro cubano, mas não duvido dele conseguir com sua movimentação e contragolpes nocautear o Romero como fez com o Jacaré.

    E o Demian tem que correr mesmo, aliás eu tenho é medo do Woodley que é mala que nem o Bisping inventar uma “lesão” e dizer que só volta coincidentemente quando o GSP voltar, o Woodley enfrentou no Thompson desafiante legítimo, mas ele tá sedento pra uma money fight.

    Como o Gabriel disse tb acho UFC 216 uma boa.

    • Duvido que o Bisping se aposente agora.

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        Rapaz, se o Romero pegar o cinturão interino eu acho que se ele não se aposentar, ele inventa mais lesões… acho que o Bisping nunca vai lutar com o Romero.

        • Vai, sim. Uma hora ele luta. Tipo o Anderson fazia.

          • Idonaldo Gomes Assis Filho

            Vamos ver então kkk

    • Sexto Empírico

      Nao acho q o Bisping va se aposentar agora que tem o cinturao, evidencia e ganha no pay per view. Nao cai nessa conversa de q ele tem medo do Romero. Um lutador experiente como ele, q ja apanhou, mas tambem bateu em gente como AS e Rockhold, nao tem esse tipo de coisa. Ele teme e perder o cinturao, o status adquirido, dinheiro e por isso faz as contas do maior custo beneficio nesse final de carreira.

      • Idonaldo Gomes Assis Filho

        Dinheiro ele tá de boa provavelmente, claro que sempre é bem vindo, e não que ele tenha medo do Romero, ele tem medo de perder o cinturão mesmo como você disse, e por isso fica “fugindo” dos desafiantes legítimos.

        Mas convenhamos, aquele cara dá medo em qualquer pessoa kkkkk, o bicho é um psicopata

      • Ele não tem medo da pessoa do Romero, ele tem medo de perder o cinturão. Logo, tem medo da enorme possibilidade de o Romero tirar o cinturão dele.

  • Lero

    Se o Demian conseguir a luta contra Woodley e se ele ganhar do Woodley (dois grandes se) eu vou chorar da emoção. puta novela do caralho.

    • Eu também.

    • bruno carrer

      cara… pra ser sincero cm vc. Demian tem grandes chances sim de ganhar do Woodley, “ah mas é dificil derrubar o Woodley”, blz, mas em 5 rounds vc acha q Maia nao derrubar uma vez ??? Se derrubar, tu acha q Woodley consegue se defender bem igual o Mavisdal? passou mal coitado contra o shields….

      • Mas o Shields é fodão no chão também, tanto que bateu de frente com o próprio Demian.

  • Elias Junior

    Me ajudem: se o UFC marcar woodley vs GSP, qual luta casariam pro Demiam?

    • Idonaldo Gomes Assis Filho

      Eu não casaria nenhuma

    • Sexto Empírico

      O melhor seria o Demian esperar, fazer alguma birra e pegar o vencedor.

    • Eu esperaria e pressionaria pra acontecer logo. Mas, se isso acontecer, será um baita vacilo do gerenciamento do Demian.

  • Sexto Empírico

    A meritocracia no UFC e, desde o final dos GPS no inicio do vale tudo, subjetiva e comercial. Dana nunca fez segredo q, como promotor, fara “a luta q as pessoas querem (pagar para) ver”. Nesse cenario, as chances do Demian ter o TS, se GSP voltar ainda esse ano, e quase 0. O UFC nao se empolga com ele pq seu jogo e tao incrivel quando finaliza quanto sonolento quando nao consegue. GSP tambem e sonolento, porem este e idolo de uma Nacao que enche estadios e compra PPV para ve-lo. Ja Maia, passa desconhecido num pais que faz gato para ver lutas, nao enche nem a arena Barueri por ele e so agrada por completo os jiujiteiros q conseguem ver algum sentido numa emboleira chata e suada de quase meia hora.

    • Dá tempo de o Demian lutar antes do GSP, como está no texto. Mas, sim, você tem razão quando diz que o Demian não tem nenhum atrativo comercial. Uma pena, porque é um baita de um sujeito.

      • Sexto Empírico

        Tambem acho q da tempo. O GSP parece q ainda ta gravido e sem muita pressa. O Demian tem e q jogar forte e rapido nos bastidores pq o Woodley pode dar uma bispada pra esperar pelo canadense.

  • Beto Magnun

    Eu sou Whittaker desde criancinha! E sobre o torcida do Bisping, tipo encarar o Romero é motivo pra qualquer um se cagar mesmo, mas o Bisping se dá melhor contra strikers do que wrestlers. Não sei se ele pensou como eu (haha),mas de qualquer maneira acho que vai azedar pro lado dele seja lá quem for o vencedor dessa luta.
    E tem alguma força maior (tirando o fator GSP) que impessa Wodley vs Maia antes de outubro?

    • Claro que ele quer que o Whittaker vença porque o matchup é melhor pra ele do que o Romero.

      Woodley-Maia em setembro já estaria tarde. Essa luta tem que acontecer logo em agosto, antes que o GSP bote pressão.

      Força maior seria uma lesão do Woodley ou do Demian em treino.

      • Vilmar Júnior

        Pra mim o grande problema é o Woodley. Uma luta contra o GSP é uma mina de dinheiro e arriscar essa possibilidade por uma defesa de cinturão chata contra o Demian não deve estar nos planos dele. O jogo do Demian eficiente mas chato traz esse tipo de problema pra carreira dele. É difícil convencer os oponentes de que a luta vale a pena pois é pouco rentável e a chance de derrota é real.

        • Sim, o Woodley pode encrespar mesmo. De qualquer maneira, o Demian tem que dar um jeito nisso, senão vai acabar se fodendo.

  • Bruno Brunet

    O termo engraçado para a situação do Bisping foi ótimo, pq realmente não tem como não rir dele após o anúncio da suposta lesão. Curioso para ouvir outro “See you soon Boy” do Romero para cima do inglês. Apesar que acho que luta contra o Whitaker bem equilibrada, diria quase um 50 a 50.

    E o Demian tem que colocar pressão mesmo, pq senão o Woodley e o UFC vão prorrogar essa próxima defesa e podem acabar colocando o americano contra GSP em Novembro, deixando os lutadores fazendo turnê para anunciar a luta até lá.

    • Pois é, muito risco pro Demian.

      Sobre Romero-Whittaker, é uma luta que pode ficar sob medida pro Romero se ele fizer a estratégia segura. Se der uma de porra loka, aí fica quase 50-50 mesmo.

  • James sousa

    o Mousasi ainda está em negociação com o UFC ? achava que ele já tinha negociado um novo contato com o ufc faz sentido o Whittaker nesse interino então

    • Mousasi ainda tá negociando. Provavelmente o UFC anunciou esse interino com o Whittaker pra pressionar o Mousasi.

  • Bruno Fares

    Baita texto!

  • GSP disse que está com um problema no olho (e que o UFC já sabia) e que só pode entrar em camp em setembro. Isso significa que ele não retorna antes de novembro, eu diria até que é possível que a luta aconteça em dezembro. Então é bom que o Demian se adiante pra marcar com o Woodley para o UFC 215 mesmo, junto com um possível Demetrious Johnson vs. TJ Dillashaw.

    O foda desse desenho é que ninguém vai pagar pra ver Johnson-Dillashaw e Woodley-Maia. Que fase.