Cine Luta: Creed e a antologia Rocky Balboa (em áudio)

No aniversário de 40 anos do maior personagem relacionado a lutas da história do cinema, a coluna Cine Luta faz uma análise do filme Creed, que colocou Sylvester Stallone de volta na disputa do Oscar, e dos demais capítulos da saga de Rocky Balboa.

Tentamos usar o gancho da premiação do Oscar 2016 para lançar a mais nova peça da coluna Cine Luta, mas a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas achou por bem premiar o ótimo Mark Rylance com a estatueta careca no lugar de fazer história no aniversário de 40 anos do lendário Rocky Balboa.

Perdemos o gancho (a Academia perdeu mais do que nós), mas vamos em frente assim mesmo. Pedro Lins, o titular da nossa coluna cinematográfica, contou com a inestimável presença de Lucas Carrano, colunista do Sexto Round e editor do Super Lutas, para debater não só a atuação de Sylvester Stallone vivendo pela sétima vez o icônico personagem, mas também o filme Creed em si, que contou com atuações excelentes de Michael B. Jordan no papel-título; de Tessa Thompson, desempenhando a namorada do protagonista, mas bem longe do papel de mocinha indefesa; além do brilhante Ryan Coogler na direção e roteiro.

Creed quase me fez chorar no cinema em três oportunidades e fez vários outros que, assim como eu, cresceram sob a doutrina da maior história de underdog que Hollywood já produziu, verterem lágrimas mundo afora. Stallone, que nasceu para dar vida a Robert “Rocky” Balboa Sr., esteve melhor do que nunca. Dar o Oscar a ele não teria sido favor algum da Academia. Pedro e Lucas aproveitaram a ocasião para revisitar os demais capítulos da saga do Garanhão Italiano.

Deixemos então de papo furado e vamos ao que interessa. Agora é som na caixa e comentários em seguida (ou durante). Entrem fim de semana adentro porque segunda-feira tem podcast.

Já conhece a nova versão do nosso projeto de financiamento coletivo? Clique no link anterior para saber mais, conferir as metas criadas e batidas e ajude-nos a fazer um MMA Brasil cada vez melhor.

  • Luiz Gustavo

    Antes d td o q mais me impressionou nesse podcast foi a maneira como o Pedro se expressou…da forma como tds os filmes do Rock o emociona e como essas horas nos fizeram emocionar.Confesso q chorei tbm só d ter ouvido…
    No mais a gravação foi mt boa..alguns filmes que foram falados não tinha visto e serve como um feeling para podermos assisti-los…Tbm gostaria q fosse semanal,mas sei q é mt dificil para vcs pois o site não é o unico emprego d tds mas gostei mt.
    Vamos ver se o Bruno Fares agora assiste Rock kkkk

    • Pedro Carneiro

      Obrigado, meu brother! Como não se emocionar com Rocky? Assista todos, faça uma maratona, vc não vai se arrepender! Em áudio vai ser difícil fazer novamente, a galera que ouviu curtiu, mas em audio diminui o número de pessoas que consumem o produto. E sim, Bruno Fares nos envergonha com isso.

  • Gabriel Carvalho II

    Demorou um ano pra ouvir, mas deu pra lacrimejar.