Cláusula do UFC exige que St. Pierre defenda cinturão dos médios caso vença Bisping no UFC 217

UFC impôs uma cláusula contratual que obriga a permanência de St-Pierre na categoria dos médios caso ele vença Bisping no UFC 217

Georges St-Pierre irá encerrar o hiato de quase quatro anos para retornar ao octógono do UFC, enfrentando o campeão dos médios Michael Bisping na luta principal do UFC 217. Mesmo que a luta não tenha agradado a maioria dos fãs, principalmente pelo fato da subida do canadense para o peso-médio. E ao que tudo indica, a permanência do ex-campeão dos meio-médios na categoria dos médios deve ser mesmo definitiva.

Em entrevista ao programa “The MMA Hour“, St-Pierre revelou que o UFC impôs uma cláusula contratual que o obriga a permanecer na categoria dos médios caso ele conquiste o cinturão dos médios, para que ele possa defender o cinturão da categoria de até 84kg ao invés de retornar para a categoria dos meio-médios.

“Eu teria que defender o meu cinturão. Está escrito no meu contrato. Eu tenho que defendê-lo caso que eu ganhe.”, afirmou St-Pierre. “Esse não era o meu plano inicial, mas eu entendo o ponto de vista do UFC. Eles querem proteger os cinturões. Eles não querem atrasar as disputas do cinturão, já que eles não querem fazer com que os lutadores esperem muito. Essa era a luta que eu queria, essa era a luta que o Michael (Bisping) queria e eu acho que é a luta que o público quer ver”, finalizou.

Afastado do MMA desde 2013, Georges “Rush” St-Pierre (25-2 no MMA, 18-2 no UFC) fez sua última luta contra Johny Hendricks no UFC 167, onde sagrou-se vencedor por decisão dividida dos juízes, defendendo o cinturão dos meio-médios pela nona vez consecutiva. Semanas depois do evento, St-Pierre anunciou que daria um hiato do esporte e vagou o cinturão dos meio-médios.

Na melhor fase de sua carreira, o inglês Michael “The Count” Bisping (30-7 no MMA, 20-7 no UFC) fará a segunda defesa com o cinturão dos médios. Após surpreender ao nocautear Luke Rockhold no UFC 199 com menos de 15 dias de preparação, Bisping defendeu o cinturão pela primeira contra Dan Henderson no UFC 204, obtendo a vitória por decisão unânime.

O UFC 217 será realizado no dia 4 de novembro no Madison Square Garden em Nova Iorque, Estados Unidos.

  • Gui Castro

    eu sei que é impossível ser, mas se fosse o romero o próximo desafiante ele ia cumprir esse clausula ?

    • Gabriel Carvalho

      O risco de morte é grande, mas tem que fazer.

  • James sousa

    Não acredito que depois de vencer Bisping ele vai luta na categoria talvez o próprio UFC dependendo de quanto o card de Nova York venda coloque ele em uma super luta com o McGregor por exemplo

    • É porque o plano do St-Pierre era descer para os meio-médios e depois até tentar a vida nos leves. Ele queria as três cintas. O UFC não quer que ele faça isso.

    • Dan Mendes

      também acredito nisto: Mcgregor x GSP em peso casado. Podendo ser a despedida de ambos do MMA.

  • Sexto Empírico

    Só espero q ele perca e por ko. Se vencer, daquela maneira dele, agarradinha e chata, e pegar gosto pela coisa, sentiremos muita falta da era Anderson Silva.

    • Dan Mendes

      Jamais

  • Marco antônio

    Esse “está escrito em meu contrato” vai até que página? Tenho grandes dúvidas sobre o UFC impedir ele de querer disputar a cinta da 77 com ele sendo campeão da 84, mesmo com contrato.

    • Sexto Empírico

      Isso é treta. Uma estrela, como o GSP, luta com quem e a hora que quiser. Tem o lado do UFC, mas sempre negociável.

      • Marco antônio

        Não que aconteça de maneira simples, mas se ele bater o pé ele consegue lutar contra quem quiser. Sem esquecer que esse contrato que ele tem é com o UFC, o maior interessado em uma luta dele como campeão contra outro campeão.

  • Idonaldo Gomes Assis Filho

    Aposto no Bisping e ainda acho que se o GSP ganhar ele defender contra o Anderson se vencer Gastelum ou se não aposenta novamente.

  • Felipe Biancardi Justo

    Se ele tiver que cumprir essa cláusula duvido que não cavem uma luta contra o Anderson…